conecte-se conosco


Política

Sindojus recorre à Assembleia e pede revisão de tabela salarial

Publicado

Foto: MAURICIO BARBANT / ALMT

A diretoria do Sindicato dos Oficiais de Justiça/ Avaliadores de Mato Grosso – Sindojus/MT recorreu à Assembleia Legislativa para pedir apoio à revisão da tabela salarial da categoria, durante reunião nesta segunda-feira (26.11), com o presidente da ALMT, deputado Eduardo Botelho (DEM).

O presidente do sindicato, Jaime Osmar Rodrigues pediu a aprovação do aumento do duodécimo do Tribunal de Justiça, para que os oficiais sejam beneficiados com a atualização salarial de acordo com a tabela de nível superior, conforme prevê a lei aprovada em dezembro de 2014, mas que ainda não foi regulamentada.

“Pedimos ajuda para que aumente o duodécimo do TJ para conseguirmos a nossa tabela de nível superior. Ele [Botelho] se comprometeu a nos dar essa força porque pelo duodécimo que o governador mandou à Assembleia vai ser insuficiente para implantar a tabela. Então, pedimos ajuda para fazermos uma reunião com o presidente do TJ para alinhavar, mesmo que parcelado, o impacto previsto de R$ 32 milhões na folha. Essa força temos que buscar aqui na Assembleia e, se precisar, também junto ao governador que está entrando Mauro Mendes”, explicou Rodrigues, ao destacar que mesmo em tempos de cogitação da redução de despesas, há defasagem de efetivo e de salários dessa categoria.

Leia mais:  Janaina Riva debate ações para Mato Grosso com embaixador da Alemanha

De acordo com o Sindojus, há 812 oficiais entre ativos e inativos, sendo 680 sindicalizados, que aguardam a regulamentação da lei. “Estamos pleiteando para ver se antes do final do ano a gente consegue aprovar, nem que seja parcelado, porque a categoria já começa a falar em greve e o sindicato está segurando, buscando o entendimento”, afirmou Rodrigues ao destacar que os diretores foram muito bem atendidos por Botelho e estão esperançosos.
Também participaram o vice-presidente do Sindojus, Luiz Artur de Souza, o secretário-geral, Paulo Sérgio de Souza e o diretor-financeiro Éder Gomes.
 

Comentários Facebook
publicidade

Política

Governo autoriza vacinar professores após forças de segurança

Publicado

O governador Mauro Mendes (DEM) autorizou a reserva de 10% das vacinas contra a covid-19 que o Estado receber para a imunização dos profissionais da educação das redes públicas e privadas. A informação é do secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho. Segundo Carvalho, a decisão ocorreu na manhã desta segunda-feira (12) durante reunião com os secretários de Saúde, Gilberto Figueiredo (Saúde), e da Educação, Alan Porto.

“Estamos fazendo um ofício para a Secretaria de Saúde, solicitando que após a vacinação dos profissionais das forças de segurança, que também sejam imunizados os profissionais da educação”, disse durante entrevista ao programa Tribuna da rádio Vila Real FM.

A decisão tem por base a pressão por parte dos deputados estaduais e do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep). Isso porque na semana passada, os deputados aprovaram em 1ª votação a educação como serviço essencial na pandemia. Caso seja aprovada em 2ª votação, as aulas presenciais poderão retornar.

Com isso, muitos deputados cobraram que os professores entrassem na lista de prioridades para a vacinação no Estado, já que o retorno das aulas está em votação.  O projeto de retorno às aulas garante que a rede privada pode voltar com as aulas presenciais. Já  na rede pública poderia ocorrer de maneira virtual, até que se criem as condições para o retorno presencial.

Leia mais:  Moradores elogiam proximidade de vereador

O Sintep chegou ameaça greve em fevereiro, caso o governo determinasse o retorno das aulas presenciais. Atualmente as aulas continuam remotas e o governador Mauro Mendes (DEM) aprovou na Assembleia um projeto para a compra de notebooks e o auxílio internet para mais de 15 mil professores da rede pública estadual.

O valor depositado aos professores é de até R$ 6.020. Os profissionais terão que comprovar a compra dos computadores e a assinatura da internet.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana