conecte-se conosco


Política

Solidão do poder é falta de lealdade ao povo, diz Bolsonaro

Publicado

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste domingo (21), durante um culto envagélico, que o “descompromisso da lealdade ao povo brasileiro” e o afastamento de Deus são os motivos que causam o sentimento de solidão do poder, numa referência aos seus antecessores no cargo. A declaração foi dada durante um rápido discurso do presidente dirigido aos fiés da Igreja Sara Nossa Terra, no bairro Sudoeste, na capital federal.

“Eu já ouvi de alguns, talvez todos, que me antecederam, [eles] reclamaram que, logo nas primeiras semanas que assumiram esse cargo, começaram a sentir a solidão do poder. O que eu posso falar é de mim, já que muitas semanas se passaram. Acredito que essa solidão do poder ela venha por dois motivos. O primeiro, pelo descompromisso da lealdade ao povo brasileiro. E o segundo, pelo afastamento do nosso criador”, afirmou Bolsonaro. Também estavam presentes ao culto a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e a esposa dele, Denise Veberling.

Mais cedo, o presidente usou o Twitter para dizer que não criticou o povo nordestino, mas os governadores da região, especificamente Flávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão.

“‘Daqueles GOVERNADORES… o pior é o do Maranhão’. Foi o que falei reservadamente para um ministro. NENHUMA crítica ao povo nordestino, meus irmãos. Mas o melhor de tudo foi ver um único general, Luiz Rocha Paiva, se aliar ao PCdoB de Flávio Dino, p/ me chamar de antipatriótico.”

Leia mais:  368 empresas serão afetadas por mudanças de nova lei tributária

Na última sexta-feira, ao receber jornalistas estrangeiros para um café da manhã no Palácio do Planalto, Bolsonaro falou reservadamente com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni e disse que “daqueles governadores de ‘paraíba’ o pior é o do Maranhão; tem que ter nada para esse cara”.

Flávio Dino lamentou a declaração e pediu explicações. Segundo o governador, o comportamento do presidente teria sido incompatível com a Constituição.

Na mesma sequencia de mensagens no Twitter, neste domingo, Bolsonaro chamou de “melancia” o general da reserva e membro da Comissão de Anistia Luiz Rocha Paiva. “Mas o melhor de tudo foi ver um único general, Luiz Rocha Paiva, se aliar ao PCdoB de Flávio Dino, p/ me chamar de antipatriótico. Sem querer descobrimos um melancia, defensor da Guerrilha do Araguaia, em pleno século XXI”, tuitou. O termo “melancia” é comumente usado por militares da direita para se referir aos de esquerda, que seriam verdes por fora (cor da farda) e vermelhos por dentro.

Porto de Itaqui

Após essas declarações, o presidente Jair Bolsonaro anunciou, também no Twitter, que o porto de Itaqui, no Maranhão, estará conectado, por ferrovia, ao porto de Santos, em até dois anos.

Leia mais:  Deputados aprovam programa de reciclagem de entulho

O presidente se refere à concessão de um trecho da Ferrovia Norte-Sul que liga Porto Nacional, em Tocantins, a Estrela d’Oeste, em São Paulo. O contrato, no valor de R$ 2,8 bilhões, será assinado ainda este mês e o trecho no sentido norte entrará em operação imediatamente.

A expectativa do governo é de que até 2021 o trecho da ferrovia que liga os dois portos esteja operando plenamente nos dois sentidos.

“Em 2 anos o porto de Itaqui, no Maranhão, estará ligado, por ferrovia, ao porto de Santos. Em 4 anos faremos muito pelo Brasil e o até então esquecido Nordeste, apesar da mídia e alguns governadores”, tuitou.

Edição: Valéria Aguiar e Narjara Carvalho

Fonte: EBC Política
Comentários Facebook
publicidade

Política

Dilmar Dal Bosco acompanha vice-governador em visita a escolas de Sinop

Publicado

por

Foto: Ronaldo Mazza

O deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM) vai receber o vice-governador de Mato Grosso, Otaviano Pivetta (PDT), numa visita oficial da vice-governadoria a Sinop para tratar sobre educação. A agenda está programada para sexta-feira (31) de manhã e deve contar com lideranças municipais e regionais, que vão se reunir na prefeitura e vistoriar duas escolas que estão em construção. A implantação da Escola Militar Tiradentes, reivindicada por Dilmar e vereadores de Sinop desde 2017, deve entrar na pauta de discussão.

A programação prevê saída do vice-governador de Cuiabá às 7h30, reunião na prefeitura de Sinop às 9h30 e visita às escolas às 10h30. Dal Bosco, que, junto com o deputado federal Juarez Costa (MDB), convidou Pivetta para a agenda, disse que vai estender o convite a prefeitos de outros municípios da região norte para que estes possam, também, fazer suas reivindicações à vice-governadoria, que, na gestão do governador Mauro Mendes (DEM), auxilia nos trabalhos das secretarias estaduais de Educação e de Infraestrutura.

Leia mais:  Sem pacto federativo, Orçamento continuará apertado, alerta Guedes

“Vamos fazer um levantamento de todas as reinvindicações que fizemos para Sinop e para a região e vamos reforçar os pedidos ao vice-governador. É uma oportunidade que teremos para nos encontrar com tempo e já estou mobilizando os prefeitos da região norte para que possamos fazer uma grande reunião não só como Pivetta, mas com o governo do estado, representado por ele”, explicou Dal Bosco.

A implantação da Escola Militar Tiradentes, solicitada por Dal Bosco desde a gestão passada e que já esteve próxima de acontecer, vai ser reforçada. “Eu acredito no modelo desta escola e tenho trabalhado muito para que Sinop seja contemplada com uma unidade. Já estivemos perto de fazer acontecer, mas, infelizmente, não avançamos. Agora teremos uma boa oportunidade e, junto com a classe política de Sinop que defende a ideia, como os vereadores Luciano Chitolina, Billy Dal Bosco, Adenilson Rocha, Joacir Testa, Leonardo Visera e Ademir Debortoli, que sempre nos cobraram em Cuiabá, vamos reforçar os pedidos e oferecer alternativas de parceria para a implantação”, concluiu Dilmar. 

Leia mais:  Dr. Eugênio percorre mais de 3 mil quilômetros pelo Araguaia

Fonte: ALMT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana