conecte-se conosco


Mato Grosso

Secretaria de Saúde promove encontro para discutir políticas públicas ao setor

Publicado

Entre os dias 11 e 13 de setembro, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), junto à Escola de Saúde Pública (ESP-MT), realiza o I Encontro Estadual sobre Práticas Integrativas e Complementares em Saúde no SUS em Mato Grosso. O evento acontece na ESP-MT e o público-alvo são os profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS) e a comunidade que promove a Articulação Nacional de Movimentos e Práticas de Educação Popular em Saúde.

O encontro tem o objetivo de contribuir para a formulação da Política Estadual de Práticas Integrativas e Complementares no Sistema Único de Saúde (SUS), no âmbito do Estado de Mato Grosso, e promover a troca de experiências no campo das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS).

A programação prevê minicursos de 16 horas, que abordam o “Uso terapêutico de plantas medicinais como alimento, chás e escalda pés” e “Introdução ao conhecimento bioenergético de tratamento”, e workshops de 8 horas, sobre meditação, biodança e dança circular.

Na manhã do dia 12 de setembro, haverá a abertura oficial do encontro, ocasião em que será discutida “A construção da Política Estadual de Práticas Integrativas e Complementares de Saúde”, com a presença do professor Charles Tesser, do Departamento de Saúde Pública da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Nos períodos da tarde e no dia seguinte, continuarão os trabalhos em grupo.

Leia mais:  CGE 40 Anos – Conquistas e desafios

Benefícios

A construção da Política de Práticas Integrativas e Complementares do SUS, em Mato Grosso, tem início no Conselho Estadual de Saúde. De acordo com Alessandra Pottratz, Gerente de Planejamento e Monitoramento da Atenção Primária da SES-MT, o evento levou em consideração a necessidade de uma discussão coletiva. A partir dessa necessidade, a SES-MT propôs a constituição de um Grupo de Trabalho composto por instituições com experiência nestas práticas.

“Em Mato Grosso, a inserção da PICS configura uma ação de ampliação de acesso e qualificação dos serviços, na perspectiva da integralidade da atenção à saúde da população”, explicou a gerente.

De acordo com a gestora, o incremento das práticas integrativas ainda proporciona a melhora sintomatológica, um menor número de reincidências e uma diminuição do uso de medicações alopáticas rotineiras – como analgésicos, antiinflamatórios e psicotrópicos –, evitando-se efeitos colaterais indesejáveis e potencializando os tratamentos especializados já incorporados.

A gerente ainda pontual que os benefícios das PICs também estão relacionados à redução da dor, melhora da qualidade do sono, diminuição da tensão muscular, melhora da imunidade e redução do estresse. Na esfera psíquica, há uma importante redução da ansiedade e melhora de quadros depressivos.

Leia mais:  Secretaria retoma Feira SUStentável às quintas-feiras

“Outro ponto favorável à execução das PICS no SUS é a viabilidade, considerando haver estrutura suficiente, necessidade de pouco capital social e há condições para capacitação dos profissionais”, concluiu Alessandra Pottratz.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Estudantes da Escola Tiradentes de Rondonópolis fazem troca para uniforme oficial

Publicado

por

Em formatura no pátio de eventos do 4º Comando Regional da Polícia Militar, na noite desta sexta-feira (20.09), 270 estudantes da Escola Estadual Militar Tiradentes Major Ernestino Veríssimo da Silva fizeram a troca do uniforme de adaptação para o oficial.

Após dois meses frequentando a nova escola usando calça jeans e camiseta branca, os estudantes, já com a farda orgânica (calça cinza com faixa vermelha nas laterais, camiseta branca sob uma camisa de manga curta também branca e na cabeça cobertura similar a dos policiais militares) os estudantes receberam dos pais e padrinhos o ‘cordão fiel’ e o distintivo do ciclo em que estão matriculados. No ato o ‘fiel’, uma peça em corda, foi presa ao uniforme no ombro direito dos alunos simbolizando lealdade, respeito, entre outros valores cultivados pelo ensino militar.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, assistiu ao desfile e não só recebeu como saudou os alunos em continência. Assis destacou o ensino das escolas Tiradentes citando como exemplo o desempenho dos alunos em exames oficiais como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Ao final os estudantes desfilaram em continência ao comandante-geral, coronel Assis (Foto: Sd Rodrigues)

No Ideb 2017, o último divulgado pelo Governo Federal, as unidades militares de Juara, Nova Mutum e Sorriso alcançaram 6.5 pontos e, a de Cuiabá 5.9, a melhor nota alcançada entre todas as unidades da rede pública.  

Leia mais:  MTPREV institui bloqueio de pagamentos estornados por banco

Assis disse que as ações da PM vão além de trabalhar no controle dos índices criminais, da prevenção e repressão da violência. “Com nossas escolas militares e diversos projetos sociais contribuímos para a formação de cidadãos de bem, homens e mulheres que respeitam o próximo e exercem o patriotismo”, completou.

Pai de duas alunos do Tiradentes de Rondonópolis, o caminhoneiro Antônio Marcos Vasconcelos estava orgulhoso. Primeiro pela aprovação das duas filhas, Débora Vitória e Sara Vitória (15 e 13 anos), no concorrido processo seletivo de ingresso. Depois, pela adaptação e empenho das filhas na nova escola. Por viajar muito, passar semanas longe de casa, Vasconcelos acredita que em ausência a disciplina e qualidade do ensino da escola militar vão ajudar a esposa na formação das filhas.

Apesar da pouca idade, os estudantes e amigos Gustavo Leônidas Esplendo de Moraes (13) e Vinícius Patrick Brites Carvalho (14) se dizem convictos sobre a profissão que vão seguir. “Policial militar, oficial”, responderam juntos. Eles disseram que não queriam estudar em escola militar, mas aceitaram o pedido dos pais para que fizerem o processo seletivo.

Os alunos Esplendo e Carvalho, juntos com o tenente-coronel Cândido, comandante da Força Tática, querem ser oficiais(foto: Sd Rodrigues)

“Meu pai me inscreveu, eu aceitei e gostei tanto que agora decidi ser militar”, completa Esplendo. Ele e o amigo Carvalho já pesquisaram sobre a carreira e já sabem que, no caso de Mato Grosso, para concorrer a vaga em concurso é necessário fazer faculdade de Direito.

Leia mais:  PGE passa a emitir gratuitamente e on-line Certidão Negativa de Débito

O evento, prestigiado por autoridades e centenas de moradores, também homenageou autoridades e pessoas que contribuíram com a escola e a Educação em Rondonópolis. Entre os homenageados estava a senhora Amália Pereira de Oliveira, viúva do oficial que deu nome à escola, o major Ernestino Veríssimo da Silva, conhecido na região pela sua atuação operacional, os projetos sociais que criou e manteve e pelos livros que escreveu.

Escola Nova

A Tiradentes Major Ernestino Veríssimo da Silva é uma unidade da rede estadual de ensino que funciona sob a gestão da Polícia Militar e está vinculada à Diretoria de Ensino, Instrução e Pesquisa(Deip) da PMMT e à Secretaria Estadual de Educação. Tem em seus quadros professores civis cedidos pela Seduc e militares do quadro da Polícia Militar.

Foi criada em março de 2018 (decreto 1403) e começou a funcionar em julho deste ano. Tem 270 alunos com idade entre 11 e 14 anos divididos em 9 turmas do 7º ao 9º ano do ensino fundamental. A escola tem como diretor o tenente-coronel da PMMT Marcos Antônio da Silva.  

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana