conecte-se conosco


Educação

Retorno das aulas na rede estadual depende da redução dos casos do novo coronavírus em MT

Publicado

Por G1 MT

As aulas na rede estadual de Mato Grosso estão suspensas desde o dia 23 de março. São 386 mil alunos que estudam na rede pública e mais de 30 dias letivos que não foram cumpridos. Apesar de alguns municípios já terem anunciado o retorno as aulas, na rede estadual há duas previsões de volta, em junho, no dia 1º ou no dia 15.

A Secretaria Estadual de Educação (Seduc), no entanto, informou que o retorno vai depender do comportamento do vírus durante esse mês de maio, já que o comércio voltou a funcionar e 70% da frota de ônibus também.

Haverá uma verificação semanal com especialistas da saúde que estão estudando o comportamento da Covid-19 em Mato Grosso, e isso, determinará o dia certo da volta às aulas.

Inicialmente, houve o planejamento com Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e proteção do espaço físico no retorno. Haverá atendimento por alternância. Turmas que possuem mais 30 alunos vão ter aulas presenciais e não presenciais para cumprir o distanciamento de 1,5 metro. Além disso, o Conselho Nacional de Educação (CNE) permitiu que, dos 200 dias letivos necessários anualmente, poderão ser cumpridos 160 dias.

Leia mais:  CNN divulga foto da fachada da emissora em São Paulo

Nesse momento, a Assembleia Legislativa permitiu aulas pela TV Assembleia a partir do dia 18 de maio. As aulas serão de segunda a sábado, das 7h às 8h, com reprise das 20h às 21h. Também terá aulas pela plataforma chamada Aprendizagem Conectada. Segundo a Secretaria Estadual de Educação, por dia, essa plataforma possui 150 mil alunos conectados. A estimativa é de que esse número aumente nesse período de pandemia.

Nessa plataforma, o aluno tem acesso a todas as atividades programadas, desde o ensino infantil até o ensino médio, inclusive para alunos de pré-Enem. Professores da rede pública e privada se voluntariaram para auxiliar os alunos que vão prestar vestibular esse ano. São disponibilizados livros didáticos e apostilas virtuais que podem ser baixadas.

Porém, 40% dos alunos de Mato Grosso não têm acesso à internet e para que eles tenham aulas serão entregues apostilas impressas pelas escolas. Para escolas de campo e indígenas, as apostilas impressas também serão oferecidas.

Em relação às avaliações, elas vão ser feitas no decorrer do ano letivo quando houver o retorno. Os alunos, os pais e escolas foram orientados para que as atividades pedidas precisam ser organizadas em um caderno ou pastas.

Depois do retorno, esse caderno deverá ser entregue para os professores e será feita uma revisão para o fechamento dos conteúdos vistos.

Leia mais:  Câmara realiza licitação e economiza cerca de 45% do valor previsto

Segundo a Secretária Estadual de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, o objetivo das medidas tomada pela Seduc é fazer com que o aprendizado chegue até os alunos nesse momento de pandemia e alerta sobre o isolamento social.

“Tem que haver também o interesse do aluno de buscar conteúdo, pesquisar. As crianças que estão em casa, cumpram o isolamento de forma rigorosa, não saiam. O governo do estado está trabalhando para minimizar os danos causados a educação nesse momento”, afirma.

Mato Grosso atualmente possui três calendários letivos:

  • O primeiro são de escolas que não adotaram o movimento grevista e tiveram início das aulas no dia 10 de fevereiro, totalizando 438 escolas. Para esses professores, os contratos estão garantidos e a reposição de aulas será feita no retorno;
  • O segundo são escolas que adotaram o movimento grevista e tiveram início das aulas no dia 23 de março. A pandemia já estava estabelecida então houve a suspensão do calendário letivo. As crianças estão tendo aulas online, mas não está sendo contabilizado como hora/aula, já que o calendário não teve início. A previsão dessas escolas para o término do ano letivo de 2020 era do dia 12 a 18 de 2020, com a pandemia, o término está previsto para o início de fevereiro.
  • A terceira é o caso específico de uma escola de Cáceres, e está sendo organizado para que as aulas retornem junto com o segundo calendário.

Comentários Facebook
publicidade

Educação

Aulas não presenciais na rede estadual começam na segunda-feira em MT

Publicado

As aulas para os alunos da rede estadual de ensino retornam na segunda-feira (3) de forma não presencial (online e off-line). As aulas serão ofertadas de duas formas, online, por meio da plataforma digital Aprendizagem Conectada, e off-line, com apostilas para quem não tem acesso à internet.

As aulas não presenciais serão organizadas em cinco etapas: produção do material escolar, com a organização semanal de estudos e planejamento do professor; disponibilização do material escolar; atendimento ao estudante; intervenção pedagógica; e registro em tempo real no final do semestre.

Por meio de uma parceria com a Microsoft Corporations, será disponibilizado aos estudantes e professores o aplicativo Teams, uma ferramenta para auxiliar nas aulas online. O aplicativo Teams é uma multiplataforma que pode ser utilizada a partir de um desktop (computador pessoal), notebook, tablet ou dispositivo móvel (celular). Com ele, os professores poderão interagir com os estudantes, compartilhar arquivos e sites, criar blocos de anotações de classe, além de disponibilizar tarefas e questionários.

Leia mais:  Projeto de Dal Molin vira emenda e concede crédito para mulher vítima de violência

A Seduc também vai continuar ofertando as videoaulas pela TV Assembleia, tanto para os alunos do ensino médio quanto para os do fundamental.

Conforme destaca a secretária de Estado de Educação, Marioneide kliemaschewsk, as aulas não presencias terão a participação e envolvimento de toda a unidade educacional, ou seja, equipe gestora, coordenador pedagógico e, principalmente, do professor.

Para os alunos sem acesso à internet, a Seduc disponibiliza apostilas impressas que podem ser solicitadas pelos pais diretamente na escola. Para arcar com as despesas com essas impressões, a Seduc repassa recurso para as escolas por meio do Programa Político Pedagógico.

A secretária ressalta ainda que a parceria entre a escola e a família será imprescindível para garantir o acesso, a permanência e o sucesso do aluno.

Para ter acesso às aulas online, o aluno deve entrar no www.aprendizagemconectada.mt.gov.br ou no site da Seduc www.seduc.mt.gov.br.

Formação
A Seduc está realizando a formação continuada com os professores (efetivos e contratados) sobre o uso de tecnologias digitais que serão usadas nas aulas não presenciais, como, por exemplo, o uso de recursos da Microsoft Teams. A capacitação será ofertada em duas etapas pelos 15 Centros de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação Básica (Cefapros). A primeira etapa foi de 20 a 31 de julho e a segunda será de 17 de agosto a 11 de setembro, totalizando 60 horas.

Leia mais:  CNN divulga foto da fachada da emissora em São Paulo

A metodologia adotada é a perspectiva da aula invertida. O material de apoio está disponibilizado na plataforma Aprendizagem Conectada, no ícone “Orientações”, “Orientações aos Professores”, “Formação” e “Vídeos”.

Por: G1

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana