conecte-se conosco


Carros e Motos

Veja 5 carros seminovos que não teríamos

Publicado

Tem muita coisa legal no mercado de carros seminovos, para quem estiver disposto a garimpar. Além de economizar uma boa quantia quando comparamos com o preço dos veículos zero quilômetro, você ainda poderá adquirir um carro de segmento superior. Como já tratamos por aqui, o Toyota Corolla com dois anos de uso já tem o preço de um compacto, como o próprio Yaris Sedan.

LEIA MAIS: Veja os 5 hatches compactos mais fáceis e baratos de consertar no Brasil

Mas é bom tomar muito cuidado com essa empreitada. Além do estado de conservação, você deverá se atentar ao conjunto mecânico do veículo. Muitas vezes, uma boa dor de cabeça se esconde na promessa do primeiro carro automático, ou sedã médio. Partindo disso, a reportagem do iG Carros elege os cinco carros seminovos que nenhum integrante de nossa redação compraria. Acompanhe a lista.

1 – Fiat Mobi 1.0 GSR 2018 – entre R$ 32 mil e R$ 34 mil


Fiat Mobi 2019
Divulgação

Quem busca um compacto entre os carros seminovos pode gostar do Mobi. Porém, não recomendamos o automatizado

O Fiat Mobi tem suas qualidades. Pequeno e versátil, é uma boa escolha para quem procura um citycar básico, feito especialmente para ir ao trabalho, buscar as crianças na escola e levar uma pequena quantidade de compras semanais. Entretanto, não recomendamos o modelo equipado com o câmbio automatizado GSR, que é confuso e costuma dar trancos.

Apesar de ter o valor médio de convidativos R$ 33 mil nos classificados online, o Fiat Mobi GSR tem o motor 1.0 Firefly de três cilindros, capaz de render modestos 77 cv de potência a 6.250 rpm e 10,9 kgfm de torque a 3.250 rpm. O porta-malas de 215 litros é bem modesto, o que nos faria considerar um VW Gol, ou Chevrolet Onix, em suas versões manuais.

2 – VW Fox 1.6 Comfortline I-Motion 2017 – entre R$ 44 mil e R$ 47 mil


Volkswagen Fox
Divulgação

O Volkswagen Fox também surge entre os carros seminovos que não teríamos em sua versão automatizada

Quem está com mais caixa para comprar um carro automático pode se deparar com o Fox Comfortline, equipado com motor 1.6 e câmbio automatizado do tipo I-Motion (que já equipou Gol, Up! e o antigo Polo). Apesar de ser melhor que outros modelos automatizados do mercado, como GSR, Dualogic e Easy-R, o sistema I-Motion continua sendo confuso, com alguns trancos muito perceptíveis em reduções de marcha.

Leia mais:  Confira quais serão os novos modelos da VW no Brasil até 2025

O motor, no caso, é o mesmo 1.6 de 104 cv de potência a 5.250 rpm e 15,6 kgfm a 2.500 rpm que já equipou praticamente todos os modelos maisem conta da Volkswagen no passado. O porta-malas tem apenas 270 litros, mas vale lembrar que o Fox sempre foi um carro mais orientado para a disponibilidade de espaço interno. Como alternativa, sugerimos sua versão manual, ou talvez um Ford Fiesta mais antigo.

3 – Renault Captur 2.0 Intense AT4 2018 – entre R$ 73 mil e R$ 76 mil


Renault Captur 1.6 CVT
Divulgação

Também não dá para sugerir a compra do Renault Captur com câmbio de quatro marchas entre os carros seminovos

Observando o preço dos SUVs compactos zero quilômetro nas concessionárias, investir no Captur 2.0 Intense automático pode parecer um bom negócio entre os seminovos. De fato, ele é um carro topo de linha que chega a ser R$ 10 mil mais barato que as versões de entrada de veículos novos. O câmbio automatizado de apenas quatro marchas, por outro lado, transforma o conto de fadas em um pesadelo.

LEIA MAIS: Veja 5 modelos híbridos seminovos que podem fazer até 18,9 km/l

Numa categoria em que o Jeep Renegade já possui nove marchas, foi um verdadeiro tiro no pé da Renault. Tanto que o modelo zero quilômetro já não pode mais ser encontrado nas concessionárias. O modelo integrava motor 2.0 de 148 cv de potência a 5.750 rpm e 20,9 kgfm a 4.000 rpm. Apesar de não ser dos mais espertos, cumpre sua funcionalidade urbana sem dificuldades. O porta-malas também é bom, com 437 litros de capacidade. A versão 1.6 com câmbio CVT, por outro lado, tem melhor funcionamento.

Leia mais:  5 dicas para fugir das ciladas na hora de comprar um seminovo

4 – Citroën C4 2.0 Lounge 2015 – entre R$ 45 mil e R$ 47 mil


Citroën C4 Lounge Origine THP
Divulgação

Busca um Citroën C4 Lounge entre os carros seminovos? Invista na versão 1.6 THP que equipa o modelo até hoje

A desvalorização inicial deixa os carros franceses com valor muito convidativo entre os veículos seminovos. Ainda mais considerando um sedã médio do porte do C4 Lounge, é algo para se pensar. Se você faz muita questão de levar o modelo para a sua garagem, aposte na versão 1.6 THP com câmbio automático e deixe o modelo 2.0 de lado.

O sedã entrega 151 cv de potência a 5.250 rpm e 21,7 kgfm a 4.000 rpm, com câmbio automático de seis velocidades. Um dos empecilhos para a compra é o consumo elevado de combustível, uma vez que o C4 Lounge 2.0 faz apenas 5,7 km/l na cidade com etanol.

5 – JAC J5 1.5 2016 -entre R$ 33 mil e R$ 35 mil


JAC J5
Divulgação

Finalizamos a lista dos carros seminovos que não teríamos com o JAC J5, que teve vida bem curta no Brasil

O sedã médio chinês teve vida curta no Brasil. Foi lançado em 2012 e deixou de ser vendido no final de 2016. O principal atrativo era a relação entre custo e benefício, uma vez que vinha bem equipado e custava bem menos que os principais rivais. O bom espaço para cinco ocupantes e suas respectivas bagagens no porta-malas de 460 litros também fazia parte dos pontos positivos do carro.

LEIA MAIS: Veja 5 hatches aventureiros seminovos que custam até R$ 45 mil

Mas o acerto tanto do conjunto mecânico quando da parte estrutural, o que inclui a suspensão, é voltado para quem não tem pressa nenhuma. O motor 1.5 rendida razoáveis 125, mas o torque de meros 15,5 kgfm aparecia apenas em altos 4.000 rpm. Além disso, o câmbio podia ser apenas manual, e com relações longas. Pelo menos, o consumo é razoável. De acordo com o Inmetro, faz 9,5 km/l de gasolina na cidade e 11,6 km/l na estrada entre os carros seminovos .




Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

Toyota Yaris XL Plus 1.5: um sedãzinho eficiente

Publicado

por

source
Toyota Yaris Sedan arrow-options
Carlos Guimarães/iG

Toyota Yaris Sedan XL Plus vem com o básico do conforto e sofisticação para famílias pequenas no dia a dia

Quem não quer um SUV, está bem servido de sedãs compactos no Brasil. Além da chegada do novo Onix Plus há também opções um pouco menos sofisticadas que a novidade da GM e que entregam um pacote interessante. Uma delas é o Toyota Yaris XL Plus (R$ 75.190) que se mostrou eficiente no dia a dia em alguns aspectos que vamos detalhar mais adiante.

 LEIA MAIS: Toyota Yaris Sedan: ele é melhor que Honda City e VW Virtus?

O Toyota Yaris Sedan XL Plus vem com uma lista bem recheada de equipamentos. Entre os destaques há farois com acendimento automático, câmbio CVT que simula 7 marchas, rodas de liga-leve de aro 15, bancos traseiros com encosto bipartido, partida por botão, piloto automático, controle de estabilidade (ESP), ancoragem ISOFIX e Top Tether e central multimídia com tela de 7 polegadas.

Mas o acabamento é bem simples, com revestimento de tecido e plástico por todo lado no interior. A central multimídia poderia ser mais prática, embora seja compatível com Android Auto e Apple Car Play. Há apenas uma entrada USB, que fica escondida debaixo do apoio de braço entre os bancos dianteiros, no porta-objeto. Sim, o carro agrada, mas o preço faz muita gente torcer o nariz.

Mesmo porque, estamos falando de um sedã compacto com motor 1.5, de 110 cv que funciona com o pacato câmbio CVT.  Mas que tem seus méditos, como o variador de fase na admissão e escape, o que ajuda na eficiência em garantir um desempenho razoável com boa economia de combustível. De acordo com dados do Inmetro, com apenas gasolina no tanque, o Yaris Sedan XL Plus pode fazer até 14,5 km/l na estrada e 13 km/l na cidade.

Leia mais:  Os 10 SUVs mais vendidos no Brasil em julho

O econômico Yaris Sedan

Toyota Yaris arrow-options
Divulgação

Interior do Toyota Yaris Sedan é simples, mas há boa dose de equipamentos de série que contribuem com o conforto

Essa cerimônia em consumir combustível nos impressionou nesse  sedã que foi feito para ser dirigido sem pressa, quando o nível de ruído se mantém sempre em níveis bem civilizados. Se for pisar mais fundo no acelerador, o ronco do motor invade a cabine e atrapalha o conforto. O funcionamento do CVT, que procura priorizar a economia desanima a impor uma tocada mais quente.

LEIA MAIS: Toyota Yaris XL 1.3 CVT mostra bom custo-benefício se comparado ao XS 1.5

Bom também é que a suspensão consegue absorver bem as irregularidades do piso, com ajuda dos pneus borrachudos 185/60R 15. Some também a visibilidade adequada e terá um sedã compacto interessante para enfrentar o trânsito das grandes cidades e viajar com calma no fim de semana, tendo 473 litros de espaço no porta-malas.

Pelo preço que custa, não apenas Yaris Sedan XL Plus, mas todas as versões do sedã da marca japonesa deveriam ter ajuste de profundidade do volante, que pode ser regulado apenas em altura. E com um vão livre do solo de 15 cm vale  ter certa cautela em passar por valetas e lombadas para não correr o risco de raspara parte de baixo do carro.

Leia mais:  Argo e Cronos levam três estrelas em teste de colisão. Assista ao vídeo

Nas curvas, o Yaris Sedan XL Plus apenas cumpre seu papel, nenhuma pretensão esportiva. Em contrapartida, o carro tem uma série de assistências que contribuem com a segurança e o conforto, como a direção elétrica que ajuda nas  manobras e o assistente de partida em rampas, que segura o carro durante três segundos para que não desça e bata no que estiver logo atrás.

 As conveniências que o Yaris Sedan XL Plus tem também incluem comando um toque nos vidros elétricos e volante multifuncional,  ar-condicionado digital e farois auxiliares de neblina, tanto dianteiros quanto traseiros. De fato, o carro é um sedãzinho eficaz, “pedra no sapato” de rivais como Fiat Cronos, Honda City, VW Voyage e Ford Ka Sedan.

LEIA MAIS: Toyota Yaris XLS enfrenta o rivai Hyundai HB20 Premium 2019. Qual vence?

Conclusão

Se fosse um pouco mais em conta, o Toyota Yaris XL Plus iria incomodar ainda mais os principais concorrentes, exceto o Chevrolet Onix Plus e o VW Virtus, que ficam um degrau acima no terreno dos sedãs compactos, já tem têm um grau de sofisticação superior, tanto no que se refere ao conjunto mecânico (com motores turbinados) quanto aos equipamentos disponíveis (como o acesso à internet via 4G, do GM).

Ficha técnica

Preço: a partir de R$ 75.190

Motor:  1.5, quatro cilindros, flex

Potência:  110 cv (E) / 105 cv (G) a 5.600 rpm

Torque:  14,9 kgfm (E) / 14,3 (G) a 4.000 rpm

Transmissão:  Automático, CVT, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / eixo de torção (traseira)

Freios:  Discos ventilados (dianteiros) / tambor (traseiros)

Pneus:  185/60 R15

Dimensões: 4,43 m (comprimento) / 1,73 m (largura) / 1,49 m (altura), 2,55 m (entre-eixos)

Tanque: 45 litros

Porta-malas: 473 litros 

Consumo gasolina: 13 km/l (cidade) / 14,4 km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 12 segundos

Velocidade máxima:  186 km/h   

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana