conecte-se conosco


Polícia

Traficante é preso por comércio e mulher por tentar entrar com droga na PCE

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Mais um suspeito envolvido no comércio de drogas em Várzea Grande foi preso pela Polícia Civil, nesta quarta-feira (10.07), após trabalho da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), para cumprimento de mandado judicial. A ação resultou também na apreensão de uma arma de fogo.

Jonathan Magalhães da Silva, 26, conhecido como “Preguinho”, foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo e munições. Ele foi detido em uma quitinete no bairro Jardim Glória, a qual fica ao lado de uma creche.

Com o suspeito foram encontrados meio tablete de maconha, porções de cocaína e  pasta base, uma balança de precisão, além de um revolver calibre 38, um rádio utilizado para acompanhar a frequência da polícia.

Jonathan Magalhães da Silva foi levado para DRE, ouvido e autuado em flagrante delito e encaminhado para audiência de custódia.

Mais prisão

Ainda pela Delegacia de Entorpecente (DRE), uma mulher foi autuada em flagrante por tráfico de drogas, na manhã desta quarta-feira (10), após tentar entrar com entorpecente na Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá.

Leia mais:  Adolescentes com carro roubado quase atropelam policiais

N.J.S. e 39 anos, foi flagrada pela equipe do Setor da Guarda do Sistema Prisional. Ao passar pela revista e ser entrevista por uma das agentes, ela confessou que estava levando para o seu marido, entorpecente escondido em sua genitália.

A suspeita ainda afirmou que receberia o valor de R$ 1 mil, para entrar com droga no presídio. Ela foi levada até o banheiro e retirou um invólucro contento entorpecente.

Após os fatos, N.J.S. foi levado para DRE, ouvida e autuada em flagrante por tráfico de drogas.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Equipe Especial interroga esposa de cabo em investigações das interceptações ilegais

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Civil, por meio da Equipe Especial, designada exclusivamente para conclusão dos inquéritos sobre as interceptações ilegais, ouviu em interrogatório, na tarde desta quarta-feira (18), a esposa do Cabo Gerson Correa, para esclarecimentos sobre questões apuradas nas investigações.

A delegada Ana Cristina Feldner informou que a mulher (E.M.O) aparece em algumas situações, como assinatura de fiadora no contrato de locação da sala usada para fazer as escutas ilegais, além da conta de internet usada no escritório clandestino estar em seu nome. Também por ter levado um aparelho celular ao cabo quando ele estava preso na Rotam. E ainda sobre a origem de um valor de R$ 35 mil, emprestado pelo cabo a um amigo.

Conforme a delegada, todas as informações serão analisadas, inclusive se  a mulher  tinha conhecimento e envolvimento com a organização criminosa investigada. Ela  alegou que acredita na inocência de seu marido.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Leia mais:  Polícia Civil cumpre prisão de autor de feminicídio de empresária em Várzea Grande
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana