conecte-se conosco


Cidades

Sinfra notifica ex-prefeita de General Carneiro a devolver R$ 1,1 milhão

Publicado

A ex-prefeita  de General Carneiro (442 km a Leste de Cuiabá), Magali Amorim Vilela de Moraes (DEM), foi notificada pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra) a devolver aos cofres públicos cerca de R$ 1,1 milhão.

O valor é referente pelos danos causados aos cofres públicos gerados com o governo do estado de Mato Grosso em 2013. O edital de notificação foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) de 19 de outubro.

Segundo a Sinfra, a devolução é referente a 3 convênios entre a prefeitura e o Estado para a realização de obras na cidade em 2013. Em um dos contratos, ela deverá devolver R$ 376.400,64, já no segundo o valor a ser ressarcido é de R$ 407.321,02 e na última parceria foi constatado o desvio de R$ 320.0773,08 que deve ser ressarcido aos cofres públicos.

 

 

Magali tinha como plano disputar às eleições da cidade, mas teve sua candidatura cassada pela Justiça Eleitoral. Eleita duas vezes, em 2008 e 2012, a ex-prefeita buscava se firmar pela terceira vez no cargo nas eleições municipais de 2020. O Ministério Público apresentou acusação contra Magali por ato doloso de improbidade administrativa, já que ela foi condenada por fraude em um concurso.

Leia mais:  Emanuel assina Ordem de Serviço para retomada das obras da Casa de Bem-Bem

 

Após a impugnação, a ex-prefeita tomou a decisão juntamente com seu grupo político apoiar a candidatura de seu ex-secretário de governo, Renato Vilela, que agora concorre às eleições em General Carneiro.

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Teste da vacina Coronavac segue em busca de voluntários em MT

Publicado

O estudo clínico ProfisCOV, que consiste na testagem da vacina Coronavac e conduzido em 16 centros pelo Brasil, segue em busca de voluntários em Mato Grosso. O projeto, desenvolvido pelo Instituto Butantan e operacionalizado localmente pelo Hospital Universitário Júlio Müller (HUJM-UFMT/Ebserh), iniciou os trabalhos no Estado em outubro. A vacina é desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Life Science.

Para tornar-se voluntário, os seguintes pré-requisitos são obrigatórios: ser profissional da saúde com registro em conselho de classe (médico, enfermeiro/técnico em Enfermagem, nutricionista, fisioterapeuta, biólogo, psicólogo, assistente social, biomédico, farmacêutico, bioquímico, dentista, fonoaudiólogo, técnico em Radiologia e terapeuta ocupacional), maior de 18 anos, atuação direta com pacientes de covid-19 e residir em municípios da Baixada Cuiabana: Cuiabá, Várzea Grande, Acorizal, Chapada dos Guimarães, Nossa Senhora do Livramento e Santo Antônio de Leverger. Os candidatos podem ter ou não contraído a doença.

“Até agora, foram atingidos 30% dessa meta. Para agilizar a disponibilização da vacina para a sociedade, o engajamento e participação dos voluntários são fundamentais”, atesta o coordenador local, professor Cor Jesus Fontes. O ProfisCOV conta com apoio logístico e de divulgação das Secretarias de Estado de Saúde (SES) e Municipal de Saúde de Cuiabá (SMS).

Leia mais:  Aplicativo ajudará a rastrear contatos de infectados com covid-19

Além dos indicadores promissores, a Coronavac tem sido reconhecida por sua segurança na literatura científica da área da Saúde. “Até o momento, nenhum evento adverso grave ocorreu durante todo o período de testagem”, frisa o coordenador local.

Para quem tem interesse em participar do ensaio como voluntário, o contato com o HUJM deve ser realizado a partir dos telefones (65) 3615-7319 e (65) 98466-5246, ou WhatsApp (65) 98466-5246. Mais informações também podem ser obtidas através do e-mail: [email protected] e [email protected] Todos os interessados devem responder ao questionário de avaliação disponível na página do Instituto Butantan, pelo link (https://app.profiscov.com/home-public) .

Metodologia e acompanhamento
Cada voluntário receberá duas doses da vacina. A primeira no dia da inclusão na pesquisa e a segunda, entre duas a 3 semanas após. Como será um ensaio randomizado, a probabilidade de receber placebo será de 50%, em relação 1:1, em estudo triplo cego. Nenhum evento adverso grave de relevância foi registrado.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana