conecte-se conosco


Cidades

Seis cirurgias de média complexidade e 66 atendimentos de urgência e emergência marcam funcionamento do novo Pronto Socorro no HMC

Publicado

O primeiro dia de funcionamento da última etapa do Hospital Municipal de Cuiabá, Dr. Leony Palma de Carvalho, onde está situado o novo Pronto Socorro da capital foi marcado pelo atendimento de 72 pacientes de urgência e emergência (graves).

Seis cirurgias de média complexidade e a ocupação de quatro leitos de estabilização, que são para pessoas que necessitam de atendimento redobrado devido ao eminente risco de morte, estão inclusas no montante contabilizado.

De acordo com o diretor geral da Empresa Cuiabana de Saúde Pública -ECSP, Alexandre Beloto 95% dos pacientes foram trazidos de ambulâncias e de SAMU – Serviço Atendimento Móvel de Urgência. “A maioria dos pacientes recebida neste primeiro dia foram trazidos de veículos oficiais destinados ao socorro em casos de urgência. Isso demostra que o realinhamento do fluxo tão cuidadosamente planejado pelo prefeito Emanuel Pinheiro junto à Comissão Pro Implantação do HMC funcionou com louvor, conforme o programado, e todos os pacientes foram recebidos de forma célere e humanizada” frisou.

Com a entrega da última etapa, o HMC passa a ofertar para a população 315 leitos, sendo 178 de adultos, 20 leitos no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), 60 de Unidades de Terapia Intensiva (UTI), 38 de Emergência, 06 salas de cirurgia e 13 leitos RPA (recuperação pós-anestesia). Além disso, conta com ambulatório com mais de 13 das especialidades médicas mais procuradas pela Central de Regulação, exames como ultrassonografia, endoscopia, colonoscopia e radiografia, parque tecnológicos com equipamentos de última geração, moderno centro de imagens e ainda farmácias satélites.

Leia mais:  Fazendeiro registra BO após pedaços de caixões, urnas funerárias e ossos serem jogados na propriedade dele em MT

De acordo com o secretário de Saúde Luiz Antônio Pôssas de Carvalho a capacidade instalada do HMC eleva o padrão SUS. “Com essa capacidade instalada, o HMC tornou-se um dos maiores complexos hospitalares do Centro Oeste e está, segundo o Ministério da Saúde, entre os melhores hospitais públicos do país.”

Para o prefeito Emanuel Pinheiro o acréscimo de leitos, passam a beneficiar não apenas Cuiabá, mas todos os mato-grossenses. É um sonho realizado e avança em 20 anos o SUS do Estado. “Não é Cuiabá que passa a ter mais leitos, é nossa Capital dos 300 anos que dá sua contribuição máxima para a Saúde Pública de MT entregando um marco histórico, uma verdadeira virada de página da Saúde ao seu legítimo dono: a população. Prometi um Pronto Socorro, e entrego o HMC – o maior hospital de Mato Grosso para o povo da minha terra. Um monumento que entra para história segundo o Ministério da Saúde e órgãos de controle social do SUS-MT, dentre eles o COSEMS, como um avanço de 20 anos no SUS mato-grossense. Não existe orgulho maior para um legítimo filho desta terra”, destacou Pinheiro.

Leia mais:  Em busca de economia, TRT conhece Táxi Pref

TRANSIÇÃO ANTIGO PS/HMC

Pensando na adaptação dos munícipes que estão acostumados a buscar os atendimentos no antigo Pronto Socorro há mais de 40 anos, o secretário de Saúde explicou que nestes primeiros meses ainda haverá um pequeno posto de urgência/emergência na unidade hospitalar. “O mote da gestão Emanuel Pinheiro é humanização. Então não poderíamos simplesmente não considerar que há 40 anos os cuiabanos buscavam os atendimentos no antigo PS. Por esta razão nesse primeiro mês ainda teremos um pequeno posto de urgência/emergência no local para aqueles que por algum motivo ainda se dirigirem ao antigo PS. Esse paciente terá um primeiro acolhimento e depois será encaminhado para o HMC e aos poucos o espaço será fechado por etapas para ser reformado e transformado no HFAM – Hospital da Família, outro grande sonho do prefeito que será apresentado na próxima semana”, finalizou Pôssas.

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Teste da vacina Coronavac segue em busca de voluntários em MT

Publicado

O estudo clínico ProfisCOV, que consiste na testagem da vacina Coronavac e conduzido em 16 centros pelo Brasil, segue em busca de voluntários em Mato Grosso. O projeto, desenvolvido pelo Instituto Butantan e operacionalizado localmente pelo Hospital Universitário Júlio Müller (HUJM-UFMT/Ebserh), iniciou os trabalhos no Estado em outubro. A vacina é desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Life Science.

Para tornar-se voluntário, os seguintes pré-requisitos são obrigatórios: ser profissional da saúde com registro em conselho de classe (médico, enfermeiro/técnico em Enfermagem, nutricionista, fisioterapeuta, biólogo, psicólogo, assistente social, biomédico, farmacêutico, bioquímico, dentista, fonoaudiólogo, técnico em Radiologia e terapeuta ocupacional), maior de 18 anos, atuação direta com pacientes de covid-19 e residir em municípios da Baixada Cuiabana: Cuiabá, Várzea Grande, Acorizal, Chapada dos Guimarães, Nossa Senhora do Livramento e Santo Antônio de Leverger. Os candidatos podem ter ou não contraído a doença.

“Até agora, foram atingidos 30% dessa meta. Para agilizar a disponibilização da vacina para a sociedade, o engajamento e participação dos voluntários são fundamentais”, atesta o coordenador local, professor Cor Jesus Fontes. O ProfisCOV conta com apoio logístico e de divulgação das Secretarias de Estado de Saúde (SES) e Municipal de Saúde de Cuiabá (SMS).

Leia mais:  Em busca de economia, TRT conhece Táxi Pref

Além dos indicadores promissores, a Coronavac tem sido reconhecida por sua segurança na literatura científica da área da Saúde. “Até o momento, nenhum evento adverso grave ocorreu durante todo o período de testagem”, frisa o coordenador local.

Para quem tem interesse em participar do ensaio como voluntário, o contato com o HUJM deve ser realizado a partir dos telefones (65) 3615-7319 e (65) 98466-5246, ou WhatsApp (65) 98466-5246. Mais informações também podem ser obtidas através do e-mail: [email protected] e [email protected] Todos os interessados devem responder ao questionário de avaliação disponível na página do Instituto Butantan, pelo link (https://app.profiscov.com/home-public) .

Metodologia e acompanhamento
Cada voluntário receberá duas doses da vacina. A primeira no dia da inclusão na pesquisa e a segunda, entre duas a 3 semanas após. Como será um ensaio randomizado, a probabilidade de receber placebo será de 50%, em relação 1:1, em estudo triplo cego. Nenhum evento adverso grave de relevância foi registrado.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana