conecte-se conosco


Polícia

Unidade da PRF se transformará em base integrada

Publicado

Tratativas estão sendo feitas com os governos estadual e municipal para que a base entre em funcionamento ainda em 2020

A Unidade Operacional da PRF (Polícia Rodoviária Federal) em Várzea Grande/MT está passando por adequações e se transformará em uma base integrada de segurança pública.

Além da PRF, outros órgãos poderão usar o local para ações de fiscalização. Tratativas estão sendo feitas com os governos estadual e municipal para que a base entre em funcionamento ainda em 2020.

Para que as alterações sejam feitas, as atividades administrativas da PRF foram suspensas no local, porém o trabalho operacional segue sendo realizado com rondas, operações e fiscalizações no trecho e com reforço dos policiais da UOP Santo Antônio do Leverger, localizada na BR-364, saída para Rondonópolis.

O prédio ainda é utilizado como ponto de apoio para os policiais e também para a Rota do Oeste.

O superintendente Francisco Élcio Lima Lucena explica que a mudança decorre da reestruturação que a PRF em Mato Grosso está passando. “As unidades estão sendo reposicionadas, readequadas e redistribuídas a fim de ocupar espaços estratégicos, com maior abrangência e melhores resultados para a população. Também há previsão de construção de novas unidades passando das atuais 20 para 29 no Estado”, destaca.

Leia mais:  Operação prende mais um por roubo de veículo

As atividades administrativas mais comuns da unidade de Várzea Grande são o recebimento de recursos de multas e a entrega de boletins de acidentes, serviços que o cidadão pode buscar na Unidade Operacional da BR-364, ou na Superintendência, localizada na região Centro Sul de Cuiabá.

Neocleciana Gonçalves – SECOM PRF MT

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

PRF apreende mais de 800 m³ de madeira ilegal em Mato Grosso

Publicado

por

Além do combate ao transporte irregular de produto florestal, equipes realizaram fiscalização de emissão de poluentes

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deflagrou, entre os dias 2 e 8 de julho, a terceira etapa da Operação Caapora. Em mais uma ação de combate aos crimes ambientais com foco na fiscalização de produto florestal a PRF apreendeu 842 m³ de madeira e carvão vegetal. Foram também registradas 14 ocorrências envolvendo cometimento de crime de poluição.

As fiscalizações ocorreram na BR-174, em Comodoro/MT e contaram com uma equipe de aproximadamente 16 PRFs. O INDEA (Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso) também participou das fiscalizações com 2 servidores, além de militares do Exército Brasileiro.

As cargas de madeira necessitam ser acompanhadas de nota fiscal e documento de origem florestal ou guia florestal. Qualquer irregularidade entre os documentos ou entre eles e a carga, tornam os documentos inválidos e a carga ilegal.

Com relação aos crimes de poluição, as ocorrências foram por irregularidades com ARLA 32, que é o Agente Redutor Líquido de Óxido de Nitrogênio Automotivo. Trata-se de um reagente utilizado juntamente com o Sistema de Redução Catalítica (SRC) para reduzir a emissão de óxido de nitrogênio nos gases de escape de veículos à diesel.

Leia mais:  Polícia Civil promove debates sobre violência contra a mulher nesta sexta-feira (07/12)

Confira os resultados da Operação em Mato Grosso:

Veículos fiscalizados 629
Veículos apreendidos 39
Ocorrências 41
Madeira apreendida 842 m³
Pessoas detidas e encaminhadas 41

No ano de 2019, Mato Grosso foi o estado que mais apreendeu madeira no país, totalizando 7.000 m³. Em 2020 (de 01 de janeiro à 08 de julho), os números já somam 5.840 m³, mais que o dobro em relação ao mesmo período em 2019 (2.340 m³).

Mesmo em tempos de pandemia, a PRF vem atuando fortemente no combate aos crimes ambientais afim de garantir um meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum e direito de todos, previsto constitucionalmente.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana