conecte-se conosco


Mato Grosso

Seplag capacita servidores em mapeamento de processos

Publicado

A Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), por meio da Superintendência de Desenvolvimento Organizacional (SDO) e do Escritório de Gerenciamento de Processos (EGProcess/SDO), ministrou na última semana (de 03 a 05 de setembro), na Escola Fazendária, a capacitação em Introdução a BPMN (Business Process Management Notation).   

A atividade teve como objetivo habilitar os servidores públicos no uso da ferramenta de modelagem de processos organizacionais, adotada pelo Estado, em conformidade com o Decreto nº 1375, que institui o Manual Técnico de Processos e Procedimentos.

O Decreto estipulou prazo para elaboração dos manuais técnicos de processos e procedimentos do Poder Executivo estadual, tendo o ano de 2020 como limite para os processos dos órgãos centrais e 2022 para os órgãos/entidades finalísticas.

Ao todo, foram capacitados 42 servidores que atuam nas secretarias de Fazenda (Sefaz), de Saúde (SES), na Seplag e na Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

A Seplag é órgão central de desenvolvimento organizacional e tem entre as suas competências a de promover a governança de processos e disseminar a cultura de gestão por processos no âmbito do Poder Executivo estadual, por meio de capacitações em gestão por processos, workshops e oficinas (In company).

Leia mais:  Índios se reúnem em MT para discutir exploração de recursos naturais e agricultura em terras indígenas

“A unidade do Escritório de Gerenciamento de Processos participa de projetos estratégicos do governo voltados para a melhoria continua dos processos organizacionais, tais como a modernização institucional do Intermat e a implantação do sistema estadual de gestão de documentos”, comenta a coordenadora do Escritório de Gerenciamento de Processos, Regina Imada Doy.

O EGProcess/SDO foi instituído em 2016 e desde então já capacitou mais de 700 servidores e atendeu mais de 25 órgãos e entidades contribuindo para a elaboração dos manuais e aprimoramento da gestão por processos no Estado.

(Supervisão de texto de Nayara Takahara).

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Após derrubada de veto, hospitais serão obrigados a ter geradores de energia

Publicado

por

Projeto de lei de autoria do deputado estadual Wilson Santos (PSDB) tramita desde 2015.

Os hospitais públicos e privados de Mato Grosso que possuírem centro cirúrgico, centro obstétrico, unidade de tratamento infantil ou qualquer outra instalação que exige a não interrupção de procedimentos, obrigatoriamente deverão ter instalados em suas unidades aparelho de gerador de energia com sistema automático de acionamento.

A exigência deverá valer em todo o território de Mato Grosso 180 dias após a publicação. O não cumprimento poderá levar o hospital infrator a uma multa diária de 100 salários mínimos.

A obrigação é uma decorrência de um projeto de lei (PL 393/2015) de autoria do deputado estadual Wilson Santos (PSDB). Inicialmente, houve veto do Poder Executivo, representado pelo governador Mauro Mendes (DEM).

No entanto, em sessão extraordinária realizada na tarde de quarta-feira (19), o Plenário da Assembleia Legislativa derrubou o veto com 14 votos favoráveis e 6 contrários.

“Essa exigência vai reforçar a segurança dos procedimentos nos hospitais públicos e privados de Mato Grosso, garantindo atendimento ininterrupto e evitando traumas aos pacientes que estão em situação delicada”, explica o deputado Wilson Santos.

Leia mais:  Comunidade de Juína ganhará primeira biblioteca comunitária indígena de Mato Grosso

Apresentado em 2015, o projeto de lei foi vetado integralmente em janeiro deste ano.

A proposta principal é prevenir problemas de abastecimento de energia elétrica nos hospitais de Mato Grosso, sendo que, quando desprovidos de geradores, tornam-se estruturas inoperáveis ou de operação condenada a elevado risco nos períodos de ausência de energia.

A interrupção no fornecimento de energia elétrica pode resultar em cirurgias interrompidas abruptamente, respiradores e incubadoras parando de funcionar, falta de esterilização de materiais de trabalho, bem como retardamento de partos complicados.

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana