conecte-se conosco


Educação

Secretaria de Educação notifica Selecon e último dia para entrega de documentos ocorre com tranquilidade

Publicado

A Prefeitura de Cuiabá notificou extrajudicialmente o Instituto Selecon, organizador do processo seletivo simplificado para contratações na Secretaria de Educação. A medida é justificada pelas longas filas, demora no atendimento e falta de informações aos candidatos convocados para a entrega de títulos, registrada nesta segunda-feira (7), no auditório das Faculdades Evangélicas Integradas Cantares de Salomão.

O secretário de Educação de Cuiabá, Alex Vieira Passos esclareceu que a notificação visa resguardar os direitos dos candidatos e da administração pública. “Notificamos a empresa para que a mesma possa estabelecer condições físicas, de logística, de pessoal e de comunicação suficientes para atender os candidatos e para que não ocorra, nas próximas convocações, fatos como os que observamos ontem”, explicou Alex Vieira Passos.

Nesta terça-feira (8) termina o prazo para entrega da documentação para análise de títulos dos convocados na  segunda etapa do Processo Seletivo, que irá contratar profissionais temporários para a Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá, a fim de atender o ano letivo de 2019.

De acordo com informações do organizador, a maior parte dos 5.601 classificados para esta etapa fez a entrega da documentação ontem (7), sendo esperados para hoje, 1.101 candidatos, até às 17 horas. Nesta terça-feira,  o atendimento começou uma hora e trinta minutos antes do previsto.

Leia mais:  Seduc divulga lista das inscrições deferidas do seletivo de professores para Exame Online

O diretor Concursos e Processos Seletivos do Instituto Selecon, Marcus São Thiago falou sobre a grande procura dos candidatos no primeiro dia de entrega da documentação.  Segundo ele, muitos candidatos chegaram antes do horário de início do atendimento, por volta das 6h, o que levou a formação de uma grande fila de espera. Além disso, inscritos que não foram convocados para a entrega da documentação compareceram ao local para obter esclarecimentos.

“No primeiro dia, tivemos uma grande procura. Dos 5.601 convocados, 4.500 estiveram no posto de atendimento ontem (7). Estávamos com atendentes suficientes no local e o atendimento foi rápido. A fila aconteceu porque muita gente chegou antes do início do atendimento e ficou aguardando, mas assim que iniciamos, agilizamos o atendimento e a situação foi contornada”, explicou Marcus São Thiago.

Nesta terça-feira (8), último dia para entrega da documentação, o atendimento segue sem problemas.  “Todos estão sendo atendidos com tranquilidade e de forma rápida”, disse ele.  A Análise de Títulos é uma etapa classificatória e foram considerados aptos para esta fase, os aprovados na prova objetiva, classificados até o dobro de vagas oferecidas para cada função, conforme previsto no item 10.1 do edital do Processo Seletivo.

Leia mais:  Prefeitura disponibiliza mais de 6 mil vagas para novos alunos de 04 a 14 anos

Documentos

Para cumprir essa etapa do certame o candidato precisa levar o Formulário de Entrega de Títulos (disponível para impressão no site selecon.org.br), além do  original e  cópia da documentação (não precisa ser autenticada), exigida no edital. A pontuação dos títulos será somada à nota das provas objetivas e, de acordo com a classificação final, os candidatos serão chamados para contratação. Aqueles que não forem convocados farão parte do cadastro de reserva e poderão ser chamados, em caso de necessidade da secretaria, ao longo da validade do processo seletivo, que vai preencher de imediato 2.254 vagas temporárias.

O Resultado Final do certame para todas as funções está previsto para o dia 28 de janeiro e a convocação para contratação dos classificados, nos dias 30 e 31 de janeiro, em edital a ser divulgado pela Secretaria Municipal de Educação.

Serviço:

Processo Seletivo da Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá – Edital 006/2018/GS/SME

Vagas:2.254

Organizador: Instituto Selecon (www.selecon.org.br)

Feics – Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 3500 – Bosque da Saúde – Cuiabá-MT

Comentários Facebook
publicidade

Educação

Professores aprovam greve a partir do dia 27 exigem RGA e aumento em MT

Publicado

por

Os professores e servidores da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) aprovaram a greve  da categoria numa Assembleia Geral realizada em Cuiabá nesta segunda-feira (20). Os servidores exigem que o governador Mauro Mendes (DEM) promova ações de infraestrutura nas escolas estaduais bem como realize a convocação de todos os aprovados e classificados no concurso público da Seduc-MT, realizado em 2017, e que oferecia 5.748 vagas. A paralisação deve iniciar na próxima segunda-feira (27).

Também consta da pauta dos servidores o cumprimento da chamada “Lei da Dobra do Poder de Compra” (nº 510/2013), que equipara os vencimentos dos servidores da educação aos dos demais profissionais de mesmo nível que atuam no Poder Executivo de Mato Grosso.

Após a deflagração da greve, os servidores ligados ao Sintep-MT realizaram um ato público em Cuiabá na tarde desta segunda-feira, e saíram em caminhada da escola estadual Presidente Médici, onde foi realizada a assembleia geral, até a Praça Alencastro, na Capital.

Em vídeos que vem sendo postados na página do Facebook do Sintep-MT, o presidente do Sindicato, Valdir Pereira, esclarece que os servidores não irão aceitar a “pauta de retiradas de direitos”, tanto em nível estadual quanto Federal. Ele também falou a jornalistas após a deliberação da greve que mais da metade das 400 escolas estaduais de Mato Grosso estariam com as instalações físicas irregulares e que seriam “fechadas pelo Corpo de Bombeiros”.

Leia mais:  Mauro anuncia cinco nomes que vão compor sua equipe de governo, Educação e surpresa. olhe vídeo

“Nós não aceitaremos a retirada de direitos enquanto essa for a pauta dos Governos tanto do Estado de Mato Grosso quanto Federal. Infelizmente a educação é muito boa no período eleitoral. A primeira plataforma dos governadores: educação e saúde. Aí não precisamos adentrar porque são mais de 400 escolas só no Estado de Mato Grosso que, se tivesse efetivamente uma vistoria do Corpo de Bombeiros e órgãos fiscalizadores, já estariam fechadas. Mais da metade”, disse ele.

Apesar do anúncio da greve, o presidente do Sintep-MT não descartou a possibilidade de negociação com o Governo do Estado, revelando que uma nova Assembleia deve ser realizada no dia 10 de junho de 2019 para acompanhar os avanços das negociações e decidir pela manutenção da paralisação.

“Nós estamos abertos a negociação a qualquer momento. Tanto que nós aprovamos a Assembleia permanente. Antes da data do dia 10, que tá prevista uma nova Assembleia, nós possamos nos reunir caso tenha um documento do Governo que avance nas pautas que estão aí apresentadas, como o concurso público, da lei nº 510, da melhoria da infraestrutura das unidades escolares e um calendário de agenda permanente de discussão com o governo”, ponderou o sindicalista.

Leia mais:  Consultor pedagógico comenta tema de redação do Enem

Na assembleia geral desta segunda-feira, uma das servidoras que tomaram a palavra foi a Coordenadora do Fórum Sindical e dirigente da Seção Sindical dos Docentes da Universidade do Estado de Mato Grosso (Adunemat), Edna Sampaio. Na mesma linha do presidente do Sintep-MT, ela também destacou que há um “projeto” em Mato Grosso, e também no Brasil, para retirar direitos dos trabalhadores, bem como recursos da educação, sob uma alegada “crise” de falta de recursos.

“A educação é a mola propulsora da nossa sociedade. Ela move os desejos das pessoas. Neste momento em que há um Governo Federal e um Governo Estadual alinhados a um projeto de destruição de exclusão ainda maior dos direitos da classe trabalhadora, não é a toa que é a justamente a área da educação que se ergue contra esse projeto”, ressaltou ela.

Esta a primeira greve de uma categoria específica da gestão do governador Mauro Mendes, que assumiu o comando do Poder Executivo de Mato Grosso em janeiro deste ano.

Por: Folhamax

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana