conecte-se conosco


Esportes

Seleção feminina dos Estados Unidos bate recorde histórico de vendas na Nike

Publicado

seleção feminina dos estados unidos
reprodução/ twitter USWNT

Seleção feminina dos Estados Unidos é a recordista em vendas por temporada na Nike

A seleção feminina dos Estados Unidos não tem feito bonito apenas dentro dos gramados da Copa do Mundo feminina, mas também fora dela, no comércio.

Leia também:  Jogadora da seleção suíça desaparece enquanto nadava em lago na Itália

A CEO da Nike, Mark Parker, revelou durante entrevista ao site Business Insider que a camisa número 1 da seleção feminina dos Estados Unidos (branca com detalhes em vermelho e azul marinho) é a peça mais vendida na história da empresa.

“A camisa da seleção feminina dos EUA agora é a camisa de futebol número 1, masculina e feminina, já vendida no Nike.com em apenas uma temporada. A exposição está impulsionando vendas extraordinárias de uniformes, sutiãs de alto desempenho e linha lifestyle”, disse Parker.

O número é muito expressivo, já que a Nike é a fornecedora de material esportivo de dois terços das 24 seleções que participaram da Copa do Mundo na França. Além de que, metade das jogadoras usavam o logo da marca nas chuteiras.

Leia mais:  Time italiano abandona partida depois de goleiro sofrer insultos racista do juíz

Além dos uniformes, Parker afirmou ao site que o sutiã esportivo foi uma das peças mais vendidas nos últimos dias. “É difícil mensurar a importância deste ano para a evolução da categoria feminina da Nike”, completou.

Tricampeãs mundiais, as meninas dos EUA têm batido diversos recordes nessa edição do Mundial. Um deles é que se tornou a única seleção a chegar em todas as fases de semifinal de todas (!) as oito edições de Copa do Mundo feminina já realizadas.

Leia também:  Após viralizar, árbitra brasileira Fernanda Colombo recebe proposta indecente

Para continuarem fazendo história na França, as meninas dos Estados Unidos precisarão vencer a seleção da Inglaterra nesta terça-feira (02) para chegar à decisão do Mundial. O time enfrenta as inglesas as 16h00 (horário de Brasília) com transmissão do SporTV.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
publicidade

Esportes

CSA aguenta pressão, surpreende e vence o Fluminense no Maracanã

Publicado

por

Lance

CSA surpreendeu o Fluminense no Maracanã arrow-options
Celso Pupo / Fotoarena / Agência O Globo

CSA surpreendeu o Fluminense no Maracanã

No duelo na parte de baixo da tabela do Brasileirão , o Fluminense foi surpreendido pelo CSA e voltou para a zona de rebaixamento. O time alagoano conseguiu segurar o Tricolor e fez 1 a 0, na tarde deste domingo, no Maracanã. Com a derrota, o Flu foi ultrapassado pelo Cruzeiro e, agora, é o 17º colocado, com 12 pontos. Já o CSA é o 18º, agora com 11 pontos.

O Fluminense só volta a campo pelo Brasileiro no dia 2 setembro, contra o Avaí, em casa, devido ao jogo contra o Palmeiras ter sido adiado. Antes disso, o Flu encara o Corinthians, nesta quinta-feira, pela Copa Sul-Americana. Já o CSA recebe o Cruzeiro no próximo domingo.

Bom começo do Flu

Desde o início da partida, o Fluminense mostrou que iria em busca da vitória. Comandado por Ganso, que teve boa atuação e foi o principal criador de jogadas do Tricolor, a equipe de Fernando Diniz dominou as ações do jogo. E o time até tocava bem a bola e pressionava o time do CSA, mas faltou qualidade nas finalizações. Enquanto João Pedro e Marcos Paulo estiveram um pouco apagados, as infiltrações de Yony e Allan, os bons cruzamentos de Igor Julião, além das bolas enfiadas por Ganso, foram as principais alternativas do Flu no primeiro tempo. 

Leia mais:  Assim como em 2013, Real Madrid e Barcelona devem disputar contratação de Neymar

Yony tenta, mas falta precisão

Artilheiro do Fluminense na temporada (empatado com Luciano, que foi para o Grêmio) e principal jogador da equipe no momento, Yony teve as principais chances do Tricolor no primeiro tempo. E não foram poucas. Foram cinco finalizações apenas na primeira etapa, mas o colombiano não estava nos seus melhores dias. Daniel, vaiado pela própria torcida em boa parte do tempo em que esteve em campo, também quase marcou com um chute de fora da área.

Flu volta melhor

Após ir para o intervalo com 14 finalizações contra apenas 4 do CSA, o roteiro do segundo tempo não foi muito diferente. Enquanto o time alagoano se postava na frente da área e apostava nos contra-ataques, o Tricolor tocava a bola tentando uma infiltração. Mas, contra uma parede de jogadores de azul na sua frente, o Flu tentou alguns chutes de fora da área, com Allan, Ganso e Wellington Nem, que entrou bem no time no time. Ainda aos 15 minutos, Brenner mandou uma bola no travessão, após bom passe de Marcos Paulo.

CSA é mortal

Se a estratégia do CSA era ficar recuado atrás e apostar nos contra-ataques, execução foi perfeita. Até os 33 minutos do segundo tempo, o time tinha apenas 4 finalizações no jogo. Mas, na quinta, foi certeiro. Num contra-ataque puxado por Ricardo Bueno, o atacante lançou para Jean Cléber, que ajeitou para Jonatan Gomez finalizar no canto, sem chances para o goleiro Muriel.

Leia mais:  Time italiano abandona partida depois de goleiro sofrer insultos racista do juíz

No início da jogada, o time do Fluminense ficou na bronca por um pênalti não marcado sobre Ganso, mas o árbitro ignorou as reclamações. Depois, até o apito final o time alagoano foi muito pressionado, mas, enquanto era muito vaiado pela torcida, o Fluminense não conseguiu descontar o placar.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 0 X 1 CSA

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data: 18 de agosto, às 16h
Árbitro: Wagner Reway (PB) 
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Neuza Ines Back (ambos de SP)
Árbitro de vídeo: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Gramado: Bom.
Público/Renda: 22.963 pagantes/R$ 709.425,00
Cartão amarelo: Yuri (FLU), Jonatan Gomez e Dawhan (CSA)
Cartão vermelho:

GOL : Jonatan Gomez, 33’/2ºT (0-1)

FLUMINENSE : Muriel; Igor Julião (Miguel, 37’/2ºT), Nino, Yuri, Caio Henrique; Allan, Ganso, Daniel (Brenner, 15’/2ºT); Yoni González, João Pedro (Wellington Nem, Intervalo), Marcos Paulo. Técnico: Fernando Diniz.

CSA: Jordi; Apodi (Jean Cléber, 25’/2ºT), Alan Costa, Luciano Castán, Carlinhos; Dawhan, João Vítor, Naldo, Jonatan Gomez; Maranhão (Bustamante, 32’/2ºT) e Alecsandro (Ricardo Bueno, 11’/2ºT). Técnico: Argel Fucks.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana