conecte-se conosco


Saúde

Saúde de MT deve receber investimentos de quase R$ 170 milhões da bancada federal

Publicado

Parte do recurso deve ser destinada aos Hospitais regionais, segundo o governador eleito, Mauro Mendes (DEM).

Mato Grosso deve receber um recurso de R$ 169 milhões por meio da emenda impositiva definida pela bancada do estado em Brasília, juntamente com o governador eleito Mauro Mendes (DEM), em uma reunião realizada, nesta terça-feira (30), no Congresso Nacional.

O recurso oriundo do orçamento do governo federal terá, segundo Mendes, uma contrapartida estadual no valor de R$ 88 milhões.

A emenda impositiva é obrigatória. Portanto, a indicação feita pelos deputados federais em comum acordo com o governo do estado faz com que o recurso chegue diretamente à área destinada.

Segundo Mauro Mendes, parte do recurso também será destinada aos Hospitais Regionais.

“Precisamos melhorar a saúde no interior e assim, melhoraremos a saúda na capital, pois a população terá condições de ser atendida nos polos”, disse.

Além do recurso total, definido por todos os deputados, cada um deles tem direito à destinação de mais R$ 15 milhões.

Leia mais:  Várzea Grande proíbe uso de cigarro de narguilé

Segundo o deputado Adilton Sachetti (PRB), outros R$ 7,5 milhões devem ser destinados à saúde de Mato Grosso, por indicação dele.

“É necessário investir na saúde do estado “, afirmou.

CUIABÁ

Comentários Facebook
publicidade

Saúde

Médicos do HR de Rondonópolis decidem paralisar atendimentos; Olhe vídeo

Publicado

por

Em reunião realizada nesta segunda-feira (12), médicos que trabalham no Hospital Regional de Rondonópolis decidiram pela paralisação dos serviços em decorrência da precariedade devido à falta de insumos, assim como atrasos de até quatro meses nos pagamentos dos profissionais. A unidade é referência em média e alta complexidade para 19 municípios compreendidos pela região Sul do Estado. A decisão afeta mais de 500 mil pessoas.

De acordo com o diretor do Sindicato dos Médicos do Estado de Mato Grosso (Sindimed-MT), Pedro Maggi, a situação se tornou insustentável após sucessivos atrasos nos pagamentos da Instituição Gerir, que administra o Hospital por meio de dispensa de licitação, uma vez que se trata de um contrato emergencial. “Existe um limite. E esse limite foi ultrapassado. Não há mais condições para se trabalhar sem material, tampouco sem receber”, pontuou.

Segundo o médico, o Gerir teria informado aos médicos que não tem conseguido cumprir com a regularidade dos pagamentos devido aos constantes atrasos nos repasses de recursos provenientes da Secretaria de Estado de Saúde (SES). “Fato é que a precariedade consta desde o contrato com esta empresa, por meio de dispensa de licitação. E ainda o Governo atrasa os repasses. E quem paga o preço é a população, que não pode contar com um atendimento digno”.

Leia mais:  COSEMS destaca em nota a importância da Caravana da Transformação.

Em entrevista à imprensa local nesta segunda, o prefeito de Rondonópolis, José Carlos do Pátio (SD), afirmou que o Estado passou o dinheiro para o Instituto. Contudo, este estaria se negando a realizar os pagamentos. “Sendo assim, chamei eles para buscar um entendimento junto com o Ministério Público para poder comprar insumos com dispensa de licitação, em caráter de emergência”.

HR Rondonópolis – De acordo com o Instituto Gerir, o Hospital tem capacidade para atender cirurgias nas especialidades de buco maxilo, infantil, geral, neurologia, ortopedia, oftalmologia, otorrinologia, plástica, proctologia, torácica, urologia, vascular. A unidade hospitalar tem Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nas especialidades de angiologia, endocrinologia, infectologia, nefrologia e neurologia. São 128 leitos ativos, 545 cirurgias por mês. A média de atendidos mensal é de mil pacientes.

HR Rondonópolis – De acordo com o Instituto Gerir, o Hospital tem capacidade para atender cirurgias nas especialidades de buco maxilo, infantil, geral, neurologia, ortopedia, oftalmologia, otorrinologia, plástica, proctologia, torácica, urologia, vascular. A unidade hospitalar tem Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nas especialidades de angiologia, endocrinologia, infectologia, nefrologia e neurologia. São 128 leitos ativos, 545 cirurgias por mês. A média de atendidos mensal é de mil pacientes.

Leia mais:  Animais domésticos devem ser vacinados gratuitamente em Cuiabá e Várzea Grande neste sábado.

Por Hugo Fernandes
Da Assessoria

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana