conecte-se conosco


Polícia

Sesp supera meta de operações e ações integradas em 18%

Publicado

Nara Assis | Sesp-MT

A Coordenadoria de Planejamento e Monitoramento (Coplam) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) superou a meta de 13 mil operações e ações integradas a serem realizadas anualmente. De janeiro a junho de 2018 já foram desenvolvidas 15.466, cerca de 18% a mais que o previsto para todo o ano. Em 2017 e 2016, este número também foi superado, com a contabilização de 20.730 e 18.079 operações e ações integradas, respectivamente. 

Em 2018, até outubro, já foram elaboradas 54 ordens de operações integradas oriundas da Sesp, e 14 produzidas nas regionais, totalizando um montante parcial de 68 ordens de operações. O coordenador de Planejamento e Monitoramento da Sesp, tenente-coronel PM Jean Klebber Britto da Silva, ressaltou que o resultado é reflexo da dedicação dos integrantes de todas as forças de segurança. “Isso demonstra o empenho de todos em promover a sensação de segurança à população, o que contribuiu sistematicamente para a redução dos índices de criminalidade no estado”.

Vale ressaltar que desde 2017 a parametrização considera uma operação a cada município participante. Já no caso das ações são consideradas as atividades desempenhadas pelas forças de segurança dentro das operações, quais sejam: inopinada; asfixia; start; mandados de busca e apreensão; mandados de prisão; prisão temporária e internação cautelar; flagrante delito; Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO); e fiscalização dos bombeiros.

Leia mais:  Operação prende integrantes de facção criminosa atuante em roubos em Várzea Grande

Entre janeiro e julho deste ano, as 54 operações integradas resultaram nas apreensões de aproximadamente 700kg de drogas, 1.699 veículos e 228 armas de fogo, além de 161 veículos recuperados e 1.923 pessoas presas. No total, houve abordagem de 50.940 veículos e 92.989 pessoas, em 5.884 ações inopinadas (bloqueio), 7.504 de asfixia (saturação), e 11.250 starts (P.E.).

Com efetivo de 16.877 policiais militares, 5.160 policiais civis e 363 bombeiros militares, foram cumpridos 290 mandados de busca e apreensões; 534 mandados de prisões, internações cautelares e prisões temporárias; e efetuados 1.450 flagrantes delitos. As fiscalizações do Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT) ao longo deste período somaram 357 e os TCO’s foram 1.320.

O coordenador da Coplam acrescenta que, com base nos dados das atividades ordinárias das instituições de segurança realizadas de janeiro a junho de 2018, as operações integradas auxiliaram em média em 14% dos resultados obtidos. A média mensal de atividades integradas é de oito dias por mês.

Dados do ano passado

De janeiro a dezembro de 2017 foram realizadas 44 ordens de operações, para execução de atividades integradas em todo o estado, que resultaram na apreensão de 1,3 toneladas de drogas; apreensão de 2.670 veículos; recuperação de 611 veículos roubados; e 478 armas de fogo apreendidas. Para tanto, foram empregados 26.568 policiais militares, 10.591 policiais civis, 1.006 bombeiros militares, em 8.285 ações inopinadas (bloqueio), 11.446 de asfixia (saturação), e 12.886 Start (P.E.).

Leia mais:  Curso aprimora conhecimento para manutenção de armas

Neste período, houve cumprimento de 924 mandados de busca e apreensões, e 1.248 mandados de prisões, internações cautelares e prisões temporárias, além da realização de 2.120 flagrantes delitos; 1.588 TCO’s; 1.434 fiscalizações do CBM. Durante as operações, os profissionais da Segurança abordaram 181.919 pessoas e 75.852 veículos, e prenderam 3.745 pessoas.

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Força tarefa prende Barra do Bugres três integrantes de facção criminosa

Publicado

por

Assessoria| PJC-MT

Três integrantes de uma organização criminosa, um deles com três mandados de prisão em aberto, foram presos em uma ação conjunta da Força Tarefa, composta pela Polícia Judiciária Civil, Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Polícia Militar, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).

A ação ocorreu na sexta-feira (18.01), em Barra do Bugres e levou a prisão os suspeitos, Gustavo Araujo Oliveira, 22, conhecido como ”Oreia”, João Antonio Ribeiro Quirino da Rocha, 24, e C.M.C.S., 31,  autuados em flagrante pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas e associação criminosa.

Durante a operação denominada “Veranun”, as equipes policiais receberam denúncia do para do suspeito Gustavo, procurado com três mandados de prisão em aberto. Segundo informações, o comparsa do suspeito (João Antonio) estava em posse de uma arma de fogo e de um simulacro de arma de fogo e que possivelmente os denunciados iriam praticar roubos na região.

Leia mais:  Polícia Civil prende ladrão que escalou parede para furtar oficina

Ao avistar as forças policiais, Gustavo tentou fugir subindo no forro da residência porém acabou detido pelas equipes de Segurança. Em buscas no interior da casa, os policiais apreenderam uma arma de fogo calibre 22, um simulacro de arma de fogo, além de 15 porções de pasta base de cocaína. Diante da situação, os três suspeitos que estavam na casa foram conduzidos a Delegacia de Barra do Bugres, onde foi lavrado o flagrante.

Gustavo era foragido da Justiça, acusado de participação no furto a agência do Banco do Brasil de Tapurah, ocorrido no dia 03 de dezembro de 2018. O suspeito C.M.C.S. é apontado como líder de uma facção criminosa atuante em Barra do Bugres.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana