conecte-se conosco


Política

VG sanciona lei para ingressar em consórcio de compras de vacinas contra covid-19

Publicado

Prefeito Kalil Baracat (MDB) sancionou projeto de lei, aprovado por unanimidade pelos vereadores, para que a administração municipal ingresse no Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), na garantia de adquirir vacinas contra a covid-19.

As negociações ocorrem diretamente com os laboratórios mundiais, sem custos adicionais. Já existem recursos municipais em caixa, na ordem de R$ 5 milhões, para a compra de aproximadamente 125 mil vacinas. As vacinas seriam suficientes para imunizar 125 mil pessoas, na primeira dose, e 62.500 mil com a segunda dose.

 

“Estamos correndo contra o tempo, e nossa melhor perspectiva para atender a população é a vacina, mantendo o tratamento médico e medicamento para os demais casos e demonstrando a necessidade das pessoas se conscientizarem do distanciamento social e dos usos e meios de higienização rigorosos”, afirmou Kalil.

Ele reafirmou que medidas foram adotadas, porém, mudanças mais rigorosas podem ser adotadas caso se tenha que preservar vidas humanas e a convivência das pessoas em sociedade.

“Não vamos deixar de adotar medidas mais endurecidas se isto se demonstrar necessário e acredito que somente se a população cooperar poderá fazer o enfrentamento com resultados positivos”, disse.

Leia mais:  Emendas de Max Russi são liberadas e escolas estaduais são beneficiadas

Ele sinalizou que vai tentar acelerar a aquisição de vacinas, tanto que já deixou os recursos necessários consignados, ou seja, em separado na conta corrente do município para pagamento à vista. “Laboratório que tiver disponível e quiser vender vamos comprar para atender a população que espera ansiosa pela imunização”, explicou.

Fora a destinação de recursos para aquisição de vacinas e a abertura de 32 novos leitos, sendo 10 de UTIs e 22 de enfermaria com respiradores no Hospital Pronto Socorro Municipal, Várzea Grande está ampliando os serviços de oferta de atendimentos, exames e kit covid, na UPA IPASE, Policlínica do Parque do Lago e outras 9 Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Na UPA IPASE foi montado um consultório médico externo com o objetivo de atender pacientes com sintomas como coriza, febre e tosse com mais agilidade, oferta de exames (PCR e Teste Rápido), evitando assim que pacientes adentrem no ambiente interno que está atendendo apenas casos de COVID 19.

Comentários Facebook
publicidade

Política

Governo autoriza vacinar professores após forças de segurança

Publicado

O governador Mauro Mendes (DEM) autorizou a reserva de 10% das vacinas contra a covid-19 que o Estado receber para a imunização dos profissionais da educação das redes públicas e privadas. A informação é do secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho. Segundo Carvalho, a decisão ocorreu na manhã desta segunda-feira (12) durante reunião com os secretários de Saúde, Gilberto Figueiredo (Saúde), e da Educação, Alan Porto.

“Estamos fazendo um ofício para a Secretaria de Saúde, solicitando que após a vacinação dos profissionais das forças de segurança, que também sejam imunizados os profissionais da educação”, disse durante entrevista ao programa Tribuna da rádio Vila Real FM.

A decisão tem por base a pressão por parte dos deputados estaduais e do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep). Isso porque na semana passada, os deputados aprovaram em 1ª votação a educação como serviço essencial na pandemia. Caso seja aprovada em 2ª votação, as aulas presenciais poderão retornar.

Com isso, muitos deputados cobraram que os professores entrassem na lista de prioridades para a vacinação no Estado, já que o retorno das aulas está em votação.  O projeto de retorno às aulas garante que a rede privada pode voltar com as aulas presenciais. Já  na rede pública poderia ocorrer de maneira virtual, até que se criem as condições para o retorno presencial.

Leia mais:  Selma Arruda é homenageada na Câmara de Cuiabá

O Sintep chegou ameaça greve em fevereiro, caso o governo determinasse o retorno das aulas presenciais. Atualmente as aulas continuam remotas e o governador Mauro Mendes (DEM) aprovou na Assembleia um projeto para a compra de notebooks e o auxílio internet para mais de 15 mil professores da rede pública estadual.

O valor depositado aos professores é de até R$ 6.020. Os profissionais terão que comprovar a compra dos computadores e a assinatura da internet.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana