conecte-se conosco


Política

Vereador cria projeto de lei para amparar as obras públicas em Cuiabá.

Publicado

O vereador Clebinho Borges (DC) apresentou em sessão plenária da Câmara Municipal de Cuiabá um projeto de Lei que visa a criação de um seguro para amparar as obras públicas em Cuiabá. Na avaliação do parlamentar, o seguro é para que as obras sejam entregues no prazo determinado. “É a garantia dos serviços concluídos, além de assegurar que os recursos investidos em cada uma delas não sejam desviados como ocorreu em varias situações em Cuiabá”, disse.
Inicialmente o projeto apresentado em plenário, segue para a Comissão de Constituição e Justiça, a CCJ e, após análise criteriosa, voltará ao Plenário para ser aprovado ou não pelos parlamentares e, consequentemente, seguirá para as mãos do prefeito a fim de ser sancionado.
Como ficará?
Caso o projeto ganhe força e seja sancionado, toda obra pública, ordenada pela Prefeitura de Cuiabá passará por um critério mais rígido para conclusão e aplicação dos recursos públicos. A Construtora, responsável pela execução da obra, passará a ter a supervisão de uma seguradora licitada. Caso haja prevaricação ou alguma omissão, a seguradora contratada arcará com as despesas.
Conforme os dados do sistema, que podem ser acessados pela população, dentre as obras paralisadas ou iniciadas em Mato Grosso, pelo menos, 50 delas não foram iniciadas em Cuiabá. Estas obras dividem-se a responsabilidade a prefeitura de Cuiabá e o Governo de Mato Grosso.
A maioria dos contratos paralisados refere-se a reformas ou projetos em escolas públicas, mas também há obras e reformas em quadras esportivas, postos de saúde, unidades de saúde e creches, entre outras.

Marcely | Assessoria do Vereador Clebinho Borges

Leia mais:  Alunos do CPC comemoram resultados do Enem e são homenageados

Imprimir Voltar Compartilhar:  

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Cabeleireiros se vestem de heróis para atender crianças na quarentena

Publicado

por

Não é todo dia que se vê o Superman e a Batgirl na rua, que dirá os dois juntos em cima de uma moto. Os super-heróis desfilam pelas ruas de São Paulo porque foram chamados para uma missão pra lá de especial: cortar o cabelo dos irmãos Vitor e Túlio Monteiro.

Antes da pandemia, eles iam com os pais até o salão, um espaço personalizado, voltado para o público infantil. O lugar está fechado desde o dia 18 de março, por causa da quarentena.

Para manter o quadro de funcionários, o empresário Vinicius Danielli resolveu oferecer o serviço nas casas dos interessados. Os cabeleireiros se vestem de super-heróis para atender os clientes mirins e levar cuidados e diversão.

“É um momento de descontração, de sair da rotina, faz bem para as crianças”, afirma o gerente comercial e pai dos meninos, Ubirajara Monteiro.

Estratégia salva negócio

E faz bem também para o salão do Vinicius, que viu a receita cair exponencialmente. Um dos segmentos que mais sofre com o fechamento do comércio é o salão de beleza. Na maior parte do país a atividade está com restrição de funcionamento decretada por governos estaduais e prefeituras.

Leia mais:  Nenhum deputado federal de MT abre mão de apartamento funcional ou auxílio-moradia

Atender em casa foi o jeito que o empresário encontrou de manter o negócio aberto. “Claro, com todos os cuidados, estamos dobrando a segurança e higiene”, diz Vinicius.

Por: Adriana de Luca, da CNN, em São Paulo

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana