conecte-se conosco


Cidades

Secretaria de Saúde realiza “Dia D” em Prevenção de Incapacidades Físicas

Publicado

A campanha Janeiro Roxo, que tem o objetivo de conscientizar a população sobre a luta contra a hanseníase, começou em Cuiabá oficialmente no dia 09 de janeiro. Na data uma palestra foi proferida pela médica do PSF Renascer, Dra. Andreia Tomborelli, para os pacientes que aguardavam por atendimento na sala de espera da unidade.

Ela explicou que os principais sintomas da hanseníase são o aparecimento de manchas brancas, vermelhas ou roxas pelo corpo, ou de caroços. Além disso, a pessoa pode apresentar infiltrado da pele do rosto e da orelha, queda das sobrancelhas, cílios, dos pelos ao redor das manchas. Também pode acontecer perda de sensibilidade dos olhos, perda de força nas pálpebras, perda de força e sensibilidade nas mãos e pés. 

Para intensificar as ações de conscientização do conceito para as famílias e as comunidades, reforçando o reconhecimento dos sinais e sintomas da hanseníase, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Diretoria de Atenção Básica, vai realizar na próxima segunda-feira (20) o “Dia D” em Prevenção de Incapacidades Físicas.

Leia mais:  Prefeito e governador pedem abertura de contas da Santa Casa

Segundo o Responsável Técnico do Programa Municipal de Controle da Hanseníase, Cícero Fraga, no dia 20 todas as unidades básicas de saúde realizarão ações como roda de conversa, palestras e avaliações das pessoas que estiverem esperando atendimento. “As mensagens centrais que queremos transmitir é que diagnosticar é prevenir, pois a hanseníase tem tratamento e cura e também que o diagnóstico tardio pode provocar incapacidades físicas e deformidades visíveis”, comentou Cícero.

A doença

A hanseníase, comumente conhecida como lepra, é uma doença infecciosa causada pela bactéria Mycobacterium leprae, ou bacilo de Hansen, que lesiona os nervos periféricos e diminui a sensibilidade da pele. Sua transmissão ocorre através do contato direto com doentes sem tratamento, pois estes eliminam os bacilos através do aparelho respiratório superior em meio a secreções nasais e gotículas da fala, tosse e espirro. No caso dos doentes que recebem tratamento médico, não há risco de transmissão.

A hanseníase tem cura e seu tratamento é realizado através de medicamentos via oral. Esta doença é tratada nas unidades de saúde e seu tratamento é gratuito. Os remédios são administrados via oral, pela poliquimioterapia (PQT), uma associação de medicamentos que evita a resistência do bacilo e deve ser administrada por seis meses ou um ano a depender do caso.

Leia mais:  Qualifica 300 será destaque em palesta ministrada por Maria da Penha

Uma importante medida de prevenção é a informação sobre os sinais e sintomas da doença, pois, quanto mais cedo for identificada, mais fácil e rápida ocorrerá a cura. Outra medida preventiva é a realização do exame dermato-neurológico e aplicação da vacina BCG nas pessoas que vivem com os portadores desta doença.

 

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

MTI apresenta novo contrato de gestão unificada de tecnologia a gestores de órgãos públicos

Publicado

por

A Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI) apresentou o novo Contrato Unificado de Prestação de Serviços em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) aos gestores de TI dos órgãos do Governo do Estado. Neste ano, o documento trouxe mudanças significativas que permitirão um novo formato de cálculo dos custos nos serviços prestados.

O contrato é formalizado pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e Secretaria de Fazenda (Sefaz) junto à MTI para a prestação de serviços de TI ao Poder Público Estadual.  O documento permite ao Estado ter maior facilidade na contratação dos referidos serviços, de acordo com o secretário-adjunto de Estado de Planejamento e Gestão de Políticas Públicas, Anildo Cesário Corrêa.

“É por isso que vem se fazendo esse contrato unificado. Facilita um pouco para o Estado de uma forma geral. A cada ano, o contrato vem evoluindo e a Seplag está intervindo junto com a MTI para a gente melhorar o contrato e o serviço. Neste ano teve algumas mudanças consideráveis”, disse Anildo Corrêa.

Dentre as principais mudanças está o novo formato de cálculo do faturamento de serviços. A partir de agora, os órgãos terão mais flexibilidade na adição e remoção de serviços durante a vigência do contrato e, com isso, pagarão o valor correspondente aos quantitativos de serviços de fato consumidos. O ajuste atende a uma solicitação da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e da Controladoria Geral do Estado (CGE).

Leia mais:  Prefeitura disponibiliza mais de 6 mil vagas para novos alunos de 04 a 14 anos

O gerente da Unidade de Gestão Estratégica de Negócios da MTI, Sandro Aguiar, explica que anteriormente o valor do contrato era fixo, independentemente do uso dos serviços, tanto a menos quanto a mais.  Com a mudança no contrato de gestão, será realizada a mensuração quadrimestral do uso do serviço e será cobrado o valor de acordo com o consumo no período. “Alguns serviços eram faturados no ano e era difícil de atestar isso – e agora vai ficar mais fácil”, disse.

Secretário-adjunto de Estado de Planejamento e Gestão de Políticas Públicas Anildo Cesário Corrêa explica mudanças no contrato

Segundo Sandro, considera-se como serviços consumidos as quantidades auferidas por termo de entrega dos serviços ou aceites registrados em sistemas de controle de demandas.  Desse modo, o uso dos serviços será classificado como último consumo, média do consumo anterior e consumo realizado.

Para assegurar maior transparência, o novo contrato de gestão prevê ainda que seja enviado quadrimestralmente, ao gestor do contrato em cada órgão, a mensuração do uso dos serviços. Assim, cada gestor terá 15 dias corridos para validação e eventuais ajustes nos valores apresentados.

Leia mais:  Prefeito e governador pedem abertura de contas da Santa Casa

O contrato de gestão prevê também que haverá um rito diferenciado do padrão para faturamento nos casos dos serviços prestados pela MTI, através dos contratos de parceria estratégica, a fim de atender ao modelo de parcerias. Até o momento, a MTI já formalizou parcerias com a RW3 Tecnologia, parceiro da Google no Brasil, e com a Oi/SA para a oferta dos serviços de colaboração do MTI G-Suite e da Fiscalização Eletrônica, respectivamente.

Para o vice-presidente da MTI, Cleberson Gomes, o contrato traz mudanças importantes para a garantia de continuidade na prestação de serviços de tecnologia. Por isso, a MTI está à disposição de todos os órgãos públicos para esclarecer eventuais dúvidas.

“Cada cliente tem um gerente específico na MTI e eles irão auxiliar a todos a esclarecer quaisquer dúvidas e resolver quaisquer problemas, pois nosso principal objetivo é levar tecnologia a todos os órgãos. Nossa equipe comercial está de portas abertas para que possamos pensar e concretizar os importes projetos estratégico do Governo do Estado”, encerrou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana