conecte-se conosco


Mato Grosso

Sema empossa conselheiros para unidades de conservação das cabeceiras do rio Cuiabá

Publicado

Os conselheiros que irão promover a gestão compartilhada das unidades de conservação de Área de Proteção Ambiental Estadual Cabeceiras do Rio Cuiabá e Parque Estadual Águas do Cuiabá foram empossados pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema). O grupo de 18 representantes do poder público e da sociedade civil organizada se reunirá ao menos quatro vezes ao ano para deliberar sobre ações para implantação da unidade, estabelecer parcerias para pesquisa e buscar compatibilização dos interesses dos diversos segmentos sociais relacionados com as mesmas.

O gerente das duas unidades e presidente do Conselho Consultivo, Ademir de Figueiredo comemora a efetivação do órgão colegiado: “Após quase 20 anos da criação da APA Cabeceiras do Rio Cuiabá, obtivemos esse grande avanço para a região”. Durante a posse dos conselheiros, que ocorreu na última sexta-feira (19) na Câmara Municipal dos Vereadores de Rosário Oeste, também foi aprovado o regimento interno do conselho. A próxima reunião será no 21 de janeiro de 2019 no município de Nobres.

Para o secretário de Estado de Meio Ambiente, André Baby, a posse dos conselheiros cumpre mais uma etapa em estabelecer o elo entre poder público e sociedade para gestão das unidades de conservação, uma vez que o meio ambiente é um direito, mas também um dever de todos. “Estamos sistematicamente estruturando e efetivando os conselhos consultivos das nossas unidades de conservação para que o cidadão mato-grossense possa desfrutar dessas áreas, estabelecendo contato e diálogo com a natureza”, finaliza.

Leia mais:  Gefron recupera dois veículos roubados e prende dois suspeitos

Representando o poder público, integram o conselho profissionais da Sema, das prefeituras de Nova Brasilândia, Rosário Oeste, Nobres e Santa Rita do Trivelato. O Batalhão de Política Militar de Proteção Ambiental, Fundação Nacional do Índio, Departamento de Água e Esgoto de Rosário Oeste e Universidade Federal também compõem o grupo. Já os representantes da sociedade civil organizada são: Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Rosário Oeste, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Nova Brasilândia, Federação de Pescadores e Aquicultores do Estado de Mato Grosso (Fepesc), Associação de Proteção a Vida e Meio Ambiente (APVA), SESC Serra Azul, indígenas representantes da Etnia Bakairi, Associação da Região da Serra Azul, Fórum Nacional da Sociedade Civil nos Comitês de Bacias Hidrográficas (FONASC.CBH) e Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público de Rosário Oeste (SINTSPROESTE).

A Área de Proteção Ambiental Cabeceiras do Rio Cuiabá é uma unidade de conservação do tipo uso sustentável e foi criada em 1999, abrangendo uma região de 473 mil hectares nos municípios de Rosário Oeste, Nobres, Nova Brasilândia e Santa Rita do Trivelato. O objetivo da unidade é preservação dos  recursos hídricos, em particular o sistema hidrográfico dos Rios Alto Cuiabá, Teles Pires e Juruena e das paisagens e elementos cênicos formados pelas Serras Azul, do Morro Selado, Santa Rita e do Cuiabá.

Leia mais:  Onça é a vedete do turismo de observação no Pantanal

Já o Parque Estadual das Águas do Cuiabá foi criado em 2002 em uma área de pouco mais de 10 mil hectares nos municípios de Nobres e Rosário Oeste. A unidade é do tipo proteção integral, ou seja, tem como objetivo principal preservar a natureza, sendo admitido apenas o uso indireto dos seus recursos naturais, com exceção dos casos previstos em lei, tais como em projetos educacionais, de pesquisa e turismo sustentável.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Servidor é preso por roubar pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras

Publicado

Foram desviados pelo menos 12 pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 35 mil.

Um servidor público suspeito de desviar pneus de veículos da prefeitura de Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá, prestou esclarecimentos na delegacia do município. Segundo a Polícia Civil, ele deve responder pelo crime de peculato.

As investigações começaram no dia 22 de março, quando o prefeito Adilson Gonçalves de Macedo registrou um boletim de ocorrência denunciando o suposto desvio.

O delegado Wilyney Santana Borges disse que várias buscas foram realizadas, até que o suspeito acabou confessando o crime. Em depoimento, ele contou que os pneus foram repassados para um comerciante como parte do pagamento na aquisição de um carro dele de luxo.

Os pneus desviados eram de veículos da Secretaria Municipal de Urbanismo.

De acordo com a polícia, nas investigações, foi apurado que pneus adquiridos para serem utilizados nas automóveis da secretaria foram desviados nos meses de novembro e dezembro de 2020, por um servidor  que exercia funções no setor de frotas da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

Leia mais:  PM e TJ fazem parceria para campanha contra exploração sexual de crianças no Carnaval

Segundo o delegado, os indícios apontados no inquérito indicam que foi possível constatar o desvio de pelo menos 12 pneus novos utilizados em caminhões e retroescavadeiras, causando um prejuízo de aproximadamente R$ 35 mil.

A Polícia Civil informou que o investigado pela venda dos pneus deverá responder ação penal pelo crime de peculato, vez que na época dos desvios, exercia o cargo de funcionário público. Já o comerciante que recebeu os pneus desviados, em troca de pagamento, responderá pelo crime de receptação.

A delegacia de Barra do Garças continua as investigações para saber se havia a conivência ou participação de outros servidores municipais, envolvidos no caso dos pneus desviados.

Por G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana