conecte-se conosco


Saúde

Servidores são dispensados por suspeita de coronavírus

Publicado

Servidores do setor administrativo e da diretoria do Hospital Municipal de Cuiabá foram dispensados após uma das técnicas apresentar sintomas do novo coronavírus. Por meio de nota, a Empresa Cuiabana de Saúde Pública esclarece que, nesta quinta (12), alguns servidores do referido setor estiveram em palestra com técnicos do Sírio Libanês, em São Paulo.

 

Na manhã de hoje, uma das técnicas informou à diretoria que apresentava sintomas característicos/suspeitos de coronavírus e, quando ainda estava em São Paulo, buscou o serviços de Saúde para realizar os exames para descartar ou não a doença.

 

“Dessa forma, seguindo o protocolo de segurança e precaução do Ministério da Saúde, os servidores foram dispensados. O resultado do exame para Corona sai na próxima segunda-feira (16), quando, sendo negativo, os servidores devem retornar aos seus postos de trabalho. Cabe ressaltar que a medida é de mera segurança já que os sintomas do vírus são os mesmos de uma gripe/resfriado – o que pode ter acometido a técnica do Sírio”, informa a nota emitida pela Prefeitura de Cuiabá.

Leia mais:  Mato Grosso registra 11.017 casos e 423 óbitos por Covid-19

 

Recomendações

As ações diárias para ajudar a prevenir a propagação de vírus respiratórios incluem lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool. Além disso, evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Evitar contato próximo com pessoas doentes.

 

Além disso, ficar em casa quando estiver doente. Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo. Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Comentários Facebook
publicidade

Saúde

China alerta para nova pneumonia mais mortal que a covid-19

Publicado

por

Nova epidemia já teria matado 1.772 pessoas e infectado mais de 100.000 pessoas no Cazaquistão. Governo local diz que alerta é equivocado

EXAME

Um novo surto de doença respiratória, potencialmente mais letal que a covid-19, pode estar  começando na Ásia. A embaixada chinesa no Cazaquistão alertou ontem seus cidadãos no país sobre uma nova “pneumonia desconhecida”. Segundo a China, no primeiro semestre deste ano 1.772 pessoas morreram da doença este ano, 628 delas apenas em junho. Cerca de 100.000 pessoas já teriam sido contaminadas.

“Essa taxa de mortalidade da doença é muito maior que a da covid-19 e as autoridades do Cazaquistão estão conduzindo um estudo comparativo do vírus sobre o qual ainda não há definição”, afirmou a embaixada chinesa, segundo o jornal South China Morning Post.

O ministro da Saúde do Cazaquistão respondeu nesta sexta-feira, pelo Facebook. Alexei Tsoi afirmou que a informação divulgada pela China é “incorreta”. Segundo ele, a conta oficial inclui todos os tipos de pneumonias já conhecidas, incluindo as causadas por vírus e bactérias. Ele não especificou quantos dos casos tratados como pneumonia podem na verdade ser de covid-19, nem entrou em detalhes sobre se há ou não uma nova doença em circulação no país.

Leia mais:  Secretaria Municipal de Saúde abre a campanha Novembro Azul neste sábado (10).

A Organização Mundial da Saúde afirmou ao diário chinês que tem conhecimento apenas da circulação da covid-19 no Cazaquistão, e que a doença causada pelo novo coronavírus pode explicar o aumento nos casos de pneumonia no país. O Cazaquistão tem oficialmente 50.000 casos de covid-19, e recentemente adotou medidas mais rigorosas de distanciamento social após um avanço no contágio — a quinta-feira foi o dia com mais novos casos, 1.962.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana