conecte-se conosco


Mato Grosso

Servidores da Saúde participam de capacitação sobre aquisições e contratos

Publicado

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) realizou nesta semana um curso de capacitação dos profissionais que atuam nos setores de aquisição de materiais e insumos dos Hospitais Regionais que estão sob gestão estadual. O foco do treinamento foi atualizar o conhecimento sobre noção de licitação pública e termos de referência. 

“É prioridade para o setor de Gestão Hospitalar a redução dos processos indenizatórios. Para que o processo de contratação seja transparente, é necessário que seja realizado por meio de licitações. Logo, o primeiro passo a ser tomado é a elaboração do termo de referência para que os serviços possam ser comprados a contento, de acordo com as necessidades de cada região”, explicou a secretária adjunta de Gestão Hospitalar, Deisi Bocalon.

Ao todo, 23 servidores efetivos e contratados que atuam nos Hospitais Regionais de Alta Floresta, Colíder, Sorriso, Rondonópolis, Cáceres e o Metropolitano de Várzea Grande participaram da aula, nesta quinta-feira (11), que teve carga de 8 horas.

O curso foi ministrado pelo superintendente de Aquisições e Contratos da SES-MT, Luiz Sávio, que instruiu os servidores sobre os processos de legislações relativas à matéria de licitação, modalidades de licitações, sistema do registro de preços e fases da licitação.

Leia mais:  Procuradora é empossada como nova presidente da Apromat

“Este é um esforço da secretaria para conseguir melhorar a questão de compras de insumos. Além disso, melhorar a prestações de serviços dentro da rede pública hospitalar de Mato Grosso e atendendo bem à população”, destacou o técnico responsável pela organização da capacitação, Klisman Ananinas.

Para o servidor Agnaldo Adriano, que trabalha no Hospital Regional do município de Colíder, essa capacitação proporcionou um conhecimento estratégico na tomada de decisão durante o processo de compra dos insumos; pois o objetivo dos profissionais é seguir rumos que proporcionem baixo custo com grandes benefícios. “Estamos definindo os termos de referência para poder comprar certo e com menor valor”.

A servidora do Hospital Regional de Rondonópolis, Eliane Miranda, atua há 15 anos no setor de compras e destacou que o curso é muito importante visto que, anteriormente, a unidade estava sendo gerida por Organização Social de Saúde (OSS), sendo o atual momento de transição. “Viemos de outra realidade, agora estamos nos reformulando para trabalhar dentro dos parâmetros da conta pública”.

Leia mais:  Seplag inicia nova fase de ciclo de capacitação na Escola de Governo

Pela Constituição de 1988, o poder público é obrigado a fazer licitação quando precisa contratar obras, serviços ou realizar compras. A finalidade da licitação deve ser sempre atender ao interesse público, buscar a proposta mais vantajosa, bem como os demais princípios resguardados pela Constituição.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

"Se Mato Grosso for ajudado, ajudaremos o Brasil" diz governador para ministro

Publicado

por

O governador Mauro Mendes afirmou ao ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes, que Mato Grosso pode ajudar muito o Brasil, se o Governo Federal realizar investimentos em logística no Estado.

“O que for feito em infraestrutura para esse Estado, ele vai devolver em forma de arrecadação, exportação e balança comercial. Nos ajude que nós vamos ajudar o Brasil”, disse o governador, acrescentando que a ampliação da malha ferroviária e a viabilização de rodovias importantes para o Estado irão promover uma revolução para todas as regiões do Estado.

Na cidade de Água Boa, durante audiência pública, realizada no fim da tarde de sexta-feira (14.06), sobre a implantação da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), o governador apresentou números que confirmam que com investimentos por parte do governo federal nas rodovias federais e na malha ferroviária, o Estado poderá contribuir ainda mais para o crescimento da economia brasileira.

Entre as reivindicações apresentadas pelo governador ao ministro, está pavimentação da BR-158, em seu trajeto original. “Como brasileiro, me deixa muito indignado essa história da BR-158. Como é que pode uma estrada que existe a quanto tempo, 50, 60 ou mais de 100 anos e agora, não podemos ter a estrada pavimentada”, disse, lembrando que nesses cinco meses completos como governador já recebeu no Palácio Paiaguás muitas etnias indígenas e todas querem o mesmo que todos os cidadãos do Estado, “educação, saúde, internet e estrada pavimentada”.

Leia mais:  Procuradora é empossada como nova presidente da Apromat

“A ligação das outras cidades com a BR-158 é uma responsabilidade nossa, enquanto Estado, e nós vamos fazer as ligações. Mas, não podemos permitir que umas poucas pessoas, ligadas a ONGs internacionais que defendem produtores americanos, que defendem outros interesses e não os nossos, imponham essa derrota ao povo desse Estado”, ressaltou.

Outra reivindicação é relacionada a duplicação das BRs 163 e 364, além da pavimentação da BR-174. 

“Esse tema da logística é um dos mais importantes para Mato Grosso, no momento. Nenhuma região do Brasil, ou melhor, nenhuma região do planeta, tem hoje as condições que esse estado tem de crescer nos próximos anos, produzindo alimentos para alimentar o Brasil e o mundo, e o mais importante, preservando o meio ambiente. Nenhuma região produtora do planeta tem a capacidade de dobrar a produção de alimentos preservando a meio ambiente. Por isso, precisamos de estradas, de logística e que o governo federal reconheça isso e a importância de Mato Grosso para a economia nacional”, destacou.

O ministro Tarcísio afirmou ao governador que Mato Grosso é prioridade para o Governo Bolsonaro, pela pujança e potencial. “A gente quando vem para cá e vê o que viu aqui, é tomado pelo senso de urgência e muitas coisas estão sendo planejadas. Eu acho que é o Estado que vai seguramente receber a maior quantidade de investimentos”, afirmou.

Leia mais:  Peritos realizam simulação de local de crime para estudantes do Ensino Médio

Sobre a Fico, o ministro afirmou que no próximo ano a ferrovia irá sair do papel e a obra terá início. “Vamos concluir essa obra até o fim da gestão Bolsonaro”, garantiu. Ele também se comprometeu a realizar um estudo pela viabilidade da concessão da BR-158.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana