conecte-se conosco


Política

Vereador Diego Guimarães divulga balanço das ações de 2018

Publicado

O vereador Diego Guimarães (Progressistas) divulgou na sessão desta terça-feira (23.04), o balanço das principais ações, projetos de lei e atividades realizadas, por ele e seu gabinete, em 2018.
Em seu segundo ano de mandato, o vereador se destacou pela atuação pela melhoria do transporte coletivo da Capital, que resultou inclusive na redução da tarifa de ônibus. Diego ainda trabalhou fortemente contra a criação de impostos para diversos setores da sociedade, como os motoristas de aplicativo, além de fiscalizar constantemente os principais serviços de Cuiabá.
Conforme o vereador, o informativo é uma forma de prestar contas para a sociedade sobre o trabalho para o qual foi eleito. “Eu faço questão de voltar em todos os lugares onde já pedi voto e mostrar o nosso trabalho”.
Segundo Diego, a transparência é um dos pilares do serviço público e por isso o balanço é tão importante. “É uma honra dividir todo esse trabalho com vocês e prestar contas de tudo o que fizemos e estamos fazendo para atender a população cuiabana”!
O material contém, entre as ações, a lei aprovada que estabelece que cargos comissionados sejam exercidos por servidores de carreira, gerando mais transparência e economia para o Poder Público.
A liberdade religiosa também foi um importante tema neste segundo ano de mandato. Os projetos que garantem que alunos sabatistas e concurseiros possam realizar as suas atividades e provas em horários alternativos, para não prejudicar a sua fé, viraram leis municipais.
Além da versão online, a publicação também pode ser entregue em mãos. Para receber, envie uma mensagem registrando o interesse, para que a nossa equipe leve até você.

Gustavo Nascimento | Assessoria de Comunicação Vereador Diego Guimarães

Leia mais:  Lei regulamenta uso de patinetes elétricas em MT

Imprimir Voltar Compartilhar:  

Comentários Facebook
publicidade

Política

HMC fecha trimestre com 6,3 mil atendimentos de urgência e 100% de ocupação das UTIs, 60% são do interior do Estado

Publicado

por

Segundo secretário de Saúde, não fosse o HMC sistema já teria colapsado por conta da pademia

As ações de enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19) delineadas pela Prefeitura de Cuiabá fez com que o Hospital Municipal de Cuiabá – HMC, Dr. Leony Palma de Carvalho, que já era referência em atendimentos de média e alta complexidade para os 141 municípios de Mato Grosso, se tornasse a principal ‘fonte desafogadora’ do Sistema Único de Saúde – SUS mato-grossense no atendimentos à outras doenças.

Apenas nos meses de março, abril e maio o HMC atendeu 6.330 pessoas na urgência e emergência e fechou com 100% da capacidade de lotação das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e ainda 2.098 cirurgias de média e grande complexidade. Os dados dão conta de que, no contexto geral, os atendimentos à pacientes de pessoas residentes de outros municípios do Estado chega a 60%.

Segundo o diretor geral da Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECS) que administra o HMC, Alexandre Beloto a crescente se dá ao fato de a unidade está atuando em reforço à todas as medidas de enfrentamento a Covid-19, adotadas pelo prefeito.

Leia mais:  AL cobra do Estado dinheiro arrecadado pelo Fethab

“Dentro do plano de enfrentamento ao novo vírus, o prefeito Emanuel Pinheiro optou por deixar o HMC como suporte às outras enfermidades para que os infectados pela Covid-19, não tenha contato contado com outros doentes. Embora nossa demanda tenha aumentado consideravelmente, pois estamos recebendo um percentual altíssimo de não residentes de Cuiabá, estamos, com muito esforço e dificuldade, mantendo o mesmo padrão de acolhimento humanizado que é premissa da gestão atual à todos que buscam nossos atendimentos”, enfatizou Beloto.

Esse desempenho, segundo o secretário municipal de Saúde, Luiz Antonio Pôssas de Carvalho, aliado ás frentes de trabalho adotadas no combate à pandemia, incluindo o isolamento social, foram os responsáveis pelo não colapso do sistema de saúde até então.

“Esse é o maior reflexo de que Cuiabá sozinha acolhe a maior parcela dos enfermos do estado inteiro. Não fosse essa organização do prefeito Emanuel Pinheiro, a Capital, que já está penalizadas por esse acréscimos intenso nos atendimentos, e está atuando com pouco ou quase zero de respaldo do governo estadual, o sistema de saúde já teria colapsado. Esses números mostram que todos os esforços da gestão estão dando certo e vidas estão sendo salvas, mas, mostram também, que o governo de Mato Grosso precisa olhar com mais carinho para a Saúde, pois sozinha, Cuiabá não dará conta de 141 municípios. Os esforços precisam ser conjuntos, para juntos, saímos dessa pandemia com o menor impacto possível”, finalizou Pôssas.

Leia mais:  Lei regulamenta uso de patinetes elétricas em MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana