conecte-se conosco


Mato Grosso

Workshop discute Política Florestal de Mato Grosso

Publicado

A Secretaria do Estado de Meio Ambiente (Sema) foi uma das organizadoras do workshop técnico ‘Política Florestal de Mato Grosso: Diálogos sobre o PLC 45/2014’, projeto de lei que dispõe sobre a Política Florestal. O evento ocorreu na quarta-feira (28.11), no auditório da Faculdade de Engenharia Florestal da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e teve a participação de diversos setores como servidores da Sema, representantes de associações, estudantes de graduação, profissionais da área e pesquisadores.

O Coordenador de Conservação e Restauração de Ecossistemas da Sema, Marcos Antônio Ferreira, um dos organizadores do evento, destacou que o workshop sobre política florestal foi gerado em função da necessidade de conhecer e discutir o impacto de uma legislação que é essencial para Mato Grosso. O analista Ambiental explicou que esta norma tem por finalidade substituir a atual Política Florestal de Mato Grosso, de 2005, devido a necessidade de se ajustar à Lei Federal 12.651 (Lei de Proteção a Vegetação Nativa ou “Novo Código Florestal”, publicada em 2012.

“Foi um evento democrático com participação dos diversos setores da sociedade. É nossa missão, na Sema, propor políticas pública e realizar estudos, de forma a contribuir com a proteção, a conservação e o uso sustentável da biodiversidade. O objetivo é envolver profissionais e técnicos que trabalham com florestas para que tenhamos uma política mais dentro da realidade do que o setor florestal precisa”, ressaltou Marcos.

A advogada da secretaria Executiva do Observatório do Código Florestal, Roberta Del Giuldice, que palestrou sobre Legislação e Política Florestal, falou sobre a importância do evento. “Dá oportunidade aos estudantes e profissionais da área de se envolverem na construção da política florestal do estado. É necessária esta abertura para debate, apresentação de ideias e questionamentos”.

Leia mais:  Governo de Mato Grosso é destaque em revista de Conselho Nacional

A mediadora Carla Cassiano, professora Doutora da Faculdade de Engenharia Florestal, afirmou que a ideia é atualizar as mudanças que este projeto de lei, que está para ser votado, pode trazer na legislação. “É necessário para que no momento que ele seja efetivado o profissional já tenha um conhecimento e consiga colocá-lo na prática de maneira mais eficiente, sem ter muitas dúvidas”.

Outro professor Doutor, o engenheiro florestal Ronaldo Drescher, que também atuou como mediador do debate, destacou a parceria da UFMT com a Sema. “Essa proximidade ajuda os estudantes, principalmente os que estão saindo para o mercado de trabalho, a terem um contato com o agente público e profissionais da área. A política da Universidade, de uns anos para cá, é tentar levar eventos gratuitos e sair um pouco da parte científica e acadêmica”.

O workshop foi aprovado pelos participantes. Waldelaine Hoffmann, estudante do 2º semestre de engenharia florestal, destacou que estes eventos ampliam os horizontes para quem está saindo para o mercado de trabalho. “Tivemos oportunidade de conhecer mais de perto como funcionam diferentes áreas de atuação da nossa profissão, termos uma visão mais real do que acontece no nosso mercado de trabalho. Temos um mercado amplo, mas muitos estudantes não tem noção dessa amplitude. É uma extensão, com profissionais de fora que integra junto com o ensino e pesquisa”.

Leia mais:  Gestores do Programa Bolsa Família e técnicos de referência municipais participam de capacitação do Sicon

Workshop Técnico

Foram realizadas 180 inscrições e ao final do workshop todos receberam certificados. O evento teve participação de 10 palestrantes e foi mediado por 3 professores Doutores da UFMT.

O Projeto de Lei dispõe sobre a Política Florestal e proteção da vegetação nativa no Estado de Mato Grosso e normas em caráter específico e suplementar sobre o Programa de Regularização Ambiental (PRA) das propriedades e imóveis rurais. Servidores da Sema palestraram sobre Regularização Ambiental e Imóveis Rurais, Proteção Florestal – Áreas de Uso Restrito, Proteção Florestal – Proibição do uso de fogo e do controle dos incêndios; Manejo Florestal Sustentável; Supressão de Vegetação; Reposição Florestal.

Os palestrantes da Sema foram Robério Freitas, Superintendente de Regularização e Monitoramento Ambiental; Alexandre Ebert, da Coordenadoria de Conservação e Restauração de Ecossistemas; Paulo André Barroso, Secretário Executivo do Comitê Estadual de Gestão do Fogo; Alessandro Pontes, da Coordenadoria de Recursos Florestais; Luiz Felipe Weisheimer, Superintendente de Gestão Florestal; Marcos Antônio Ferreira, Coordenador de Conservação e Restauração de Ecossistemas.

As outras palestras foram Processo Legislativo; Transporte de produtos e subprodutos florestais; Florestas plantadas e Plano de Suprimento Sustentável; Fundo de desenvolvimento florestal do estado de Mato Grosso; reposição florestal.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Servidor é preso por roubar pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras

Publicado

Foram desviados pelo menos 12 pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 35 mil.

Um servidor público suspeito de desviar pneus de veículos da prefeitura de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá, prestou esclarecimentos na delegacia do município. Segundo a Polícia Civil, ele deve responder pelo crime de peculato.

As investigações começaram no dia 22 de março, quando o prefeito Adilson Gonçalves de Macedo registrou um boletim de ocorrência denunciando o suposto desvio.

O delegado Wilyney Santana Borges disse que várias buscas foram realizadas, até que o suspeito acabou confessando o crime. Em depoimento, ele contou que os pneus foram repassados para um comerciante como parte do pagamento na aquisição de um carro dele de luxo.

Os pneus desviados eram de veículos da Secretaria Municipal de Urbanismo.

De acordo com a polícia, nas investigações, foi apurado que pneus adquiridos para serem utilizados nas automóveis da secretaria foram desviados nos meses de novembro e dezembro de 2020, por um servidor  que exercia funções no setor de frotas da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

Leia mais:  Gestores do Programa Bolsa Família e técnicos de referência municipais participam de capacitação do Sicon

Segundo o delegado, os indícios apontados no inquérito indicam que foi possível constatar o desvio de pelo menos 12 pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 35 mil.

A Polícia Civil informou que o investigado pela venda dos pneus deverá responder ação penal pelo crime de peculato, vez que na época dos desvios, exercia o cargo de funcionário público. Já o comerciante que recebeu os pneus desviados, em troca de pagamento, responderá pelo crime de receptação.

A delegacia de Barra do Garças continua as investigações para saber se havia a conivência ou participação de outros servidores municipais, envolvidos no caso dos pneus desviados.

Por G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana