conecte-se conosco


Saúde

Servidores da Saúde e Meio Ambiente cobram reajuste e ameaçam greve

Publicado

O objetivo é forçar o Governo do Estado a cumprir a Lei de Carreira das categorias aprovadas em gestões passadas. O Estado afirma não ter recursos em caixa para o pagamento.

Os servidores estaduais da Saúde e do Meio Ambiente ameaçam deflagrar greve, ainda neste mês de junho, com objetivo de pressionar o governador Mauro Mendes (DEM) a conceder reajuste baseado em suas respectivas leis de carreira.

A situação é parecida com os servidores da Educação que estão em greve desde o último dia 27, por não terem o reajuste de 7,69% em ganho real, que foi aprovado na gestão do ex-governador Silval Barbosa.

O Estado alega que está impedido de conceder reajuste, por ter extrapolado os gastos com a folha salarial e estourado o limite da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

No entanto, o Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde do Estado afirma que irá aguardar as manifestações da próxima sexta-feira (14), contra a reforma da Previdência, para convocar uma nova assembleia geral da categoria para deliberar sobre o tema.

Leia mais:  A Escola de Saúde Publica conclui a Formação de três turmas de Cursos Técnicos

Eles querem fortalecer a greve da Educação e cobrar melhoria no Sistema Único de Saúde.

“O grande termômetro para a gente será essa paralisação na sexta-feira”, confirmou o presidente do Sisma, Oscarlino Alves.

Se confirmada, grande parte dos 3.700 servidores da Saúde, que atuam nas 30 unidades do Estado, deve aderir à greve. Apenas os setores essenciais e os serviços de urgência e emergência não seriam afetados.

Já o presidente do sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sintema), Germano Passos, declarou que os servidores da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) já aprovaram, em assembleia geral na última segunda-feira (10), um indicativo de greve, em razão do descumprimento da Lei de Carreira 10.596 de 2017.

Se aplicada, a lei garantiria um reajuste para categoria em 5,5% a partir de 1º de junho de 2019 e 6,40% previstos no ano que vem.

Porém, Germano destacou que aguarda uma reunião marcada com o Governo na próxima semana, para debater o assunto e somente depois os funcionários da Sema vão deliberar sobre o assunto, em assembleia geral.

Leia mais:  Presidente garante entrada e Vereadores visitam obras do Hospital Municipal de Cuiabá

“Uma greve não está descartada”, declarou.

O funcionalismo público de Mato Grosso deve parar nesta sexta-feira em um ato nacional contra a Reforma da Previdência.

Outro lado

O Palácio Paiaguás argumenta que está impedido, legalmente, de conceder o aumento salarial aos servidores públicos para que possa retornar aos limites de gastos com pessoal de acordo com o que estabelece a LRF. Além disso, segundo o Governo, a concessão do reajuste a folha salarial pode onerar o Estado em mais R$ 200 milhões, já que teria que cumprir com o mesmo pedido dos grupos de servidores lotados nas Secretarias de Fazenda (Sefaz), Meio Ambiente (Sema) e Educação, que exigem 5,5% e 4%, respectivamente.

Comentários Facebook
publicidade

Saúde

Dia Nacional de Prevenção da Morte súbita é celebrada no dia 12 de novembro

Publicado

por

No dia 12 de novembro é o Dia Nacional da Morte Súbita. Em todo o Brasil a Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (Sobrac) realiza a campanha ‘Coração na Batida Certa’ que tem como missão divulgar e alertar a população leiga e profissional sobre os principais sintomas de uma arritmia cardíaca, doença que acomete mais de 20 milhões de brasileiros e é responsável pela morte súbita de mais de 320 mil pessoas todos os anos.

Aqui em Cuiabá a data será celebrada pela Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (Sobrac) no Hospital Geral Universitário(HGU) com estudantes e residentes de cardiologia que estarão passando informações para a população como alerta para se evitar mortes súbitas causadas por doenças cardiológicas.

Este ano o ‘garoto propaganda’ da campanha é o cantor sertanejo Sérgio Reis que lembra a arritimia pode acontecer com todas as idades e alerta que qualquer alteração como ‘batedeira’ no ritmo do coração deve-se procurar o cardiologista imediatamente para evitar mortes por paradas cardíacas.

“A morte súbita é definida como a que  ocorre seguida a uma parada cardíaca súbita em pacientes com previamente conhecida doença cardíaca ou não detectada, cujo modo e o tempo da morte são inesperados”, explica o cardiologia da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (Sobrac) Júlio César Oliveira.

Leia mais:  12% das mortes por câncer de mama no Brasil são atribuíveis ao sedentarismo

Geralmente a definição temporal seria de até 01 hora entre o início dos sintomas e a perda da consciência. Cerca de 50% das mortes de causa cardiovasculares são súbitas.

A incidência, ou seja, o número de casos de morte súbita anual, são estimados, e geralmente derivados de estatísticas americanas, cuja,  idade é de importância fundamental.

A presença de doenças cardíacas principalmente de caráter hereditário pode na população de 0-30 anos elevar a incidência para 0,1% ao ano. E na população adulta acima de 30 anos com doença cardíaca a incidência pode variar 5-25% ao ano.

Uma das maneiras de se prevenir a morte súbita é adquirir hábitos de vida saudáveis como:

  1. a)Alimentação balanceada, rica em fibras, frutas e redução de gorduras e carboidratos;
  2. b) atividade física orientada;
  3. c) não ingerir ou exceder no consumo de bebidas alcoólicas;
  4. d) não fumar;
  5. e) melhorar o controle da saúde emocional.

Os mais pré-dispostos a riscos são os que têm histórico de morte súbita em familiar de primeiro grau, jovem, abaixo de 30 anos com doenças arritmogênicas congênitas e pessoas que tenham obesidade, diabetes, hipertensão arterial, colesterol elevado. O controle adequado destes fatores de riscos cardiovasculares é fundamental para preveni-la, por isso é importante um acompanhamento com cardiologistas.

Leia mais:  Municípios terão R$ 51 mi para comprar equipamentos de saúde bucal

O QUE? DIA NACIONAL DE PREVENÇÃO A MORTE SÚBITA

ONDE? HOSPITAL GERAL UNIVERSITÁRIO

QUANDO? DIAS 12 DAS 8 ÀS 12H

Por: Roberta de Cássia/ Assessoria

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana