conecte-se conosco


Educação

Unemat oferece 11 vagas para Mestrado Profissional em Letras

Publicado

A Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) oferece 11 vagas para o Mestrado Profissional em Letras (Profletras) no câmpus Jane Vanini, no município de Cáceres. As inscrições iniciaram nesta sexta-feira (03.01) e seguem até o dia 03 de fevereiro de 2020. Quem desejar solicitar a isenção da taxa de R$ 90,00 pode fazer o pedido até o dia 17 de janeiro.

A inscrição serão feitas somente via internet, por meio do site da Comperve (www.comperve.ufrn.br). Para concorrer às vagas do Profletras é preciso preencher o formulário de acordo com as instruções, imprimir a Guia de Recolhimento da União e efetuar o pagamento da taxa de inscrição até o dia 04 de fevereiro, caso não tenha a isenção deferida.

Entre os requisitos para concorrer às vagas do Mestrado Profissional em Letras é preciso possuir diploma de curso superior de licenciatura em Letras, com habilitação em português, ser professor de Língua Portuguesa do Ensino Fundamental (1º ao 9º ano) em Escola da Rede Pública, regularmente admitido e pertencente ao quadro permanente de servidores e estar ministrando aula de Língua Portuguesa em qualquer ano do Ensino Fundamental (1º ao 9º ano).

Leia mais:  TCE-MT assina termo de compromisso com Governo e prefeituras para centralizar regulação de leitos da Covid-19

Os candidatos farão provas de caráter eliminatório e classificatório, com questões discursivas e objetivas, aplicadas ao dia 15 de março, e o resultado final será conhecido no dia 06 de maio de 2020.

O Profletras é um programa de pós-graduação stricto sensu em Letras, reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), do Ministério da Educação, coordenado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte desenvolvido em todas as regiões brasileiras por Instituições de Ensino Superior associadas.

Com o objetivo de capacitar professores de Língua Portuguesa para a docência no Ensino Fundamental, o Profletras abre 590 vagas para mestrado profissional, distribuídas por universidades em todo o País.

Mais informações podem ser obtidas na Coordenação da Unidade de Cáceres (e-mail [email protected] / (65)3224-1307).

Consulte o Edital Nº 001/2020 aqui.

Comentários Facebook
publicidade

Educação

Governador manda chamar professores interinos a partir do dia 14

Publicado

por

Prestes ao retorno das aulas na modalidade a distância, o governador Mauro Mendes (DEM) determinou que a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) proceda o chamamento dos professores interior a partir do dia 14 de julho. Os professores passarão por um processo de qualificação e os estudantes iniciam às aulas on-line no dia 3 de agosto.

 

Os professores interinos do Estado já fizeram o processo de contagem de pontos, mas a contratação de cerca de 1,4 mil profissionais foi interrompida por conta da pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19.

 

As escolas que não ficaram em greve em 2019 já haviam iniciado o ano letivo de 2020, essas tiveram os interinos recontratados. Mas, as que ficaram em greve não começaram o ano letivo de 2020 e os profissionais não foram contratados. O governo passou a oferecer estudo com base em apostilas, e aula por televisão, somente uma vez por semana e com foco voltado ao Enem.

 

Em mensagem aos professores, o governador disse que um plano está sendo finalizado pela Seduc para retorno das atividades, mas só será colocado em prática depois de ouvir a Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) e os interessados no tema. Na Assembleia Legislativa uma comissão debate o assunto.

Leia mais:  Márcia descartou secretaria porque é ano eleitoral: 'Emanuel insistiu até último minuto'

 

“O planejamento da Seduc neste momento é reiniciar às aulas, apenas on-line, no dia 3 de agosto. Porque elas poderão ser contabilizadas no calendário escolar deste ano e nós vamos começar a contratar no dia 14 deste mês os professores contratados que poderão compor a grade curricular e a grade necessária para os alunos”, disse.

 

Mauro reforçou que os profissionais irão passar por um processo de qualificação e também os professores efetivos antes do retorno das atividades.

 

O governo ainda não detalhou o plano de retorno das atividades. Aulas on-line já são realidade no setor privado, mas no Brasil todo as escolas públicas ainda estão com dificuldade.

 

A situação em Mato Grosso se agrava já que o estado registra um dos maiores crescimento dos casos de infecção pelo novo coronavírus no Brasil, outro limitador é quanto a internet. O serviço não é ofertado com qualidade na maioria dos municípios do estado.

Por: gazetadigital

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana