conecte-se conosco


Polícia

Secretário destaca que ‘faxina’ na PCE é a maior na história

Publicado

lexandre Bustamante, secretário de Estado de Segurança Pública, informou que a Penitenciária Central do Estado (PCE) passa pela maior faxina já vista desde a sua criação, onde celas, blocos e alas estão sendo higienizadas, restauradas e reorganizadas. Destacou também que não há motivos para as famílias se preocuparem e que há muitas coisas dentro do presídio que não deveria estar.

“Não vou falar quem colocou para dentro, mas estamos fazendo uma faxina”, disse o secretário para explicar a operação que começou na terça-feira (13), quando reecudandos e familiares foram surpreendidos com a suspensão de visitas, seja das famílias ou dos advogados, bem como a entrada de produtos.

As primeiras informações davam conta de que a operação seria para combater o crescimento do crime organizado dentro das unidades. Segundo o secretário, trata-se de uma operação de limpeza.

“Estamos tirando todos os materiais de dentro das celas, reorganizando, pintando, tirando tomadas internas e melhorando a qualidade de ventilação”.

Pensada há meses, a operação é muito sensível, reservada e nunca feita antes no Estado, afirmou Bustamante.

Leia mais:  Núcleo de Violência doméstica de Sorriso prendeu 27 agressores

“São hoje cerca de 2.400 reeducandos, então, imagina fazer uma obra dentro de casa com todas essas pessoas dentro, é complicado. Imagina esse tipo de trabalho”.

Secretário destacou que todo o processo está sendo acompanhado pelos órgãos de controle, como Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Defensoria Pública, Ministério Público Estadual (MPE) e Judiciário.

“A colaboração dos presos é muito bom. Estamos melhorando a qualidade de vida. Então, para eles é muito importante. Vai incomodar? Claro, eles vão sair da zona de conforto, mas é necessário. Por isso operação foi pensada detalhe por detalhe”.

 

Tirando ‘confortos’

Bustamante afirmou que freezers, fogões e vários objetos velhos estão sendo retirados das celas. “Também estamos tirando equipamentos que a lei não permite”.

Ao que tudo indica as celas não terão mais energia elétrica. As tomadas internas estão sendo retiradas e os ventiladores, por exemplo, serão fixados na parede. “Isso já é feito nos novos presídios”.

“Tem muito tecido, pedaços de panos e coisas antigas também, que acabam resultando em doenças respiratórias nos próprios reeducandos. Então, estamos tirando tudo e só volta para dentro o que está dentro e permitido por lei”.

Leia mais:  Vereador em MT é acusado de proteger facção e corre risco de cassação

Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário (Sindispen) divulgou imagens do que já foi retirado das celas, tal como ventiladores, recipientes de plásticos, rádio e outros.

Um balanço será divulgado no final da operação.

 

Compreensão das famílias

O secretário pediu ainda a compreensão das famílias nesse momento de ‘faxina’, já que as visitas estão suspensas, no primeiro momento, por 30 dias.

“As visitas estão suspensas de forma temporária, que as famílias entendam isso. As visitas geram uma movimentação de 600 pessoas em média. Para cada reeducando colocamos profissionais de escolas, então imagina isso durante o período da reforma, não conseguiríamos fazer o necessário”.

Por; Gazetadigital

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Polícia Civil apreende carga com defensivos agrícolas

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Denúncia sobre um carregamento de drogas, apurada pela Polícia Civil,  por meio da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE),  levou a apreensão, nesta quinta-feira (19.09), de uma grande quantidade de defensivos agrícolas, contrabandeados do Paraguai. Os produtos estavam distriruídos entre sacos e galões. 

Dois homens um de 41 anos e outro de 26 anos foram presos em flagrante pelos crimes de sonegação fiscal, crime ambiental e pelo transporte ou comércio de produtos agrotóxicos em descumprimento da legislação.

Equipes da Delegacia passaram a fazer diligências na região do Distrito Industrial, e encontraram a carreta estacionada no pátio de um posto de combustível. Durante buscas, ao invés de entorpecentes foram encontrados defensivos contrabandeados do Paraguai.

“Estavam transportando esse defensivo para distribuir possivelmente para interior do Estado. Vamos autuar pelo crime ambiental, crime de sonegação fiscal, contrabando e artigo 15 da Lei de Agrotóxico”, disse o delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira.

Os dois foram encaminhados a audiência de custódia. O procedimento, por envolver delito de contrabando vindo de outro País, será encaminhado a Polícia Federal. A Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) também foi informada sobre a ocorrência.

Leia mais:  Núcleo de Violência doméstica de Sorriso prendeu 27 agressores

O caminhão semireboque, a carga de defensivos e mais de R$ 10 mil foram apreendidos. Os produtos serão contabilizados por uma empresa com equipamentos de segurança para sua contagem, em razão de tratar-se de mercadoria nociva à saúde.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana