conecte-se conosco


Carros e Motos

Veja 5 carros seminovos que não teríamos

Publicado

Tem muita coisa legal no mercado de carros seminovos, para quem estiver disposto a garimpar. Além de economizar uma boa quantia quando comparamos com o preço dos veículos zero quilômetro, você ainda poderá adquirir um carro de segmento superior. Como já tratamos por aqui, o Toyota Corolla com dois anos de uso já tem o preço de um compacto, como o próprio Yaris Sedan.

LEIA MAIS: Veja os 5 hatches compactos mais fáceis e baratos de consertar no Brasil

Mas é bom tomar muito cuidado com essa empreitada. Além do estado de conservação, você deverá se atentar ao conjunto mecânico do veículo. Muitas vezes, uma boa dor de cabeça se esconde na promessa do primeiro carro automático, ou sedã médio. Partindo disso, a reportagem do iG Carros elege os cinco carros seminovos
que nenhum integrante de nossa redação compraria. Acompanhe a lista.

1 – Fiat Mobi 1.0 GSR 2018 – entre R$ 32 mil e R$ 34 mil


Fiat Mobi 2019
Divulgação

Quem busca um compacto entre os carros seminovos pode gostar do Mobi. Porém, não recomendamos o automatizado

O Fiat Mobi
tem suas qualidades. Pequeno e versátil, é uma boa escolha para quem procura um citycar básico, feito especialmente para ir ao trabalho, buscar as crianças na escola e levar uma pequena quantidade de compras semanais. Entretanto, não recomendamos o modelo equipado com o câmbio automatizado GSR, que é confuso e costuma dar trancos.

Apesar de ter o valor médio de convidativos R$ 33 mil nos classificados online, o Fiat Mobi GSR tem o motor 1.0 Firefly de três cilindros, capaz de render modestos 77 cv de potência a 6.250 rpm e 10,9 kgfm de torque a 3.250 rpm. O porta-malas de 215 litros é bem modesto, o que nos faria considerar um VW Gol, ou Chevrolet Onix, em suas versões manuais.

2 – VW Fox 1.6 Comfortline I-Motion 2017 – entre R$ 44 mil e R$ 47 mil


Volkswagen Fox
Divulgação

O Volkswagen Fox também surge entre os carros seminovos que não teríamos em sua versão automatizada

Quem está com mais caixa para comprar um carro automático pode se deparar com o Fox Comfortline, equipado com motor 1.6 e câmbio automatizado do tipo I-Motion (que já equipou Gol, Up! e o antigo Polo). Apesar de ser melhor que outros modelos automatizados do mercado, como GSR, Dualogic e Easy-R, o sistema I-Motion continua sendo confuso, com alguns trancos muito perceptíveis em reduções de marcha.

Leia mais:  Avaliação: Rodamos no clássico Citroën Traction Avant

O motor, no caso, é o mesmo 1.6 de 104 cv de potência a 5.250 rpm e 15,6 kgfm a 2.500 rpm que já equipou praticamente todos os modelos maisem conta da Volkswagen no passado. O porta-malas tem apenas 270 litros, mas vale lembrar que o Fox sempre foi um carro mais orientado para a disponibilidade de espaço interno. Como alternativa, sugerimos sua versão manual, ou talvez um Ford Fiesta mais antigo.

3 – Renault Captur 2.0 Intense AT4 2018 – entre R$ 73 mil e R$ 76 mil


Renault Captur 1.6 CVT
Divulgação

Também não dá para sugerir a compra do Renault Captur com câmbio de quatro marchas entre os carros seminovos

Observando o preço dos SUVs compactos zero quilômetro nas concessionárias, investir no Captur
2.0 Intense automático pode parecer um bom negócio entre os seminovos. De fato, ele é um carro topo de linha que chega a ser R$ 10 mil mais barato que as versões de entrada de veículos novos. O câmbio automatizado de apenas quatro marchas, por outro lado, transforma o conto de fadas em um pesadelo.

LEIA MAIS: Veja 5 modelos híbridos seminovos que podem fazer até 18,9 km/l

Numa categoria em que o Jeep Renegade já possui nove marchas, foi um verdadeiro tiro no pé da Renault. Tanto que o modelo zero quilômetro já não pode mais ser encontrado nas concessionárias. O modelo integrava motor 2.0 de 148 cv de potência a 5.750 rpm e 20,9 kgfm a 4.000 rpm. Apesar de não ser dos mais espertos, cumpre sua funcionalidade urbana sem dificuldades. O porta-malas também é bom, com 437 litros de capacidade. A versão 1.6 com câmbio CVT, por outro lado, tem melhor funcionamento.

Leia mais:  Nissan apresenta crossover futurista de SUV e sedã no Salão de Detroit 2019

4 – Citroën C4 2.0 Lounge 2015 – entre R$ 45 mil e R$ 47 mil


Citroën C4 Lounge Origine THP
Divulgação

Busca um Citroën C4 Lounge entre os carros seminovos? Invista na versão 1.6 THP que equipa o modelo até hoje

A desvalorização inicial deixa os carros franceses com valor muito convidativo entre os veículos seminovos. Ainda mais considerando um sedã médio do porte do C4 Lounge, é algo para se pensar. Se você faz muita questão de levar o modelo para a sua garagem, aposte na versão 1.6 THP com câmbio automático e deixe o modelo 2.0 de lado.

O sedã entrega 151 cv de potência a 5.250 rpm e 21,7 kgfm a 4.000 rpm, com câmbio automático de seis velocidades. Um dos empecilhos para a compra é o consumo elevado de combustível, uma vez que o C4 Lounge 2.0 faz apenas 5,7 km/l na cidade com etanol.

5 – JAC J5 1.5 2016 -entre R$ 33 mil e R$ 35 mil


JAC J5
Divulgação

Finalizamos a lista dos carros seminovos que não teríamos com o JAC J5, que teve vida bem curta no Brasil

O sedã médio chinês teve vida curta no Brasil. Foi lançado em 2012 e deixou de ser vendido no final de 2016. O principal atrativo era a relação entre custo e benefício, uma vez que vinha bem equipado e custava bem menos que os principais rivais. O bom espaço para cinco ocupantes e suas respectivas bagagens no porta-malas de 460 litros também fazia parte dos pontos positivos do carro.

LEIA MAIS: Veja 5 hatches aventureiros seminovos que custam até R$ 45 mil

Mas o acerto tanto do conjunto mecânico quando da parte estrutural, o que inclui a suspensão, é voltado para quem não tem pressa nenhuma. O motor 1.5 rendida razoáveis 125, mas o torque de meros 15,5 kgfm aparecia apenas em altos 4.000 rpm. Além disso, o câmbio podia ser apenas manual, e com relações longas. Pelo menos, o consumo é razoável. De acordo com o Inmetro, faz 9,5 km/l de gasolina na cidade e 11,6 km/l na estrada entre os carros seminovos
.




Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

Laboratório afirma ter remédio contra Covid

Publicado

por

pcional e pode salvar vidas após ser aprovado pela agências reguladoras. Nós estamos trabalhando dia e noite para que esse produto seja aprovado e disponibilizado ao público”, disse Henry Ji em comunicado aos investidores.

Os testes foram conduzidos em laboratório, com o vírus in vitro. Agora, a Sorrento pretende pedir aos agentes reguladores da saúde nos Estados Unidos prioridade na liberação do medicamento, para que o remédio chegue o mais rápido possível à população.

De acordo com o laboratório, a fábrica em San Diego tem capacidade para produzir 200 mil doses do medicamento por mês. Antes mesmo da aprovação da droga, a Sorrento vai produzir 1 milhão de doses.

O anúncio foi bem recebido na bolsa Nasdaq, onde a empresa é listada. As ações da Sorrento estavam em alta de 161% na bolsa americana de tecnologia.

Comentários Facebook
Leia mais:  Coleção com 80 raridades da Porsche é danificada após explosão de gás nos EUA
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana