conecte-se conosco


Polícia

Sesp supera meta de operações e ações integradas em 18%

Publicado

Nara Assis | Sesp-MT

A Coordenadoria de Planejamento e Monitoramento (Coplam) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) superou a meta de 13 mil operações e ações integradas a serem realizadas anualmente. De janeiro a junho de 2018 já foram desenvolvidas 15.466, cerca de 18% a mais que o previsto para todo o ano. Em 2017 e 2016, este número também foi superado, com a contabilização de 20.730 e 18.079 operações e ações integradas, respectivamente. 

Em 2018, até outubro, já foram elaboradas 54 ordens de operações integradas oriundas da Sesp, e 14 produzidas nas regionais, totalizando um montante parcial de 68 ordens de operações. O coordenador de Planejamento e Monitoramento da Sesp, tenente-coronel PM Jean Klebber Britto da Silva, ressaltou que o resultado é reflexo da dedicação dos integrantes de todas as forças de segurança. “Isso demonstra o empenho de todos em promover a sensação de segurança à população, o que contribuiu sistematicamente para a redução dos índices de criminalidade no estado”.

Vale ressaltar que desde 2017 a parametrização considera uma operação a cada município participante. Já no caso das ações são consideradas as atividades desempenhadas pelas forças de segurança dentro das operações, quais sejam: inopinada; asfixia; start; mandados de busca e apreensão; mandados de prisão; prisão temporária e internação cautelar; flagrante delito; Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO); e fiscalização dos bombeiros.

Leia mais:  Força-tarefa de MT desarticula quadrilha de arrombamentos a bancos no Maranhão

Entre janeiro e julho deste ano, as 54 operações integradas resultaram nas apreensões de aproximadamente 700kg de drogas, 1.699 veículos e 228 armas de fogo, além de 161 veículos recuperados e 1.923 pessoas presas. No total, houve abordagem de 50.940 veículos e 92.989 pessoas, em 5.884 ações inopinadas (bloqueio), 7.504 de asfixia (saturação), e 11.250 starts (P.E.).

Com efetivo de 16.877 policiais militares, 5.160 policiais civis e 363 bombeiros militares, foram cumpridos 290 mandados de busca e apreensões; 534 mandados de prisões, internações cautelares e prisões temporárias; e efetuados 1.450 flagrantes delitos. As fiscalizações do Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT) ao longo deste período somaram 357 e os TCO’s foram 1.320.

O coordenador da Coplam acrescenta que, com base nos dados das atividades ordinárias das instituições de segurança realizadas de janeiro a junho de 2018, as operações integradas auxiliaram em média em 14% dos resultados obtidos. A média mensal de atividades integradas é de oito dias por mês.

Dados do ano passado

De janeiro a dezembro de 2017 foram realizadas 44 ordens de operações, para execução de atividades integradas em todo o estado, que resultaram na apreensão de 1,3 toneladas de drogas; apreensão de 2.670 veículos; recuperação de 611 veículos roubados; e 478 armas de fogo apreendidas. Para tanto, foram empregados 26.568 policiais militares, 10.591 policiais civis, 1.006 bombeiros militares, em 8.285 ações inopinadas (bloqueio), 11.446 de asfixia (saturação), e 12.886 Start (P.E.).

Leia mais:  Polícia Federal e Gefron libertam família que havia sido sequestrada e suspeito é morto em confronto em MT

Neste período, houve cumprimento de 924 mandados de busca e apreensões, e 1.248 mandados de prisões, internações cautelares e prisões temporárias, além da realização de 2.120 flagrantes delitos; 1.588 TCO’s; 1.434 fiscalizações do CBM. Durante as operações, os profissionais da Segurança abordaram 181.919 pessoas e 75.852 veículos, e prenderam 3.745 pessoas.

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Corrida De Cara Limpa Contra as Drogas leva centenas de corredores às ruas neste domingo

Publicado

por

 

 

A 8ª edição da Corrida De Cara Limpa Contra as Drogas marcou as comemorações dos 10 anos do programa social da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso. A corrida de rua é uma das atividades desenvolvidas pelo projeto, executado pela Coordenadoria de Polícia Comunitária da instituição.

Com um total de 1000 inscritos, 735 pessoas compareceram na manhã deste domingo (18.11) e correram com monitoramento de chip. Outras dezenas de pessoas participaram  por fora, na chamada “pipoca”. A largada mista aconteceu às 7h, em frente ao Setor de Vistoria do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), na capital.

A gerente do programa De Cara Limpa Contra as Drogas, investigadora Laura Léa Correa da Costa, disse que em 10 anos do projeto (desenvolvido em escolas municipais, estaduais e particulares, igrejas e outros segmentos da sociedade) e oito edições da corrida de rua, mais adeptos o evento ganha a cada ano.

“Essa corrida é uma forma de sensibilizar, que o esporte também pode influenciar, para que o jovem fuja das drogas.  Temos vários atletas aqui hoje e a cada ano ganhamos mais adeptos. Esperamos em 2019 conseguir ampliar o número de participantes”, disse.

Foto: Lenine Martins-Sesp-MT

O evento reuniu vários policiais civis (delegados, escrivães e investigadores), alguns que correram e outros que tiveram papel fundamental na organização e segurança do evento, além do apoio de outras instituições com a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Unimed, Sesc, Assembleia Legislativa, os sindicatos dos Investigadores (Sinpol), dos Delegados (Sindepo/Amdepol) e Escrivães (Sindepojuc), MTU, Prefeitura de Cuiabá, e parceiros da corrida.

O delegado Caio Albuquerque disse que em seis anos de Polícia Judiciária Civil, esteve presente quase todos aos anos na corrida “É incentivo ao esporte e a união de força”, disse o delegado, atualmente adjunto da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos Automotores.

Leia mais:  Patrulha visa fortalecer rede de proteção a mulheres em Várzea Grande

O programa De Cara Limpa Contra as Drogas nasceu na cidade de Campo Novo dos Parecis e foi trazido para dentro da Delegacia Especializada de Entorpecentes (DRE), que coordenava todas as atividades antes de ser repassado a Polícia Comunitária da PJC.

O delegado titular da DRE, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, destacou a importância de investir mais na prevenção. “A política nacional vem forte nesse sentido da prevenção. Estamos iniciando e precisamos investir mais. A tendência é aumentar nos próximos anos a difusão dos projetos sociais que a Polícia Civil executa, via a Coordenadoria de Polícia Comunitária. Essa corrida trabalha nesse sentido, de prevenir o tráfico de entorpecentes e conscientizar a sociedade sobre os malefícios que as drogas trazem aos jovens, na saúde, e suas conseqüências no aumento da criminalidade”, disse.

Foto: Lenine Martins-Sesp-MT

Na categoria policial, o investigador de Barra do Garças, Eládio Crisostomo de Oliveira, 40 anos, se mantém invicto campeão há sete anos consecutivos.  “Quero mais uma vez parabenizar a organização da corrida, dessa oitava edição e pela sétima vez consecutiva sou campeão. Isso é fruto de muito trabalho e dedicação. O esporte para atividade policial é essencial, tanto para aliviar o estresse quanto fisicamente”, afirmou.

Pela categoria geral, o vendedor Mayk Caique Santana participou pela primeira vez da Corrida De Cara Limpa Contra as Drogas e já garantiu o primeiro lugar no pódio. “Tenho mais ou menos um ano e sete meses de corrida, treinando para essa competição. A boa organização e o nome do evento me atraiu bastante”, disse.

O secretário de Segurança Público, Gustavo Garcia, como em anos anteriores fez o percurso de 5 quilômetros da corrida e parabenizou a organização do evento. “É importante essa corrida da Polícia Judiciária Civil, une nossos servidores, une a sociedade com a Polícia Civil, dando maior força as nossas ações preventivas e também repressivas. A organização está de parabéns por esse evento”, parabenizou.

Leia mais:  Menor infrator é apreendido por roubo com restrição de liberdade em Sorriso

A delegada geral adjunta da PJC, Sílvia Pauluzi, também fez o percurso de 5 km e ressaltou a integração da corrida com a sociedade. “Precisamos que prevenção e educação caminhem juntos, para que os jovens não sejam levados para as drogas e encontrem forças para sair delas”, disse.

A classificação nominal de todos os participantes estão no site Morro MT, via o link:https://www.morro-mt.com.br/resultados/8a-corrida-de-cara-limpa-contra-as-drogas-91  

Jogos Internos

O investigador e professor de educação física, Claudinei Farina, lembrou que a Corrida De Cara Limpa Contra as Drogas abre a 8ª Edição dos Jogos Internos da Policia Judiciária, que segue durante toda a semana com a programação de várias disputas, no masculino e feminino, para os jogos de: Futsal, voleibol, ciclismo, basquetebol, futsal society, atletismo, tênis de mesa, xadrez, bozó, voley de areia, natação e tiro policial. São mais de 2 mil policiais com equipes inscritas.

“Essa corrida abre oficialmente o calendário dos jogos internos da Polícia Civil, que neste ano também está na oitava edição. Serão várias modalidades esportivas, para os policiais, tanto da capital quanto do interior, que vêm com equipes montadas para participarem e também confraternizar.Os jogos começam nessa segunda-feira (19) com o Futsal,  feminino (07h30 às 12h) e masculino (13h às 18h), no Ginásio Dom Aquino. O encerramento será na manhã de  sábado (24) com o tiro policial, realizado no stand de tiros da Academia de Polícia.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana