conecte-se conosco


Brasil / Mundo

Sem teto recebe carne crua para comer e ação causa indignação na web

Publicado

A foto de um morador em situação de rua que recebeu um pedaço de carne crua para se alimentar em Santos, no litoral paulista, causou indignação nas redes sociais. A denúncia foi feita por uma estudante, que preferiu não se identificar. A jovem relatou ao G1, nesta sexta-feira (25), que viu o momento em que o suposto funcionário de uma distribuidora de carnes jogou o alimento.

A estudante conta que saía de um supermercado do qual é cliente, localizado no bairro Campo Grande, na quarta-feira (23), quando presenciou a cena. Ela havia separado bolachas e uma bebida para dar ao morador de rua, mas pouco antes de entregar os produtos, viu o caminhão da fornecedora de carnes do mercado e o homem, que seria um funcionário, jogando um pedaço cru da carne para o senhor.

“Ele [morador de rua] disse que não comia aquilo. A pessoa que jogou disse ‘não come gordurinha? Então, dá para o cachorro'”, conta a jovem. Inconformada com a situação, ela deixou as compras em casa e voltou para cobrar um posicionamento do supermercado, já que o caminhão do fornecedor já havia ido embora, sem que houvesse tempo de questionar o funcionário.

Leia mais:  Confiança do Consumidor cai 2,9 pontos em maio

De acordo com a estudante, ao questionar o gerente da unidade, ele a informou que não poderia fazer nada a respeito, e que ela deveria falar com a empresa, mas não forneceu o nome da distribuidora. “Ele disse que não poderia fazer nada, que não era problema dele”, relembra a jovem, que diz ter alertado o gerente sobre os riscos da ação ao morador de rua. Ao sair do supermercado, ela resolveu contar o que ocorreu nas redes sociais.

“O que me motivou foi o fato de eu saber os riscos de ingerir carne crua, principalmente agora, nessa época de pandemia. Se ocorreu uma vez, pode ocorrer a segunda. Se, na pior das hipóteses, ele ficasse doente, ninguém o ajudaria no tratamento”, reitera a jovem.

A estudante ressalta que a cobrança por meio das redes sociais foi feita para que o problema fosse resolvido. A postagem teve grande repercussão e causou a indignação de internautas, que repudiaram a atitude da pessoa que jogou o alimento. A jovem conta que não imaginava o alcance que o relato teria, mas que também recebeu comentários de pessoas que criticaram a postura dela.

Leia mais:  Para Angela Merkel, incêndios na Amazônia devem ser debatidos no G7

“Não postei antes de procurar o mercado para tentar resolver. Não culpei o mercado pela atitude do fornecedor, mas, sim, pelo descaso com o ocorrido”, reitera. Após a postagem, que teve centenas de curtidas e compartilhamentos, a jovem alega que o mercado entrou em contato com ela. “Informaram que iriam puxar imagens, tentar tomar providências, e se fosse o caso, não utilizar o mesmo fornecedor”, finaliza.

Supermercado 

O G1 procurou um dos proprietários do supermercado, que informou ter tomado providências e investigado o caso. Segundo o dono, eles procuraram câmeras de monitoramento que mostrassem o momento, mas, como o caminhão do fornecedor parou na esquina, não foi possível ver a ação. O proprietário contatou o fornecedor, que informou que os funcionários não jogaram o alimento.

 

O empresário alega que a publicação da jovem nas redes sociais foi ‘irresponsável’. Ele ainda diz que, por conta da situação, eles decidiram dar assistência ao morador de rua por cerca de 30 dias, e tentam encontrá-lo nos arredores do supermercado. Nas redes sociais, o mercado emitiu uma nota para esclarecer o caso e mostrar que nenhum funcionário teria jogado o alimento.

Comentários Facebook
publicidade

Brasil / Mundo

Indicado ao STF, Kassio Nunes é sabatinado no Senado

Publicado

Juiz federal é 1ª indicação do presidente Jair Bolsonaro ao STF

Começou as 8h30 desta quarta-feira (21), na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, a sabatina do juiz federal Kassio Nunes Marques, o primeiro indicado ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo presidente Jair Bolsonaro. A expectativa da presidente do colegiado, senadora Simone Tebet (MDB-MS), é que a sabatina dure, pelo menos, oito horas.

A primeira parte da sabatina foi dedicada à exposição do indicado. Neste momento, parlamentares fazem suas perguntas ao desembargador e, desta vez, a presidente da CCJ decidiu que elas não serão em bloco, como tradicionalmente ocorre. Hoje, à medida em que estão sendo feitos, os questionamentos são respondidos por Kassio Nunes. Mais de 30 senadores já estão inscritos e cada um tem até dez minutos para apresentar suas perguntas. O indicado terá o mesmo tempo de resposta.

Votação

Na CCJ, a indicação precisa ser aprovada por maioria simples dos membros, ou seja, dos presentes à reunião. A comissão é formada por 27 parlamentares. Caso o resultado seja favorável à indicação, o parecer da CCJ será encaminhado ao plenário da Casa. Lá, Kassio Marques precisa da aprovação de pelo menos 41 dos 81 senadores para ser o novo ministro do STF. A sessão deve ser realizada ainda hoje. Se aprovado, Nunes ocupará a vaga deixada em decorrência da aposentadoria compulsória do ministro Celso de Mello.

Leia mais:  Colapso na saúde e enterros em valas coletivas em Manaus assustam senadores

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana