conecte-se conosco


Política

Vereador Dilemário sugere CPI da SEMOB para investigar transporte coletivo

Publicado

class=”olho”>RÁDIO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ
22/05/2019
Vereador Dilemário sugere CPI da SEMOB para investigar transporte coletivo
O vereador Dilemário Alencar (PROS) usou a tribuna do parlamento cuiabano, nesta terça-feira (21), para anunciar que ele e o vereador Diego Guimarães (PP), vão propor que a Câmara Municipal instaure a CPI da SEMOB com o objetivo de investigar a gestão do secretário Antenor Figueiredo que descumpriu ordem judicial para realizar a licitação do transporte coletivo.
O vereador explicou que a Secretaria de Mobilidade Urbana – SEMOB – teve mais de um ano para publicar o edital de licitação do transporte coletivo, inclusive devido à demora na publicação do edital, o Ministério Público ingressou com ação popular onde logrou êxito junto ao judiciário que obrigou a SEMOB a promover o processo licitatório no prazo de 90 dias. O prazo venceu no último dia 16, mas ao invés de cumprir a decisão judicial, a SEMOB decidiu prorrogar de forma emergencial os contratos de concessões com as atuais empresas que exploram os serviços do transporte coletivo.
“A atitude do secretário Antenor em não respeitar a decisão proferida pelo juiz Bruno D’Oliveira Marques é um total desrespeito com o poder judiciário e ao Ministério Público, bem como com vários vereadores que alertaram diversas vezes sobre a necessidade da realização da licitação antes de vencer os contratos com as empresas. Prorrogar os contratos de forma emergencial, quando se teve todo o tempo para realizar a licitação, é uma espécie de prevaricação por parte do secretário, visto que é sabido por todos que as atuais empresas há muito tempo prestam um péssimo serviço aos usuários”, explicou o vereador Dilemário.
O parlamentar informou que vai solicitar uma reunião com o promotor Roberto Turim, do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa do Ministério Público Estadual, autor da ação popular que obrigou a SEMOB promover a licitação do transporte coletivo em 90 dias. O objetivo da reunião é de informar ao promotor sobre a iniciativa dos vereadores apresentarem nos próximos dias a CPI da SEMOB para investigarem a lentidão da secretaria em realizar a licitação do transporte coletivo e outros pontos na gestão da secretaria que tem tido muita reclamação por parte da população.
“A atual gestão da SEMOB é extremamente leniente com a fiscalização dos serviços oferecidos pelas empresas, visto que os muitos ônibus estão circulando com mais de onze anos de vida útil, existem milhares de abrigos sem cobertura e assentos e os terminais estão em péssimo estado de conservação. O mais estranho é que os conselheiros da SEMOB sempre votam a favor do aumento da tarifa, mesmo diante da inexistência de melhorias para os usuários. Vamos pontuar ao promotor Turim que o objetivo da CPI é garantir que haja uma licitação transparente onde novas empresas de ônibus possam vir operar em Cuiabá oferecendo um transporte público de qualidade. Vamos também pontuar, que é preciso investigar como está ocorrendo a gestão dos semáforos inteligentes, a aplicação do dinheiro arrecadado com as multas dos radares, entre outros pontos que são objetos de muita reclamação da população”, finalizou o vereador Dilemário.
Assessoria Vereador Dilemário Alencar

Imprimir Voltar Compartilhar:  

Comentários Facebook
Leia mais:  Projeto-piloto de gestão compartilhada poderá ser implantado em escola de Rondonópolis
publicidade

Brasil / Mundo

Clientes podem pedir prorrogação do pagamento de dívidas em bancos, orienta Procon

Publicado

por

Aqueles que possuem dívidas com bancos podem prorrogar por 60 dias o vencimento dos contratos que estejam vigentes e em dia. Dessa forma, a Secretaria Adjunta de Direito e Defesa do Consumidor (Procon) orienta que os interessados procurem os canais de atendimento dos respectivos bancos para solicitar a prorrogação da dívida.

 

A medida, que atinge os cinco maiores bancos que atuam no País – Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco e Santander – foi anunciada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e beneficiará clientes pessoas físicas e micro e pequenas empresas.

 

O objetivo, segundo a Federação, é amenizar os efeitos negativos do coronavírus no emprego e na renda. Para prorrogar a dívida, o cliente – pessoas física e micro e pequenas empresas – deve entrar em contato com seu banco, expor seu caso para saber das condições disponíveis. Cada instituição irá definir o prazo e as condições dos novos pagamentos. A prorrogação não é automática, depende da solicitação do cliente junto ao banco.

 

Segundo a Febraban, não é necessário ir presencialmente à agência bancária. O cliente pode ligar para seu gerente e usar os canais eletrônicos para entrar em contato com seu banco. Outro ponto importante: a medida não inclui boletos de consumo geral – água, luz, telefone – e tributos.

Leia mais:  Previdência: Onyx espera que votação em 2º turno seja concluída amanhã

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana