conecte-se conosco


Sem categoria

Sonho da mãe, Servidora deixa meio político para se dedicar à arte sacra

Publicado

Dominique Biancardini, 35, sempre trabalhou no meio político, fazendo assessoria para prefeitos e governadores. Sua mãe, Nádia Biancardini, também trabalhou a vida toda no meio, na Assembleia Legislativa, mas sempre amou a arte sacra. Há dois anos, sem grandes pretensões, a filha acabou mergulhando de cabeça no meio e, hoje, tem o artesanato religioso como seu meio de vida.

Dominique e a mãe, Nádia (Foto: Arquivo Pessoal)

Leia também: Multiartista desde a infância, gaúcha cria acessórios em couro em Cuiabá

O primeiro trabalho veio quando Nádia construiu uma casa no sítio, e queria um quadrinho para decorar a parede. Ela pediu a ajuda da filha, que nunca tinha feito artesanato. “Era um momento em que eu estava de licença maternidade, tinha acabado de ganhar meu filho e não estava trabalhando, estava há um tempo dentro de casa. Eu tive tempo pra poder fazer essa procura pra ela, de ir atrás dessas lojas que vendem material pra montar essas coisas”, lembra Dominique.

Quadrinho feito para o sítio da mãe (Foto: Arquivo Pessoal)

Foi um vendedor de uma dessas lojas que a ajudou. Os quadrinhos ficaram prontos e fizeram sucesso entre parentes, amigos e vizinhos, que começaram a pedir também. A licença maternidade acabou, mas Dominique continuou em casa, pois tinha combinado com o marido que ficaria por três anos cuidando do filho. Os pedidos continuaram, até que uma tia elogiou o trabalho dela – que nasceu em Poconé, mas vive em Cuiabá desde pequena. O vendedor da loja, que a esta altura já tinha se tornado um amigo, também elogiou, e perguntou porque ela não investia nisso como um negócio.

Leia mais:  Pedro Taques exonera ex-namorada

“Um dia estava na casa da minha sogra, e uma amiga minha que se chama Elizete – que é hoje a coordenadora da nossa loja, o Empório Cuiabano – estava sabendo dos meus trabalhos. Ela estava num projeto de montar uma parceria com algum shopping, de montar uma loja coletiva, mas que na loja só vendesse produtos que nós mesmos confeccionássemos”. A amiga a convidou, e ela aceitou o desafio.

Ao mesmo tempo, outra amiga, que vendia essências e aromatizantes propôs a Dominique que ela fizesse bandejas para compor sua vitrine. O aprendizado foi todo pelo Youtube, e o resultado, mais uma vez, agradou a todos.

No Empório Cuiabano, que se instalou no Goiabeiras Shopping, suas peças fizeram sucesso, e mais desafios chegaram: um dia, uma cliente pediu para que ela fizesse uma Nossa Senhora decorada com pérolas.

“Fui novamente no Youtube, busquei como fazia isso, e fiz. Ela achou lindo. Então apresentei essa possibilidade pras minhas sócias da loja. Todas concordaram e eu iniciei”. Depois disso, Dominique começou a buscar ajuda neste meio. As concorrentes não se prontificaram a ajudar, até que ela encontrou uma artesã antiga da cidade e começou a fazer um curso. “Ela não queria ensinar, mas disse que foi com a minha cara e abriu a possibilidade”.

Leia mais:  AL prepara votação em 2ª sobre o empréstimo dolarizado

Hoje, Dominique recebe as peças ‘cruas’ de Minas Gerais, e faz ela mesma a pintura e decoração. Os santos são ‘campeões’ de venda dentre seus produtos, seguidos das caixas com divino pra batizado, primeira comunhão, casamento; quadrinhos infantis e bandejas. Todos são feitos sob encomenda, mas também estão disponíveis à pronta entrega na loja do Goiabeiras Shopping.

“Eu busco muito a qualidade. Eu não procuro fazer de qualquer forma só visando lucro. Acho que por isso que eu vejo nos clientes a satisfação, porque eles percebem o carinho com que eu faço a peça”, finaliza.

Serviço

Bendita Arte
Pedidos e encomendas: (65) 99215-7106
INSTAGRAM FAN PAGE

Comentários Facebook
publicidade

Sem categoria

Cuiabá entrega uniformes escolares

Publicado

por

Alunos de unidades educacionais de Cuiabá vão receber seus uniformes escolares no retorno das férias, cumprindo assim mais uma etapa da entrega dos kits. Ao todo, a Prefeitura de Cuiabá já entregou, este ano, mais de 200 mil peças entre camisetas, shorts, shorts saias, tênis, sandálias e mochilas, de acordo com a idade da criança.

No Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Jornalista Paulo Leite, no bairro Jardim Vitória, Região Norte da Capital, no último sábado (13), uma festa julina com a presença de pais, professores e alunos marcou mais uma etapa da entrega dos Kits de uniformes escolares.

A festa contou com a presença do prefeito Emanuel Pinheiro e da secretaria-adjunta de Educação, Edilene de Souza Machado. Juntos eles entregaram 125 Kits completos.

João Carlos Figueiredo, representando a Associação de Pais e Mestres agradeceu ao prefeito pela entrega do Kit de uniforme escolar. Segundo ele, nunca a comunidade do Jardim Vitória, e bairros do entorno, foi tão valorizada como agora. “Agradecemos ao prefeito Emanuel Pinheiro os benefícios que estamos recebendo, como o asfalto e os uniformes. Agora sim, sentimos a presença da Prefeitura de Cuiabá em nossa comunidade. Este CMEI está mudando a vida do nosso bairro”, disse João Carlos, que tem um filho de três anos matriculado na unidade educacional.

Com essa entrega, a Secretaria Municipal de Educação (SME) concluiu mais uma etapa da ação. “O prefeito Emanuel Pinheiro sempre tem colocado o direito de igualdade e a humanização. Então, neste momento, as pessoas são todas iguais”, disse a secretaria-adjunta de Educação de Cuiabá, Edilene Machado, para quem a entrega do uniforme escolar é uma espécie de registro da criança. “Para nós, para o prefeito, é uma alegria muito grande estarmos entregando os uniformes em todos os CMEIs, creches e escolas do município. Estamos trabalhando para que 100% dos nossos alunos estejam uniformizados”, disse Edilene Machado.

Leia mais:  Pedro Taques exonera ex-namorada

A secretária-adjunta disse ainda que alguns problemas relacionados à numeração ou mesmo kits incompletos, estão sendo levados pelos gestores escolares ao conhecimento da secretaria e serão solucionados. “Os pais devem procurar os gestores escolares das unidades para que possamos fazer as adequações”, orientou Edilene Machado.

A coordenadora de Programas e Projetos da Secretaria de Educação e responsável pela distribuição dos kits, Jane Regina da Silva Costa disse que a secretaria está acompanhando de perto a distribuição. “A natureza do nosso trabalho é pedagógica. É compreensível que a condução dessa grande logística que envolve a distribuição dos kits para os nossos 53 mil alunos em 163 unidades escolares foi e está sendo um desafio. No final do ano passado as equipes gestoras fizeram um levantamento da numeração para que a fábrica pudesse confeccionar as peças que são entregues em lotes. Quando os lotes chegam as peças precisam ser separadas para serem encaminhadas às unidades escolares.  Mas, o compromisso do prefeito está sendo cumprida”, ressaltou Jane Regina.

No CMEI Jornalista Paulo Leite, ao lado da diretora Andressa Ourives, do vereador Adevair Cabral e lideranças comunitárias da região, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, disse mais uma vez que a entrega dos kits de uniformes é um dever do município. A ação era um compromisso feito com a população e a intenção é transformar o benefício em política municipal.

Ele agradeceu o empenho de todo corpo pedagógico, professores, cuidadores e outros profissionais da Educação, pela dedicação e disse que a gestão, vai trabalhar cada vez mais para dar atenção à população. “Essa é uma gestão humanizada, que promove a justiça e a inclusão social. É uma gestão que gosta de gente, gosta do povo e que valoriza e prioriza os mais carentes, pessoas que moram nos bairros mais distantes de Cuiabá”, destacou Emanuel Pinheiro.

Leia mais:  Congresso recebe nesta segunda-feira mensagem de Bolsonaro na primeira sessão do ano

O gestor lembrou que é o prefeito dos 700 mil cuiabanos e que dá atenção a todos, sobretudo aos mais necessitados, e o kit de uniforme escolar é o símbolo da dignidade, da igualdade, da segurança, da oportunidade, da justiça social e da inclusão. “A entrega desse uniforme acaba com a desigualdade, promove a igualdade e traz mais segurança”, destacou Emanuel Pinheiro, exemplificando que se uma criança do CMEI Paulo Leite se perde ou está na rua, se estiver uniformizada, será reconhecida como aluna do município.

O prefeito lembrou também que os alunos das escolas públicas são filhos de pais trabalhadores e assalariados e, às vezes, não sobra dinheiro para comprar uma roupa melhor e o uniforme acaba se tornando um complemento do vestuário no dia a dia da criança. “Enfim, o uniforme passa a ser roupa e calçado de uso contínuo ajudando muito na vida social das nossas crianças”, concluiu o chefe do Executivo.

Os kits de uniformes escolares contém, para os alunos da Educação Infantil (de 0 a 5 anos), 2 camisetas, 2 shorts ou shorts-saias, 1 par de tênis e uma mochila. Nessa faixa etária, os alunos do Berçário e Maternal (0 a 2 anos e 11 meses), recebem ao invés do tênis, a sandália.

Os alunos do 1º Ciclo (1º, 2º e 3º Anos), recebem 2 camisetas, 2 shorts ou shorts-saia e 1 par de tênis. Os alunos do 2º Ciclo (4º, 5º e 6º Anos), duas camisetas e dois shorts ou shorts-saias e os alunos do 3º Ciclo (7º, 8º e 9º anos) e alunos da Educação de Jovens e Adultos, 2 camisetas.

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana