conecte-se conosco


Política

TCE cancela eventos da próxima semana por prevenção ao coronavírus

Publicado

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) cancelou todos os eventos programados para a próxima semana por prevenção ao novo coronavírus, que tem se espalhado no Brasil e no mundo. O TCE-MT inclusive estuda medidas de segurança preventiva a serem implementadas no órgão. Os eventos permanecerão suspensos até definição de nova data.

Estavam previstos o “Ouvidoria Day”, que seria realizado no dia 16, na Escola Superior de Contas, bem como o “Consciência Cidadã” e o “Gestão Eficaz”, que estavam programados para os dias 19 e 20, no município de Sinop (500 km a Norte de Cuiabá). Nessa quinta-feira (12), a Corte de Contas já havia informado o cancelamento do I Encontro de Governança Pública, que seria realizado no dia 26 deste mês, com a presença do ministro do Tribunal de Contas da União, Augusto Nardes.

Vários Tribunais de Contas no Brasil têm optado pelo cancelamento dos eventos agendados para os próximos dias, como São Paulo, Tocantins, Alagoas, Ceará, Espírito Santo e Santa Catarina.

TJ e MPE

Leia mais:  Araújo pede melhorias de infraestrutura para Cotriguaçu e Poconé

Nessa quinta, o Tribunal de Justiça e o Ministério Público recomendaram que juízes, servidores, membros e estagiários que tiveram contato com pessoas com suspeita ou que viajaram para países com confirmação de coronavírus trabalhem em casa. Diante desta circunstância, e para evitar contaminações de grande escala, o presidente do TJ, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, determinou que magistrados e servidores que retornarem de férias, poderão desempenhar suas atividades em casa, por até 14 dias. Esse é o período em que a doença se manifesta após a contaminação.

Casos em Mato Grosso

A última nota informativa da Secretaria Estadual de Saúde (SES), divulgada às 16h de ontem, reportava a existência de 6 casos suspeitos de coronavírus em Mato Grosso. Há pacientes sendo monitorados em Araputanga (1), Cuiabá (2), Lucas do Rio Verde (1), Nova Xavantina (1) e Várzea Grande (1). As amostras dos 6 casos suspeitos já se encontram no Laboratório Central do Estado (Lacen) para o início da testagem. Nova atualização será divulgada nesta tarde.

Leia mais:  Luis Claudio celebra 40 anos do curso de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFMT

Comentários Facebook
publicidade

Política

Bolsonaro convida Temer para chefiar missão humanitária no Líbano

Publicado

O presidente Jair Bolsonaro participou, na manhã deste domingo (9), de uma videoconferência com outros chefes de Estado e de governo para tratar das ações de apoio ao Líbano. Na última terça-feira (4), uma grande explosão na zona portuária de Beirute, capital do país, deixou um saldo de centenas de mortes e milhares de feridos. Ao detalhar as ações do governo brasileiro, Bolsonaro disse que convidou o ex-presidente Michel Temer, que tem ascendência libanesa, para coordenar a missão. 

“Nos próximos dias, partirá do Brasil, rumo ao Líbano, uma aeronave da Força Aérea Brasileira com medicamentos e insumos básicos de saúde, reunidos pela comunidade libanesa radicada no Brasil. Também estamos preparando o envio, por via marítima, de 4 mil toneladas de arroz, para atenuar as consequências da perda dos estoques de cereais destruídos na explosão. Estamos acertando, com o governo libanês, o envio de uma equipe técnica, multidisciplinar, para colaborar na realização da perícia da explosão. Convidei, como o meu enviado especial e chefe dessa missão, o senhor Michel Temer, filho de libaneses e ex-presidente do Brasil”, afirmou Bolsonaro.

Leia mais:  Agemed é condenada por negar UTI a paciente que sofreu AVC

Em nota, a assessoria de Temer informou que o ex-presidente “está honrado” com o convite. “Quando o ato for publicado no Diário Oficial serão tomadas as medidas necessárias para viabilizar a tarefa”, diz a nota.

A videoconferência foi iniciativa do presidente da França, Emmanuel Macron, e contou com a participação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, do presidente do Líbano, Michel Aoun, além dos líderes de países como Egito, Catar e Jordânia, entre outros. Em seu breve pronunciamento, Bolsonaro classificou a reunião como necessária e urgente, reafirmou suas condolências às famílias das vítimas da tragédia e destacou a relação histórica entre Líbano e Brasil.

“O Brasil é lar da maior diáspora libanesa no mundo, 10 milhões de brasileiros de ascendência libanesa formam uma comunidade trabalhadora, dinâmica e participativa, que contribui de forma inestimável com o nosso país. Por essa razão, tudo que afeta o Líbano nos afeta como se fosse o nosso próprio lar e a nossa própria pátria”, disse.

Ouça na Radioagência Nacional:

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana