conecte-se conosco


Economia

Caixa Econômica autoriza pausar até dois meses de contratos habitacionais; Olhe como fazer.

Publicado

A Caixa Econômica Federal anunciou, um pacote de medidas para minimizar os efeitos do coronavírus na economia.

Entre elas, a redução dos juros em várias linhas de crédito e suspensão do pagamento de dívidas por 60 dias, inclusive das prestações de financiamentos imobiliários. Com isso, o banco pretende injetar R$ 78 bilhões na economia.

De acordo com a Caixa, será possível pausar até dois meses de contratos habitacionais, tanto para pessoa física, quanto jurídica (empresa), desde que estejam adimplentes ou com até dois meses em atraso. Os encargos pausados serão incorporados ao saldo devedor.

“O serviço Pausa Estendida, que está sendo oferecido em caráter emergencial, pode ser acessado através do aplicativo Habitação Caixa ou pelo Telesserviço (telefones 3004-1105 para capitais e 0800-726-0505 para demais cidades, opção 7 da URA, de segunda a sexta feira, das 8h às 20h), exclusivamente para contratos habitacionais Pessoa Física”, informou a Caixa.

O banco ressaltou ainda que uma nova versão do aplicativo com o serviço foi lançada nesta quinta-feira, sendo necessária sua atualização por meio da loja Google Play.

Leia mais:  Assembleia Social inicia curso de decoração com balões

Confira abaixo o passo a passo para a solicitação da pausa no pagamento das parcelas do financiamento:

1. Acesse o aplicativo Habitação Caixa

2. Efetue o login

3. Acesse a aba “Serviços”

4. Clique na opção “Solicitar Pausa Emergencial”

5. Leia as orientações e clique em “Próximo”

6. Informe o número do celular e autorize a Caixa a enviar SMS sobre a solicitação

7. Clique em “Solicitar Pausa”

 

Comentários Facebook
publicidade

Economia

Imposto de Renda 2020: consultas ao 1º lote de restituição começam nesta sexta

Publicado

por

A Receita Federal abre, a partir das 9h desta sexta-feira (22), as consultas ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) 2020, relativo a 2019. As consultas podem ser realizadas no site da Receita, em aplicativos do órgão para tablets e smartphones ou pelo telefone 146.

A expectativa é que 901.077 contribuintes recebam restituições no primeiro lote, que deve somar cerca de R$ 2 bilhões e ser depositado em 29 de maio.

O primeiro lote contempla aqueles contribuintes com prioridade legal, que são: idosos acima de 80 anos, contribuintes entre 60 e 79 anos e contribuintes portadores de alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave.

Segundo o cronograma disponível no site da Receita, os próximos pagamentos serão realizados em 30 de junho (segundo lote), 31 de julho (3º lote), 31 de agosto (4º lote) e 30 de setembro (5º lote). As consultas são abertas alguns dias antes.

O prazo de entrega das declarações começou em 2 de março e vai até as 23h59min59s de 30 de junho. Inicialmente, o prazo acabaria no fim de abril, mas a data foi prorrogado por dois meses por causa da pandemia de coronavírus.

Leia mais:  Governo acaba com obrigatoriedade de simulador para tirar carteira

Menos da metade dos contribuintes entregou declaração

Em balanço divulgado na quarta-feira, a Receita Federal informou que, após três meses de entrega da declaração do IRPF, menos da metade dos contribuintes havia acertado as contas com o Leão. Na data, 14.786.867 de pessoas haviam enviado o documento à Receita Federal.

O total enviado equivale a 46,2% dos 32 milhões de declarações esperadas para este ano.

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana