conecte-se conosco


Brasil / Mundo

Venda de veículos novos cresce 14,6% em 2018

Publicado

Por Guilherme Fontana, G1

As vendas de veículos novos cresceram pelo segundo ano seguido em 2018, de acordo com números divulgados nesta quinta-feira (3) pela federação dos concessionários, a Fenabrave. Foram 14,6% a mais em relação a 2017, seguindo as previsões otimistas da associação.

Foram 2.566.235 emplacamentos de automóveis, comerciais leves (inclui picapes e furgões), ônibus e caminhões – contra 2.239.359 no ano anterior, quando o mercado registrou os primeiros números positivos após 4 anos consecutivos de quedas.

Se forem considerados motos, implementos rodoviários e “outros”, a variação positiva é de 13,58%, ainda assim bastante significativo frente ao 1,33% de 2016 para 2017.

Para Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave, os resultados superaram as expectativas iniciais. “Mesmo com acontecimentos negativos, como a greve dos caminhoneiros, em maio, e a indefinição política – no período pré-eleitoral, o mercado continuou em ritmo de alta”, apontou.

Assim como em 2017, porém, os resultados ainda ficaram abaixo dos obtidos há dez anos, quando 2.819.909 veículos foram vendidos.

Leia mais:  Eleito como 1º vice-presidente, deputado Emanuel Pinheiro Neto atua na Comissão de Defesa da Mulher

Mais vendidos

O Chevrolet Onix ficou na liderança pelo quarto ano consecutivocom recorde de emplacamento: 210.458 unidades.

O segundo lugar foi disputado entre Hyundai HB20 e Ford Ka, mas o HB20 levou a vice-liderança pela terceira vez seguida com 105.506 unidades. Logo atrás, o Ka fechou o ano como o terceiro carro mais vendido com 103.286.

A Chevrolet também foi a marca com maior participação de mercado em 2018, com 17,58%. A Volkswagen (14,90%) ultrapassou a Fiat (13,18%).

Segmentos

Os caminhões se destacaram em 2018 e tiveram o maior crescimento em relação a 2017 entre os segmentos considerados, de 46,79%, seguidos dos ônibus, com vendas 26,83% maiores.

Sobre os bons números dos caminhões, Sérgio Zonta, vice-presidente da Fenabrave, aponta para a expectativa do crescimento do PIB, a queda de inadimplência e a criação de frotas próprias com a greve dos caminhoneiros no início de 2018 como principais fatores.

Por outro lado, os automóveis tiveram o menor índice, de 13,23% – ainda assim mais significativos do que os 9,9% registrados de 2016 para 2017. Os comerciais leves subiram 16,73%.

Leia mais:  Saúde mantém funcionamento nessa quinta-feira (01.11)

Nenhum outro segmento, mesmo considerando motos, implementos rodoviários e “outros”, registrou queda.

Expectativas para 2019

A Fenabrave ainda prefere manter suas expectativas moderadas para 2019, mas aponta para um possível crescimento em torno de 10,1% em relação a 2018. A entidade acredita que os segmentos de automóveis e comerciais leves subirão 11%, contra 15,4% para caminhões e 17,9% para ônibus.

“Tudo dependerá dos rumos a serem dados pelo novo Governo de Jair Bolsonaro, como a aprovação das reformas necessárias”, declarou Alarico.

Comentários Facebook
publicidade

Brasil / Mundo

Inep investiga faculdades particulares suspeitas de fraudar o Enade no Mato Grosso

Publicado

por

Maria Aparecida Enes Andrade, empresária, diretora e sócia de três faculdades em Cuiabá, foi alvo de reportagem do Fantástico, da Rede Globo, no último domingo (16). Uma denúncia de um estudante de Administração ao Inep acusa a Faculdade de Cuiabá (Fauc), Faculdade Cândido Rondon e a Faculdade Desembargador Sávio Brandão (Fausb) de fraude em processo de realização do Enade, exame que avalia o desempenho dos alunos de ensino superior.

A reportagem do Fantástico aponta que, em 2015, três faculdades tiveram notas um ou dois no Enade, em uma escala que vai até cinco. Em 2018 o Ministério da Educação aplicou novo teste, sendo que a repetição das notas baixas ocasionaria sanções às instituições, que vão desde a diminuição do número de vagas até o fechamento.

A maior parte dessa nota, 55% dela, sai de uma prova feita por estudantes veteranos que já tenham cumprido 80% do curso. A direção dessas faculdades deu um jeito de garantir que só os bons alunos fizessem o Enade: apressou a formatura dos alunos mais fracos, que poderiam abaixar a nota média.

Leia mais:  PF pede ao WhatsApp números que dispararam mensagens em massa

Um estudante de administração fez uma denúncia anônima na página do Inep, responsável pelo Enade. Segundo a denúncia, a faculdade ameaçou reprovar alunos que se negassem a participar da fraude. A gravação indica também que as faculdades interromperam as aulas da graduação para dar curso preparatório para o Enade.

Em gravações de reuniões da diretora com professores, obtidas pelo Fantástico, ela cobra resultados positivos na avaliação nacional. “Vocês têm que parar tudo e só intensificar Enade”, diz em um trecho. “”Do jeito que nós estamos, a gente nunca vai sair de protocolo de risco”, acrescenta em outro.

“Nós vamos ter que colocar goela abaixo. Porque senão o meu Enade vai ser zero”, diz Maria Aparecia Enes Andrade.

Há outras duas avaliações que compõem a nota de uma faculdade. Uma delas é o “Questionário do Estudante”, preenchido pelos alunos, com informações sobre a instituição. Ele pode ser preenchido de qualquer lugar com acesso à internet. Mas os professores obrigavam os alunos a fazerem isso nos computadores da faculdade, para controlar as respostas dadas.

Leia mais:  Aumenta em 32% a população que se declara preta no Brasil

“Antes de o aluno enviar tem que ter um auditor olhando as respostas e chancelando para o aluno ir embora”, afirma a diretora Maria Aparecida nas reuniões gravadas. “Essa coisa de liberdade não existe. Ela é entre aspas.”

Por telefone, estudantes confirmaram a fraude. “Indiretamente, houve uma indução”, diz um deles.

De acordo com o presidente do Inep, Alexandre Lopes, já foi iniciado um processo de investigação. “Já enviamos questionário à instituição de ensino, já recebemos, estamos fazendo agora a apuração interna e assim que concluirmos encaminharemos ao Ministério da Educação”, afirma.

Por meio de seus advogados, Maria Aparecida negou as irregularidades. A reportagem completa pode ser conferida AQUI.

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana