conecte-se conosco


Educação

Univag recebe oficinas práticas de alta gastronomia do Pantanal Cozinha Brasil 2019

Publicado

A Cozinha Experimental do Univag – Centro Universitário de Várzea Grande será palco de diversas oficinas culinárias da Edição 2019 do Pantanal Cozinha Brasil, que acontece nos dias 11 e 12 de outubro, em Cuiabá e Várzea Grande. A programação conta com atividades para o público geral que se interessa por gastronomia, para profissionais da área e estudantes de gastronomia, com oficinas práticas e palestras com chefs de cozinha de projeção nacional e regional.

Os convidados nacionais desta edição são os chefs: Renata Vanzetto, Fabrício Lemos, Paulo Machado, Lisiane Arouca, além do especialista em méis, Eugênio Basile, Chief Executive Officer (CEO) da Mbee.

As oficinas práticas no Univag serão ministradas em dois horários: às 09h e 13h30. As inscrições para as oficinas práticas de culinária serão feitas diretamente pelo link no site: https://www.eventbrite.com.br/e/pantanal-cozinha-brasil-tickets-64127902282

Organizado pelo empresário e professor de Gastronomia do Univag, João Caldeira, o Pantanal Cozinha Brasil traz o tema: O alimento, a cozinha e a vida das pessoas. O ingrediente explorado nesta edição é a banana. O homenageado do ano é o empresário Jean Biancardini, proprietário do Restaurante Regionalíssimo, em Cuiabá.

Leia mais:  Bruno Covas é internado em UTI após sangramento no fígado

Entre os chefs regionais convidados, estão nomes como Ariani Malouf, Carol Manhozo, Hugo Rodas, Fernando Mack, Marcelo Cotrim, Tarso Quadros, Ângela Guedes, Cristiane Caldeira, Bábara Bongiglio, Francyni Rabaioli, os especialistas em churrascos Fernando Bello, Lammonyel Moraes e Thiago Suiço, bem como os mestres boulangers Marcelo Oliveira, Marcos Almeida e Célia Tabacchi.

 

Confira a programação no Univag:

  • 11 de outubro – 09h – Cozinha afetiva baiana que conquistou o Brasil, com o Chef Fabrício Lemos que está à frente do Restaurante Origem e Ori em Salvador-BA. Com harmonização de vinhos Big Lar.
  • 11 de outubro – 09h – Chocolate não te faz perguntas: Ele te entende!, com a Chef Pâtisserie Lisiane Arouca, do restaurante Origem e Ori em Salvador-BA.
  • 11 de outubro – 13h30 – Memórias afetivas de uma caiçara, com a  Chef Renata Vanzetto, de São Paulo. Com harmonização de vinhos Big Lar.
  • 12 de outubro – 09h – Delícias do Pantanal: Drinks com banana e Bolinho Dito Verde, com o Chef Bruno Kimura.
  • 12 de outubro – 09h – Folheados e Croissants: Ponte aérea Cuiabá/Paris, com o Chef Marcelo Oliveira, da Bakehouse 44.
  • 12 de outubro – 13h30 – Dream team: Alta gastronomia, altas emoções. Com harmonização de vinhos Big Lar. Chefs convidados: Ariani Malouf (Restaurante Mahalo), Carol Manhozo (Restaurante Flor Negra) e Hugo Rodas (Restaurante Seu Majó).
Leia mais:  Gustavo Montezano será o novo presidente do BNDES

Comentários Facebook
publicidade

Educação

Senado convoca Weintraub a explicar falas em reunião ministerial

Publicado

por

Da CNN, em São Paulo

O plenário do Senado aprovou nesta segunda-feira requerimento de convocação do ministro da Educação, Abraham Weintraub, para prestar esclarecimentos sobre declarações que fez na reunião ministerial de 22 de abril, após a divulgação de vídeo do encontro por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

Ministro da Educação, Abraham Weintraub
15/05/2019
REUTERS/Adriano Machado

O dia da participação de Weintraub no Senado –que é obrigatória, por se tratar de convocação– ainda não está definida.Entre outras declarações, o ministro da Educação defendeu, na reunião de abril, que botaria “vagabundos todos na cadeia, começando no STF”.

A fala de Weintraub foi revelada no vídeo da reunião que faz parte do inquérito em que, segundo o ex-ministro da Justiça Sergio Moro, o presidente Jair Bolsonaro tentou pressioná-lo a mudar o comando da Polícia Federal.

Na decisão em que autorizou a divulgação do vídeo, o ministro Celso de Mello, do STF, disse ter constatado a ocorrência de “aparente prática criminosa” cometida por Weintraub ao se referir à Corte.

Leia mais:  PM encontra câmeras e escutas ilegais dentro da Assembleia de MT; Olhe

A autora do requerimento foi a senadora Rose de Freitas (Podemos-ES). “Eu achei que estava vendo um filme de terror. Mas quando vi o ministro da Educação, tive certeza que era uma panaceia, um desrespeito”, disse Freitas. “Quero perguntar quem são os ‘vagabundos’ que precisam ser presos? Palavras não são em vão.”

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) também apresentou um requerimento. “Nos vídeos e na sua transcrição, Weintraub destila ódio, em termos claros, enfáticos e chocantes, contra o povo indígena e o povo cigano, nos seguintes dizeres”, diz o senador no requerimento.

O senador Eduardo Braga (MDB-AM) também apoiou a convocação. “Não é cabível continuar nessa posição galopante de declarações contras as liberdades individuais, instituições”, disse.

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), pediu apenas que a convocação ficasse restrita ao ministro da Educação. “As falas do ministro cruzam uma linha que é a linha do respeito às instituições”, disse. “Ele deve, sim, satisfação ao Senado Federal”, afirmou.

Outros ministros que participaram da reunião do dia 22 de abril também são alvos de requerimentos de convocações para as duas Casas. Randolfe, por exemplo, quer explicações do ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente).

Leia mais:  Em clima tranquilo, deputados debatem a reforma pelo segundo dia

Salles declarou na reunião que é preciso aproveitar a “oportunidade” que o governo federal ganha com a pandemia do novo coronavírus para “ir passando a boiada e mudando todo o regramento e simplificando normas”. Segundo o ministro, a cobertura da imprensa focada em Covid-19 daria “um pouco de alívio” para a adoção de reformas infralegais de regulamentação e simplificação.

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana