conecte-se conosco


Educação

Univag recebe oficinas práticas de alta gastronomia do Pantanal Cozinha Brasil 2019

Publicado

A Cozinha Experimental do Univag – Centro Universitário de Várzea Grande será palco de diversas oficinas culinárias da Edição 2019 do Pantanal Cozinha Brasil, que acontece nos dias 11 e 12 de outubro, em Cuiabá e Várzea Grande. A programação conta com atividades para o público geral que se interessa por gastronomia, para profissionais da área e estudantes de gastronomia, com oficinas práticas e palestras com chefs de cozinha de projeção nacional e regional.

Os convidados nacionais desta edição são os chefs: Renata Vanzetto, Fabrício Lemos, Paulo Machado, Lisiane Arouca, além do especialista em méis, Eugênio Basile, Chief Executive Officer (CEO) da Mbee.

As oficinas práticas no Univag serão ministradas em dois horários: às 09h e 13h30. As inscrições para as oficinas práticas de culinária serão feitas diretamente pelo link no site: https://www.eventbrite.com.br/e/pantanal-cozinha-brasil-tickets-64127902282

Organizado pelo empresário e professor de Gastronomia do Univag, João Caldeira, o Pantanal Cozinha Brasil traz o tema: O alimento, a cozinha e a vida das pessoas. O ingrediente explorado nesta edição é a banana. O homenageado do ano é o empresário Jean Biancardini, proprietário do Restaurante Regionalíssimo, em Cuiabá.

Leia mais:  Bolsonaro critica disque-denúncia contra Força Nacional

Entre os chefs regionais convidados, estão nomes como Ariani Malouf, Carol Manhozo, Hugo Rodas, Fernando Mack, Marcelo Cotrim, Tarso Quadros, Ângela Guedes, Cristiane Caldeira, Bábara Bongiglio, Francyni Rabaioli, os especialistas em churrascos Fernando Bello, Lammonyel Moraes e Thiago Suiço, bem como os mestres boulangers Marcelo Oliveira, Marcos Almeida e Célia Tabacchi.

Confira a programação no Univag:

  • 11 de outubro – 09h – Cozinha afetiva baiana que conquistou o Brasil, com o Chef Fabrício Lemos que está à frente do Restaurante Origem e Ori em Salvador-BA. Com harmonização de vinhos Big Lar.
  • 11 de outubro – 09h – Chocolate não te faz perguntas: Ele te entende!, com a Chef Pâtisserie Lisiane Arouca, do restaurante Origem e Ori em Salvador-BA.
  • 11 de outubro – 13h30 – Memórias afetivas de uma caiçara, com a  Chef Renata Vanzetto, de São Paulo. Com harmonização de vinhos Big Lar.
  • 12 de outubro – 09h – Delícias do Pantanal: Drinks com banana e Bolinho Dito Verde, com o Chef Bruno Kimura.
  • 12 de outubro – 09h – Folheados e Croissants: Ponte aérea Cuiabá/Paris, com o Chef Marcelo Oliveira, da Bakehouse 44.
  • 12 de outubro – 13h30 – Dream team: Alta gastronomia, altas emoções. Com harmonização de vinhos Big Lar. Chefs convidados: Ariani Malouf (Restaurante Mahalo), Carol Manhozo (Restaurante Flor Negra) e Hugo Rodas (Restaurante Seu Majó).
Leia mais:  Vinicyus Hugueney busca espaço amplo para artesãos de Cuiabá

Comentários Facebook
publicidade

Educação

Reitores pedem na Justiça que ministro da Educação explique fala sobre drogas em universidades

Publicado

por

Por G1

A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições de Ensino Superior (Andifes) entrou na Justiça para pedir que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, explique as alegações de que há “plantação de ervas para produção de drogas” nas universidades federais brasileiras.

Sem apresentar provas, Weintraub afirmou que algumas universidades teriam “plantações extensivas” de drogas durante uma entrevista ao canal no YouTube do Jornal da Cidade no dia 22 de novembro. O ministro falou também que haveria produção de drogas sintéticas em laboratórios de química.

“Então o que você tem? Você tem plantações de maconha, mas não é três pés de maconha, você tem plantações extensivas de maconha em algumas universidades.” – Abraham Weintraub, ministro da Educação, em 22/11.

A interpelação judicial foi apresentada pela Andifes nesta quarta-feira (4) e ressalta o “teor depreciativo em relação às universidades federais, e em consequência a seus reitores” da fala do ministro. A Andifes pede ainda que o ministro “preste esclarecimentos e informações sobre as provas que ampararam suas declarações”. A medida foi protocolada na 9 Vara da Justiça Federal do Distrito Federal.

Leia mais:  Justino Malheiros enaltece Dia do Servidor Público

No pedido, os reitores lembram que o ministro destacou, em sua conta pessoal no Twitter, alguns trechos da entrevista que concedeu ao Jornal da Cidade falando sobre federais. Na rede social, Weintraub também citou dois casos de drogas encontradas em universidades para sustentar sua alegação, um na Universidade Federal de Brasília (UnB) e outro na de Minas Gerais (UFMG).

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana