conecte-se conosco


Carros e Motos

Royal Enfield Himalayan traz novas cores e equipamentos na linha 2020

Publicado

source
Royal Enfield arrow-options
Divulgação

Royal Enfield Himalayan terá mais equipamentos que modernizam o projeto clássico, com mais segurança

A Royal Enfield acaba de anunciar a chegada de novas cores e recursos para a linha 2020 da trail Himalayan para a Índia. O primeiro deles é o recurso de desativar o ABS na roda traseira, o que ajuda o condutor durante uso no off-road. A outra novidade é a adição de luzes de perigo, em piscas de quatro direções. Isso ajudará a tornar a motocicleta mais visível em condições climáticas de baixa visibilidade.

LEIA MAIS: Dafra Apache traz mudanças na linha 2020 e deve chegar no primeiro semestre

As novas cores da Royal Enfield Himalayan, por sua vez, são vermelho, azul e cinza, que chegam acompanhadas de uma nova coleção de acessórios, que inclui um novo guidão e cestos pretos para equipar a moto. Essas novidades devem ser anunciadas ainda este mês, para chegar às lojas no início do ano que vem, por pouco mais que os R$ 18.990 cobrados atualmente.

Leia mais:  Marcas de carros investem em scooteres e patinetes elétricos. Veja exemplos

LEIA MAIS: Nova trail KTM 250 Adventure é revelada na Índia e pode vir ao Brasil

Edição especial Sleet

Royal Enfield arrow-options
Divulgação

Versão Sleet tem por objetivo oferecer mais exclusividade e um visual mais moderno

A Himalayan Sleet é outra que acaba de chegar às lojas, por R$ 22.990, com atributos exclusivos. Entre eles, pintura camuflada e kit completo de acessórios, que inclui malas laterais e protetor de motor. Mesmo sem mudanças no conjunto mecânico, o resultado é um visual ainda mais aventureiro. A trail  é sustentada por um robusto chassi em berço duplo projetado, desenvolvido pela inglesa Harris Performance, feito para ser estável e ágil.

LEIA MAIS: Haojue revela motos inéditas no Salão Duas Rodas para bater Honda e Yamaha

A motocicleta trail traz suspensão de longo curso, o que reforça a sua proposta off-road. Ela é o primeiro modelo da marca a usar um monoamortecedor. No caso, trata-se de um regulável em pré carga, que oferece um curso de 180mm, com a roda dianteira de 21 polegadas e distância do solo de 220 mm. Seu peso total chega aos 182 kg em ordem de marcha e a altura do assento é de 80 cm.

Royal Enfield arrow-options
Divulgação

Grafismo do tanque lembra uma camuflagem militar, para reforçar os ares aventureiros

Leia mais:  BMW X5: novo SUV inicia pré-venda no Brasil com uma série de novidades

Seu tanque de combustível de 15 litros oferece autonomia de aproximadamente 450 quilômetros. O painel de instrumentos da Royal Enfield Himalayan, por sua vez, é simples e controla velocidade, direção, temperatura ambiente, tempo de viagem, intervalos de manutenção e as distâncias da viagem.  Enquanto isso, o seu motor é um monocilíndrico de 411 cm³, capaz de gerar até 25 cv e 3,26 kgfm, e o câmbio é de seis marchas.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

Mercedes-Benz Classe A 200 Sedan Advance: evolução da espécie

Publicado

por

source
Mercedes Classe A  200 Sedan arrow-options
Carlos Guimarães/iG

Mercedes Classe A 200 Sedan: linhas arrojadas, aerodinâmica exemplar e conjunto mais equilibrado que o do hatch

Depois de ter saído do Mercedes CLA 180, no ano passado, fiquei curioso de por as mãos no A200 Sedan, vindo do México e bem mais moderno. Pois bem, passei quase uma semana com a novidade, que mostrou claros sinais de evolução, embora ainda tenham faltando alguns itens que um carro que custa quase R$ 170 mil deveria ter de série.

 LEIA MAIS:  Mercedes A250 Vision: as aparências enganam. Confira a avaliação

Como pode não terem incluído no pacote de equipamentos retrovisor interno fotocrômico, abertura e fechamento das portas sem chave, ajustes elétricos do banco do passageiro e ar-condicionado bizone? Além disso, a entrada USB fica escondida debaixo do porta-objetos no console central. 

De qualquer forma, afora a ausência desses equipamentos, o sedã da Mercedes causou melhor impressão que o hatch A250, com um conjunto mais equilibrado e eficiente. No lugar do 2.0, de 224 cv e 35,7 kgfm a 1.800 rpm o A200 vem com o 1.3, turbo, desenvolvido em parceria com a Renault-Nissan, que rende mais modestos 163 cv e 24,4 kgfm a 1.620 rpm.

Com isso, a tração dianteira funciona melhor em qualquer situação. E são números para respostas ágeis ao pisar no acelerador gastando pouco combustível (10,5 km/l na cidade e 14,5 km/l na estrada, diz o Inmetro). Com tanque de 43 litros, a autonomia teórica é de bons 452 km em trechos urbanos e 623 km nos rodoviários, nada mau.

Leia mais:  Veja 5 carros que deveriam voltar ao Brasil

 LEIA MAIS:  Audi A3 Sedan ganha força para encarar Corolla, Civic e Cruze

As questões da eficiência e da modernidade no Mercedes A200 Sedan foram levadas a sério. Acoplado ao engenhoso motor 1.3 turbo fica o câmbio de dupla embreagem, de 7 marchas bem escalonadas, com trocas rápidas e precisas. Não é preciso subir muito o giro do motor para fazer ultrapassagens com segurança, sempre em silêncio e precisão.

Sem nenhuma pretensão de ser um esportivo, o Mercedes A200 Sedan tem uma direção com assistência elétrica leve nas manobras e que vai ganhado o peso ideal conforme o aumento da velocidade. Mas com rodas de aro 18 montadas em pneus 225/45R 18 (Hankook), alguns solavancos tanto em piso irregular, quanto em lombadas e valetas são inevitáveis. Em contrapartida, com asfalto liso, o carro mostra boa estabilidade nas curvas.

As linhas do Mercedes A200 Sedan também são mais atuais que as do CLA 180. No modelo novo, a parte aerodinâmica foi muito bem cuidada, com coeficiente de arrasto de meros 0,25. Isso contribui com a economia de combustível na estrada e com o baixo nível de ruído. Bom também é que o porta-malas leva bons 430 litros e que o acabamento interno é caprichado, com couro, alumínio e apliques pintados de preto brilhante.

Mercedes Classe A arrow-options
Divulgação

Interior sofisticado e com acabamento caprichado. Mas faltam itens como retrovisor fotocrômico e ar bizone

Também há que se elogiar a ergonomia, como comandos ao alcance das mãos e fáceis de ser acionado na maioria dos casos. É preciso algum tempo para se acostumar com todos os controles no volante, mas é possível controlar até a tela do sistema multimídia. O botão do volume do som no console central também ajuda algumas vezes, mas o destaque fica por conta do comando de voz pelo sistema MBUX, que usa inteligência artificial.

Leia mais:  BMW X5: novo SUV inicia pré-venda no Brasil com uma série de novidades

O sistema funciona como a Siri da Apple, ou a Bixby dos celulares da Samsung. Basta pronunciar uma saudação, como “Olá, Mercedes”, ou “E aí, Mercedes”, para que a central pergunte o que você deseja fazer. Há uma verdadeira infinidade de comandos, que vão desde ajustes do ar-condicionado, informações sobre o veículo e dados da rota. A nova tecnologia atende até mesmo comandos muito específicos, como ligar a luz de leitura do lado esquerdo. 

LEIA MAIS: Mercedes-Benz CLA 180: é melhor resistir à tentação do sedã de estilo arrojado

Conclusão

O Mercedes Classe A200 Sedan é a versão mais interessante da nova linha da marca alemã. Além de conseguir aliar bom desempenho com baixo consume ainda se mostraum conjunto bem equilibrado, estilo arrojado e tem boa dose de sofisticação. Falta apenas alguns itens essenciais para um carro que beira os R$ 170 mil na versão mais simples.

Ficha técnica

Mercedes-Benz A 200 Sedan
Preço: R$ 169.900
Motor: 1.3, gasolina, turbo, quatro cilindros 
Potência: 163 cv a 5.500 rpm 
Torque: 25,5 kgfm a 1.620 rpm 
Transmissão: sete marchas, dupla embreagem 
Suspensão: McPherson (dianteira), eixo de torção (traseira) 
Pneus: 225 / 45 R18 
Porta-malas: 430 litros 
0 a 100 km/h: 8,1 s 
Vel. Máx: 230 km/h 

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana