conecte-se conosco


Política

Vacina contra gripe acabam; prefeitura alega que grupo prioritário foi imunizado

Publicado

Após campanha nacional, as doses da vacina contra a gripe acabaram nos postos de saúde de Cuiabá. Isto porque a Prefeitura de Cuiabá conseguiu atingir a cobertura do grupo tido como prioritário, segundo apuração preliminar da administração. O governo federal também estendeu para toda a população a imunização a partir desta segunda (3).

Em Cuiabá, a cobertura chegou até 81,79%. A meta era imunizar 90% do público alvo

Com o objetivo de imunizar 58,6 milhões de pessoas em todo o país, a campanha começou 10 de abril e se encerrou na última sexta (31). Mas, 61 municípios não atingiram as suas metas em Mato Grosso, que era de imunizar 90% do público-alvo. Foi o caso de Cuiabá que atingiu 81,79% do público até a última sexta (31).

Mas, de acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Cuiabá, apurações preliminares apontam que 93% já foram vacinados. O número seria uma atualização do esforço do Executivo municipal de realizar um outro “Dia D” neste sábado (1º de junho), para reverter à baixa procura. Até a última quarta (29), a porcentagem da cobertura do grupo prioritário era de apenas 65,69%.

Leia mais:  Lei destina 50% do valor das multas aplicadas pelo TCE à saúde pública

As doses teriam acabado nos postos de saúde depois da vacinação do sábado. O que, para a prefeitura, demonstra o sucesso de ter atingido a meta da campanha, principalmente entre os idosos. Quase 100% da população desta categoria foi imunizada, de acordo com o Datasus.

Não há informações sobre novas remessas, apesar do Ministério da Saúde ter estendido para todos a vacinação. Mas, a assessoria informa que as novas doses serão utilizadas para a segunda dose de vacinação das crianças. O grupo prioritário teve mais de 50 dias para se vacinar com exclusividade, segundo o ministério da Saúde.

Inclusive, a pasta já enviou aos estados e municípios a recomendação de estender para todos a vacinação. A medida evitará desperdício de doses nas localidades que não alcançarem a meta de imunização no público-alvo, que continua sendo prioritário. Até a sexta (31), dia em que se encerra a campanha, quase 80% do público-alvo foi vacinado, o que representa 47,5 milhões de pessoas. Em Mato Grosso, dados atualizados apontam para 84,73%.

Este grupo é formado por crianças, idosos, gestantes, trabalhadores da saúde, povos indígenas, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), professores, pessoas portadoras de doenças crônicas, encarcerados, funcionários do sistema prisional e outras categorias de risco clínico.

Leia mais:  Deputado apresenta indicação para estimular implantação de ciclovia em área urbana

Comentários Facebook
publicidade

Política

VG anuncia 11ª morte e acusa Central de Regulação de recusar pacientes

Publicado

por

A prefeitura de Várzea Grande anunciou no início da noite dessa sexta-feira (29) o registro do óbito da 11ª vítima da Covid-19 no munícipio, mantendo  cidade na liderança das vítimas fatais do Coronavirus em Mato Grosso. Dessa vez a vítima foi a idosa Antônia Nunes, de 81 anos. Por meio de nota, entretanto, a secretaria municipal de Saúde e o Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus do município acusaram a Central de Regulação do Estado, sob responsabilidade da Secretaria Estadual de Saúde, de ter recusado a paciente no início da semana, mesmo ela estando em estado considerado “gravíssimo” e avaliada com o sintomas da doença, por não ter exame da covid.

Reprodução

 

Segundo a prefeitura de Várzea Grande, Antônia Nunes deu entrada na unidade, no dia 24 de maio, apresentando fraqueza, pele azulada, palidez, sonolencia, hiperglicemia, hipotermia, apatia, com as extremidades frias e dificuldade de respiração. “No dia 25 de maio, quando houve piora do quadro, mesmo com avaliação clínica para Covid-19, a solicitação para UTI foi recusada pela Central de Regulação, por não por não ter exame que confirmasse a doença, cujo resultado só ficou pronto na data de hoje, 29 de maio, três dias após o óbito”, diz trecho da nota.

Leia mais:  Brasil deixa Mercosul caso Argentina "crie problema", diz Bolsonaro

De acorco com a nota oficial, a paciente, que era moradora do bairro Costa Verde, deu entrada na mesma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da paciente Maria Dorotéia Mendes, de 61 anos, cujo óbito foi registrado ontem pelo município. As duas idosas foram atendidas inicialmente na UPA Ipase.

A prefeitura assegura que o fato ocorreu na data de 25 de maio com a 10ª vitima, Maria Dorotéia Mendes, que veio a óbito no próprio dia 25, mas só teve o registro divulgado na quinta, mediante resultado de exame. Segundo a gestão municipal, Maria Dorotéia também teve a solicitação recusada pela Central de Regulação por não ter confirmação laboratorial para Covid-19.

Várzea Grande segue, pelo 3º dia consecutivo, líder em óbitos em Mato Grosso. Segundo dados do último boletim da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), na noite dessa sexta-feira (29), o município registrou 218 casos dos 2.262 notificados no Estado.

Procurada para comentar as afirmações da prefeitura de Várzea Grande, a assessoria da Secretaria de Saúde do Estado não retornou às ligações da reportagem até a publicação da matéria, após às 21h40.

Leia mais:  Indicação para novo PGR sairá até o dia 16, diz Bolsonaro

por: hnt

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana