conecte-se conosco


Entretenimento

Selecionamos as fotos mais maravilhosas da gravidez de Isis Valverde

Publicado

A gravidez de Isis Valverde, que pode dar a luz à Rael
, seu primeiro filho com André Resende, a qualquer momento, está gerando inúmeros momentos compartilhados pela própria atriz
em suas redes sociais e quem a acompanha nas redes sociais sabe bem do que estamos falando.

Leia também: De biquíni, Isis Valverde mostra evolução da barriga na gravidez


Gravidez de Isis Valverde e suas melhores fotos
Reprodução/Instagram

Gravidez de Isis Valverde e suas melhores fotos

Pensando nisso, resolvemos separar 10 das melhores fotos da gravidez de Isis Valverde
em que a futura mamãe do pedaço compartilhou em seu Instagram. Está curioso? Então veja a lista

9 meses da gravidez de Isis Valverde


Gravidez de Isis Valverde gera belas fotos da a triz
Reprodução/Instagram

Gravidez de Isis Valverde gera belas fotos da a triz

Como toda futura mamãe, Ísis está contando os dias para a chegada de seu filho e, assim que ela completou seu último mês de gestação, fez questão de nos presentear com uma bela foto em que aparece de lingerie e com os olhos fechados. O barrigão, é claro, ficou totalmente de fora.

“Meu tesouro escondido”


Gravidez de Isis Valverde gera belas fotos da atriz
Reprodução/Instagram

Gravidez de Isis Valverde gera belas fotos da atriz

Leia mais:  Neurocirurgião brasileiro vai para Orlando atender Gugu Liberato

Pouco antes disso, a atriz publicou outro clique incrível, mas, dessa vez, ela apareceu de corpo inteiro em meio a muitas árvores enquanto usava um vestido longo totalmente justinho.

Rael e o sol


Gravidez de Isis Valverde gera belas fotos da atriz
Reprodução/Instagram

Gravidez de Isis Valverde gera belas fotos da atriz

Quando estava com 8 meses, Isis usou as redes sociais para publicar uma foto de biquíni. Ela aproveitou para fechar os olhos e fazer pose. “Dia de sol com eles. Os homens da minha vida!”, escreveu ela na legenda da imagem.

Leia também: Grávida de sete meses, Isis Valverde faz yoga na beira de uma cachoeira

Estilo Ritinha

Visualizar esta foto no Instagram.

?????? #8months #hometown #almasolar #babyboy

Uma publicação compartilhada por isis valverde
(@isisvalverde) em 24 de Set, 2018 às 1:58 PDT

Em meio a tantas fotos bonitas, a atriz apareceu no estilo Ritinha, de “A Força do Querer”, em uma dessas publicações e posou em meio a natureza usando uma saia longa e um top. Divida.

Barrigão no frio


Isis Valverde
Reprodução/Instagram

Isis Valverde

Mesmo no frio, Isis fez questão de exibir sua barriga. Em foto tirada em Aiuruoca, Minas Gerais, a atriz deixou a barriga de fora e usou uma calça jeans, uma bota, um gorro e levantou a blusa de manga longa que usava. O local é sua cidade natal. 

Yoga grávida


Gravidez de Isis Valverde gera belas fotos da atriz
Reprodução/Instagram

Gravidez de Isis Valverde gera belas fotos da atriz

Apaixonada por yoga, Isis Valverde não deixou de praticar o esporte mesmo durante sua gestação. O resultado? Muitas fotos dela com Rael na barriga e se exercitando. 

Pouca barriga


Gravidez de Isis Valverde gera belas fotos da atriz
Reprodução/Instagram

Gravidez de Isis Valverde gera belas fotos da atriz

No início da sua gravidez, ainda com pouca barriga, Isis vestiu o biquíni e deu um verdadeiro show com sequência de fotos feliz da vida, para mostrar que Rael já estava querendo aparecer.

Selfie de grávida

Leia também: Isis Valverde curte terra natal mostrando o barrigão de grávida

E quem disse que para a foto ficar bonita precisa de uma superprodução? A  gravidez de Isis Valverde
conseguiu fazer uma simples foto no espelho se transformar em uma obra de arte.

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

A Voz do Brasil faz 85 anos

Publicado

O programa de rádio A Voz do Brasil completa 85 anos nesta quarta-feira (22). Idade avançada para pessoas e para instituições no Brasil. Uma frase atribuída a Leonardo da Vinci, que morreu idoso para o seu tempo (aos 67 anos), sentencia que “a vida bem preenchida torna-se longa”.

Em oito décadas e meia, A Voz do Brasil preencheu a vida dos ouvintes com notícias sobre 23 presidentes, em mandatos longínquos ou breves. Cobriu 12 eleições presidenciais, e manteve-se no ar durante a vigência de cinco constituições (1934, 1937, 1946, 1967 e 1988).

programa cobriu a deposição dos presidentes Getúlio Vargas (1945) e João Goulart (1964), o suicídio de Vargas (1954), a redemocratização do país em dois momentos (1946 e 1985), o impeachment e renúncia de Fernando Collor (1992) e o impeachment de Dilma Rousseff (2016).

Além de notícias dos palácios do governo federal, A Voz do Brasil levou aos ouvintes informações sobre a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). O programa narrou as conquistas do país em cinco Copas do Mundo e a derrota em duas – a mais traumática em 1950. A Voz registrou a inauguração de Brasília (1960) e cobriu a morte de ídolos como Carmen Miranda (1955) e Ayrton Senna (1994).

Pelo rádio, e pela A Voz do Brasil, muitos brasileiros souberam da invenção da pílula anticoncepcional (1960), da descida do homem na Lua (1969), dos primeiros passos da telefonia móvel (1973), da queda do Muro de Berlim (1989) e da clonagem da ovelha Dolly (1998).

Leia mais:  Neurocirurgião brasileiro vai para Orlando atender Gugu Liberato

Vida longa

A longevidade do programa A Voz do Brasil é assunto de interesse de historiadores e pesquisadores da mídia de massa no país. “É curioso como um programa de rádio se torna uma constância em um país de inconstância institucional, jurídica e legislativa”, observa Luiz Artur Ferrareto, autor de dois dos principais livros de radiojornalismo editados no Brasil.

Para Sonia Virginia Moreira, professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a longa duração do programa “tem muito a ver com a própria longevidade do rádio como meio de comunicação. A morte do rádio foi anunciada várias vezes e ele segue como um veículo muito importante no Brasil.”

“Nenhum governo abriu mão dessa ferramenta fantástica. A longevidade vem da percepção que os diferentes governos tiveram que manter essa ferramenta era algo que trazia uma vantagem enorme para o governo do ponto de vista das suas estratégias e para seus objetivos”, acrescenta Henrique Moreira, professor de jornalismo e especialista em história da mídia no Brasil.

Curiosidades sobre A Voz do Brasil 

 A Voz Brasil nem sempre teve como trilha sonora de abertura trecho da ópera O Guarani (1870), de Carlos Gomes. O Hino da Independência (1822), composto por Dom Pedro I, e Aquarela do Brasil (1939), de Ary Barroso, também serviram para marcar o início do programa.

Inauguração da transmissão do programa A Voz do Brasil, Brasília, DF.
Inauguração da transmissão do programa A Voz do Brasil, Brasília, DF. – Arquivo Nacional

A longevidade do programa A Voz do Brasil é assunto de interesse de historiadores e pesquisadores da mídia de massa no país. “É curioso como um programa de rádio se torna uma constância em um país de inconstância institucional, jurídica e legislativa”, observa Luiz Artur Ferrareto, autor de dois dos principais livros de radiojornalismo editados no Brasil.

Leia mais:  Gloria Maria se recupera de cirurgia no cérebro e pode ter em alta logo

Para Sonia Virginia Moreira, professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a longa duração do programa “tem muito a ver com a própria longevidade do rádio como meio de comunicação. A morte do rádio foi anunciada várias vezes e ele segue como um veículo muito importante no Brasil.”

“Nenhum governo abriu mão dessa ferramenta fantástica. A longevidade vem da percepção que os diferentes governos tiveram que manter essa ferramenta era algo que trazia uma vantagem enorme para o governo do ponto de vista das suas estratégias e para seus objetivos”, acrescenta Henrique Moreira, professor de jornalismo e especialista em história da mídia no Brasil.

Curiosidades sobre A Voz do Brasil 

 A Voz Brasil nem sempre teve como trilha sonora de abertura trecho da ópera O Guarani (1870), de Carlos Gomes. O Hino da Independência (1822), composto por Dom Pedro I, e Aquarela do Brasil (1939), de Ary Barroso, também serviram para marcar o início do programa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana