conecte-se conosco


Carros e Motos

Scooter Honda PCX terá novo motor VTEC em 2021, mais econômico e mais potente

Publicado

source
Honda PCX arrow-options
Divulgação

O visual do Honda PCX Sport, entretanto, não terá mudanças, uma vez que a nova geração chegou este ano

Segundo uma nova patente asiática, a nova geração do Honda PCX 150 terá um novo motor. Dotado do sistema VTEC, a novidade poderá modificar o regime de funcionamento do cabeçote para mais potência e/ou economia de combustível, dependendo de quanto o condutor torcer o acelerador. Ao aprimorar a eficiência do conjunto, os objetivos seriam de superar rivais como a Yamaha NMax 160.

LEIA MAIS: Dafra revela nova trail 190 cc junto a um novo scooter 300 cc

Entretanto, do mesmo modo que o mercado brasileiro esperou — em vão — pela chegada do mesmo modelo com motor híbrido, já vendida no Japão, ainda é muito cedo para afirmar se e quando virá. Entrentanto, conforme apurou a reportagem de iG Carros, o Honda PCX VTEC precisaria receber algumas adaptações para ser vendido no Brasil. Portanto, se chegar ao País, deverá estrear apenas em 2023.  Ainda de acordo com o que confirmamos com exclusividade, as versões elétrica e híbrida não serão vendidas no mercado brasileiro. 

Leia mais:  Royal Enfield Bullet 500 ganha freio ABS na linha 2020

LEIA MAIS: Veja o que mudou no scooter Honda PCX 2019

Honda PCX arrow-options
Divulgação

Esquema do novo cabeçote com o variador de fase VTEC. Mesmo ainda usando o bloco atual, será outro motor

Como a moto ficaria mais econômica e mais potente ao mesmo tempo? O VTEC altera o vigor com que o comando de válvulas trabalha. Com o motor em baixa rotação, ele restringe a entrada de ar e controla as válvulas de modo a priorizar a força, permitindo um menor consumo de combustível. Em altas rotações, aumenta a passagem de ar, que por sua vez permite que mais combustível seja injetado, produzindo mais potência. Fora a tecnologia do motor VTEC , o PCX não terá nada diferente do atual.

Motor híbrido

Honda PCX arrow-options
Divulgação

Honda PCX Hybrid é um dos primeiros modelos de motocicleta a adotar a tecnologia

Apresentado no salão de Tóquio (Japão) de 2017, este mês faz um ano que o Honda PCX Hybrid iniciou as suas vendas por lá. Além do scooter Yamaha Grand Filano Hybrid e de planos futuros da Kawasaki, a Honda é uma das únicas fabricantes de motos a investir na tecnologia que mistura a eletricidade e a combustão. Ao contrário do que se esperava, o modelo nunca colocou os pneus no Brasil.

Leia mais:  Elétrico da VW, ID.3 terá preço de Golf na versão de entrada

LEIA MAIS: Novo scooter Honda ADV 300 será mostrado com mais custo-benefício

A tecnologia seria realmente única em nosso mercado. Combinando o motor de 125 cc e 12 cv a um elétrico de 0,48 cv, a sua autonomia seria de 55 km/l. Entretanto, com o acerto que o conjunto receberia por aqui, o scooter da Honda seria ainda mais potente, uma vez que seu motor rende 15,1 cv e 1,47 kgfm.

O Honda PCX Hybrid moto é equipada com uma bateria de íon-lítio de 48V e um motor de 0,36 kW, além do já conhecido sistema start-stop. O motor elétrico pode ser usado por até quatro segundos, rendendo uma velocidade máxima de até 60 km/h. As baterias são recarregadas com o movimento das rodas e com as frenagens, tal como os carros híbridos mais modernos.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

Conheça as 5 motos mais em conta do Salão Duas Rodas 2019

Publicado

por

source


Kymco, moto, scooter arrow-options
Guilherme Menezes/iG

Kymco é uma das marcas que vendem modelos mais em conta no Brasil com algumas opções no Salão Duas Rodas


O Salão Duas Rodas 2019 é um evento que traz uma série de novidades para seu universo. Modelos inéditos que trazem novas tecnologias ganham destaque à medida que o mercado motociclístico inicia sua retomada — conforme lembra o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, que ao início do evento, destaca como maior desafio a crise na Argentina, o maior importador de motos brasileiras.

LEIA MAIS:  Salão Duas Rodas 2019: confira galeria das principais novidades do evento em SP

E essa retomada envolve, também, a conquista de novos públicos. Sejam motociclistas que migram entre os segmentos, sejam novos usuários. Aos que estão pensando em gastar menos, ou aos que procuram a sua primeira moto, a redação do iG Carros selecionou opções do Salão Duas Rodas , sem repetir marcas, para uma sondagem mais diversificada.

5 -Vespa Club 125: R$ 14.000

Vespa Club 125 amarela arrow-options
Guilherme Menezes/iG

Vespa Club 125 tem desenho que combina o tradicional com toques de modernidade, o que a deixa estilosa

Por R$ 14 mil, a Piaggio lança sua opção mais em conta, voltada ao uso urbano. Estamos falando da Vespa Club 125, que vem equipada com motor monocilíndrico de 125 cc refrigerado a ar, que gera 9,5 cv e 1 kgfm. Entre os itens de maior destaque, traz suspensão dianteira de braço único, rodas de 10 polegadas sem câmara de ar e freios a tambor nas duas rodas, com o sistema combinado CBS.

Conforme a concepção clássica que marca os modelos de origem italiana, também traz outros atributos visuais que reforçam sua identidade. Entre eles, os espelhos redondos e frisos laterais, alavancas de freios e rodas de liga leve. Ao lado, estão as “irmãs” Vespa Classic VXL 150, Vespa GTS Super 300 e Vespa GTS 300.

Leia mais:  Marca de scooters Kymco revela novo modelo elétrico, que pode vir ao Brasil

4 – Kymco Agility 16+ 200I ABS: R$ 11.990

Kymco Agility arrow-options
Guilherme Menezes/iG

Kymco Agility 16+ 200I ABS tem traços arrojados e requintes como rodas de alumínio, bem como freios ABS e a disco

Com origem taiwanesa, é vendido pelo grupo J. Toledo no Brasil, junto de Suzuki e Haojue. Apesar do nome, seu motor tem 163 cc, o que não deixa de ser o suficiente para rivalizar com o Honda PCX 150 (R$ 11.990), o Yamaha NMax : (R$ 12.590) e até o Honda SH 150i: (R$ 12.700). Vale lembrar que é líder de mercado na Tailândia, além de terceira colocada na Alemanha e na Itália.

Entre os equipamentos, vem com porta objetos, bauleto de 26 litros — suficiente para levar um capacete — e compartimento sob o banco. Traz rodas são de alumínio com 14 polegadas atrás e 16″ na dianteira, ABS e freios a disco nas duas rodas.

LEIA MAIS: Veja 5 scooteres inéditos que estão no Salão Duas Rodas 2019

Sua mecânica é compativel com a concorrência. Seu motor refrigerado a ar, com injeção eletrônica, produz 12,5 cv e 1,3 kgfm, a partir de um sistema de alimentação com injeção eletrônica. Com câmbio CVT, é capaz de um consumo de 32 km/l, segundo a fabricante.

3 – Yamaha Neo 125 UBS: R$ 8.490

Yamaha Neo 125 arrow-options
Divulgação

Yamaha Neo 125 UBS vem com faróis de LED e câmbio CVT entre os equipamentos de série

Eis o scooter mais em conta da lista, antes dos modelos seguintes que são CUBs. Apesar de ser um dos menores de sua categoria, oferece atributos que não deixam a desejar quando é comparada aos outros do segmento, de tamanho maior. A começar pelo que já se observa no visual: suas rodas de 14 polegadas (ante vários rivais que trazem apenas 12’’).

Leia mais:  Range Rover Sport HST estreia motor, 3.0 de 6 cilindros, eletrificado

Além do motor de 125cc com arrefecimento a ar, que desenvolve 9,8 cv, traz câmbio CVT, pesa apenas 92 kg, tem 135 mm de altura livre em relação ao solo (uma das maiores da categoria), medidor de economia de combustível no painel e faróis de LED. Entre os seus acessórios, estão o baú, bagageiro para fixar o baú e capacete aberto que cabe no seu compartimento.

2 – Haojue Nex: R$ 6.580

Haojue, Nex, 125 arrow-options
Divulgação

Haojue Nex está entre os modelos mais em conta, mas vem com suspensão ajustável entre os itens de série

A chinesa Haojue Nex 110 , modelo sob o mesmo “guarda-chuva” da Kymco, é outra que promete bastante economia. Entretanto, vem com equipamentos que podem facilitar no dia-a-dia, como o braço estendido da partida a pedal em 160mm, que vem unido a um dispositivo para aliviar a pressão, permitindo o acionamento da motocicleta sem muito esforço e também quando não há carga na bateria.

Além disso, vem com freio a disco e rodas de liga leve — que segundo a marca melhora o desempenho de frenagem em 20% e encurta a distância de frenagem, garantindo uma pilotagem segura — bem como 7.8L de espaço para objetos, cesta Frontal, trava magnética anti-furto e suspensão ajustável, que facilita o transporte de diferentes cargas.

1 – Honda Pop 110i: R$ 6.084

Honda, Pop, 110i arrow-options
Divulgação

Honda Pop 110i é a campeã de preço baixo, mas é bem simples, co velocímetro analógico e câmbio de quatro marchas

Eis a moto mais em conta do evento que se pode comprar. Velha conhecida dos brasileiros, não deixa alguns equipamentos modernos de lado. Vem com os freios combinados (CBS), injeção eletrônica e textura de colméia no banco. Enquanto isso, a sua mecânica e os demais instrumentos é pensada para entregar robustez, dentro do projeto de baixo custo.

A opção mais em conta do Salão Duas Rodas 2019 — que ainda poderá revelar mais opções de baixo custo, como os scooteres chineses da Tailg e turcos da RKS — vem com câmbio de quatro marchas e motorização monocilíndrica a ar, de 109,12 cm³, que gera 7,9 cv e 0,90 kgfm.

LEIA MAIS:  Honda mostra três lançamentos e cinco conceitos no Salão Duas Rodas

Com o farol fixado no quadro e com os amortecedores dianteiros presos na mesa inferior, a Honda Pop 110i consegue ser extremamente leve: 79 kg. O painel de instrumentos, totalmente mecânico, vem com velocímetro analógico e com a chave de ignição ao lado.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana