conecte-se conosco


Educação

Unemat realizará seleção de analistas para atuação no Cadastro Ambiental Rural

Publicado

Fundação de Apoio ao Ensino Superior Público Estadual (FAESPE), instituição vinculada à Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), foi selecionada para realizar o processo seletivo de 50 analistas temporários que irão trabalhar na análise e validação do Cadastro Ambiental Rural (CAR). O extrato do contrato firmado entre a instituição e a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) foi publicado no Diário Oficial desta segunda-feira (29).

Todo o procedimento do Processo Seletivo Simplificado (PSS) será realizado pela instituição de ensino: desde a elaboração do edital, inscrições e publicação do resultado final do certame. A seleção será realizada por provas de títulos e são buscados profissionais das áreas de Engenharia Agronômica, Ambiental ou Florestal, Biologia ou Geografia com experiência em sistemas de informações geográficas.  A avaliação dos títulos e experiências será realizada por meio de pesos e classificações que estarão descritos em edital que deve ser publicado pela Unemat ainda esta semana.

Conforme explica a secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, a pasta vive um momento atípico e esse reforço na mão de obra é necessário para dar vazão aos 59 mil cadastros que hoje aguardam a validação dentro do Sistema Mato-Grossense de Cadastro Ambiental Rural (Simcar), sendo que a estimativa é que outros 40 mil imóveis rurais ainda necessitam de cadastro para cumprir as normatizações estabelecidas no Código Florestal Brasileiro. Atualmente, apenas doze analistas atuam no setor de análise e validação Simcar.

Leia mais:  Aluna de escola estadual ganha concurso de redação da Defensoria Pública da União

“Dentre os acordos feitos com o Ministério Público para sanar as inconsistências no CAR, tanto para diminuir a pressão pela análise, quanto para melhorar a qualidade dos procedimentos, também vamos estabelecer procedimentos de operação padrão, treinar os novos profissionais, executar melhorias no sistema e adquirir novas imagens de satélite melhorando a nossa base de dados. Um trabalho coordenado para resgatar a confiança e credibilidade da Sema junto aos seus diversos públicos”, enumera a gestora.

Os analistas serão contratados diretamente pela Sema por um ano, sendo que o contrato pode ser prorrogado por mais um período de doze meses. Em Termo de Compromisso Ambiental (TCA) firmado entre o Governo de Mato Grosso, por meio da Sema e Secretaria de Segurança Pública (SESP), e MPE, foi estabelecido um cronograma que prevê a análise dos cadastros até 2023.

Sobre o Simcar

O Simcar é um sistema de cadastro ambiental rural implantado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) em substituição ao Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural (Sicar). O sistema foi instituído pela Lei Complementar nº 592, de 26 de maio de 2017 e é considerado uma ferramenta primordial para mapear as propriedades do Estado, assegurando uma visão assertiva dos ativos e passivos ambientais do Estado.

Leia mais:  Seduc divulga calendário de matrículas nas escolas da rede estadual de educação em MT

Mato Grosso é o primeiro estado no Brasileiro a efetivamente lançar o sistema com a possibilidade de adesão ao PRA, atendendo os preceitos do novo Código Florestal que visa a conservação e a regularização ambiental. Após a análise do cadastro no Simcar, as propriedades que possuírem passivo ambiental poderão realizar os procedimentos para a regularização ambiental que é acordada com a Sema por meio de Termos de Ajustamento de Conduta (TAC).

Comentários Facebook
publicidade

Educação

Retorno as aulas em 2020, é improvável diz Secretário de Saúde de MT

Publicado

por

Questionado sobre o assunto, retorno às salas de aula em 2020 já começa a ser vista como improvável, diz o secretário de Estado de Saúde,  diz que as aulas devem voltar quando “estivermos seguros que isso não vai ampliar a disseminação” do novo coronavírus.

Ele enfatiza que não há no Estado capacidade técnica para dividir as turmas e o retorno da forma tradicional vai ampliar de forma significativa os casos e será um novo ingrediente para o transporte do vírus.

“É mais prudente (manter aulas suspensas), sabendo que estamos apenas no início da pandemia no Estado e sabendo que teremos números diários muitos maiores. Acredito que essa situação (pandemia) vai se arrastar por vários meses e sabendo que teremos dias muito mais difíceis, acho pouco provável mais à frente fazer uma flexibilização para voltar às aulas”.

O secretário enfatiza que a própria população vai reivindicar para manter as aulas suspensas dentro de um quadro mais complicado da pandemia.

Por: reporterMT

Comentários Facebook
Leia mais:  Cuiabá convoca 288 aprovados em concurso público; veja a lista
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana