conecte-se conosco


Política

Sancionada lei que declara de utilidade pública "Instituto Don Fischer de Artes Marciais"

Publicado

Foto: Marcos Lopes

Sancionada a Lei n° 10.762/2018 que declara de utilidade pública o Instituto Don Fischer de Artes Marciais. A normativa, de autoria do deputado Romoaldo Júnior (MDB), garante à entidade – sem fins lucrativos, conhecida como “Dojang Dragão Negro de Artes Marciais”, o direito de receber recursos do Estado para estimular e proporcionar gratuitamente aulas de práticas desportivas de artes marciais a crianças e adolescentes, enfatizando o desenvolvimento do caráter do cidadão.

Localizado na Avenida Brasil, no bairro CPA II- em Cuiabá, o instituo atende cerca de 100 alunos. Tamanha dedicação já possibilitou ao estabelecimento o reconhecimento da Utilidade Pública Municipal via Lei 6.238, em 29 de novembro de 2017. “Nosso projeto virou lei. Fischer está há mais de três anos trabalhando nisso, que não tem por missão formar campeões mundiais nem olímpicos, mas cidadãos de bem”, justificou Romoaldo, ao destacar a importância da sociedade também prestar apoio para que Don Fischer continue mantendo seu trabalho.

Cuiabano e iniciado nas artes marciais desde os dez anos de idade, Fischer Silva, 41 anos, se tornou hábil em várias lutas e competiu pelo Brasil tornando-se campeão mundial de hapkido na Coréia do Sul. Ele luta ainda jiu-jitsu, judô, karate e taekwondo. Conta que a luta foi essencial para formação de seus valores como disciplina, hierarquia e respeito. Há quatro anos decidiu criar o projeto Peter Pan, que atende crianças e adolescentes de cinco a 17 anos em vulnerabilidade social e busca ensinar, por meio das artes marciais, os mesmos valores que aprendeu desde cedo.

Leia mais:  Prefeitos apoiam PEC paralela da Previdência

“Estamos em uma região onde o crime organizado só está esperando estas crianças estarem desculpadas para atraí-las para o mundo do crime. Os pais normalmente trabalham o dia todo e não acompanham os filhos”, ressaltou Fischer, ao detalhar que por muitas vezes subtrai do seu orçamento doméstico o complemento para arcar com as despesas do instituto. A dívida, de acordo com ele, passa dos R$ 25 mil, além das despesas mensais com manutenção, água, luz e outras coisas proporcionadas aos 100 alunos carentes cadastrados no projeto.

Segundo Fischer, somente dez alunos matriculados são pagantes e essa colaboração é de apenas R$ 120 por mês. “Poucas vezes tive incentivo de políticos. O deputado Romoaldo Júnior sempre nos ajuda”, declarou Fischer ao agradecer a parceria do parlamentar.

“Don Fishcer é nosso parceiro, realiza um trabalho belíssimo, recentemente desenvolvemos um projeto de palestras destinadas a dependentes químicos em todo o estado. Acreditamos no poder do esporte e da disciplina como formas de ressocialização”, concluiu o deputado.

Comentários Facebook
publicidade

Política

Congresso pode votar proposta de Orçamento na próxima semana

Publicado

por

O Congresso Nacional pode votar, na próxima terça-feira (17), a proposta orçamentária para 2020. A sessão para a votação do Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN) 22/19 está marcada para as 14h30. Antes da análise por deputados e senadores no plenário, a Comissão Mista de Orçamento (CMO) vota o relatório final da proposta às 11h.

O parecer preliminar apresentado pelo relator-geral do Orçamento, deputado Domingos Neto (PSD-CE), modificou parâmetros que serviram para as projeções de receitas e despesas e também incorporou efeitos de propostas ao texto original do Orçamento enviado pelo governo.

Segundo relatório preliminar aprovado pela Comissão, o texto prevê o total de R$ 3,6 trilhões para as projeções de receita e de despesa. Desse total, R$ 3,5 trilhões são dos orçamentos fiscal e de seguridade social, dos quais R$ 917,1 bilhões referem-se ao refinanciamento da dívida pública.

O relatório diz que o salário mínimo, em janeiro de 2020, passará dos atuais R$ 998 para cerca de R$ 1.031. O valor está abaixo dos R$ 1.039 inicialmente previsto.

Leia mais:  MPE notifica prefeito de N.Senhora do Livramento para suspender verba indenizatória de 75% sobre os salários

Em 2020, a meta fiscal para o resultado primário do governo central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) corresponderá a um déficit de R$ 124,1 bilhões.

Para 2020, a proposta orçamentária prevê ainda um crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,32%, pouco acima da expectativa do mercado (2,20%). A inflação prevista para o próximo ano, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), é de 3,53%.

Durante a votação, o colegiado rejeitou oito dos nove destaques apresentados ao texto. O único destaque aprovado elevou o fundo eleitoral de 2020 de R$ 2 bilhões para R$ 3,8 bilhões.

Edição: Denise Griesinger

Fonte: EBC Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana