conecte-se conosco


Cidades

Resultados dos indicadores do PDI são apresentados em Ciclo de Monitoramento

Publicado

Foi aberto na manhã desta segunda-feira (25) o 4º Ciclo de Monitoramento e Avaliação dos Indicadores e Metas do Plano Estratégico da Prefeitura de Cuiabá de 2019. O encontro tem como principal objetivo fazer uma avaliação e apresentação dos resultados dos indicadores do Plano de Desenvolvimento Integrado (PDI) dos primeiros três anos da gestão Emanuel Pinheiro (2017,2018 e 2019) e realizar uma análise geral para elaboração do plano de trabalho de 2020.

Para o encontro, as secretarias estão sendo organizadas por eixos de planejamento: Sistêmico, Econômico/Ambiental e Social. Cada equipe será estimulada a refletir sobre o comportamento dos indicadores de Cuiabá desde o início da gestão até este momento (2017/2019). O intuito é avaliar se as metas foram alcançadas, se os objetivos estratégicos foram atingidos e a apresentação das principais entregas do Plano de Governo.

“Esse 4º ciclo é de fundamental importância, pois teremos a oportunidade de analisar todos os pontos e propostas e elaborar um planejamento estratégico. Iremos avaliar se está sendo cumprida a missão estabelecida pela Prefeitura de Cuiabá, sendo executada pelas secretarias, que é a de garantir políticas públicas  efetivas por meio de uma gestão participativa, humanizada, e inclusiva para o bem estar do cidadão”, disse o secretário municipal de Governo, Lincoln Sardinha.

Leia mais:  Primeira-dama leva alunos do Bom de Bola Bom de Escola para voo panorâmico

As boas práticas de gestão são amparadas por alguns conceitos básicos, sendo eles, planejamento, transparência e controle social, educação continuada, eficiência, inovação e participação. “Com todos esses itens sendo trabalhados em conjuntos e alinhados entre si, cada vez mais atingiremos a visão da nossa administração municipal que é de transformar a Capital como uma cidade acolhedora, humanizada, moderna e de oportunidades. Feito isso, tenho a plena convicção que iremos fechar a gestão Emanuel Pinheiro com chave de ouro”, declarou o secretário municipal de Planejamento, Zito Adrien.

O encontro faz parte do cronograma de ações do PDI sendo coordenado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). “Essa parceria de trabalho com o TCE é uma determinação do prefeito Emanuel Pinheiro que atende ao compromisso firmado em seu plano de Governo”, disse a representante da Assessoria Especial de Planejamento do Município (ASPLAN), Silvina Maria dos Anjos.

O analista do planejamento de Gestão do Tribunal de Contas do Estado, Volmir Manhabosco, fez questão de evidenciar os bons resultados que já vêm sendo alcançados. Segundo ele, os números dos benefícios que os municípios já estão apresentando por estarem aplicando o sistema de gestão embasado na aplicação no Plano de Desenvolvimento Integrado (PDI) são imensuráveis. “Estamos aqui para fazer um trabalho que vem de um aprendizado que tivemos no ano passado, onde o trabalho é feito nas secretarias de forma individualizada. Agora, nesse final estamos falando em sistema de gestão. No ano passado alcançamos bons resultados, esse ano tenho certeza que o resultado também será satisfatório”, completou.

Leia mais:  SUGESTÃO DE PAUTA – Prefeito vistoria canteiro de obras da ETA Sul às 16h

O evento que vai até esta terça-feira (26), está sendo realizado no auditório da Escola de Contas do Tribunal de Contas do Estado (TCE), em período integral e no período da manhã.

PDI

Instituído em 2012, o Plano de Desenvolvimento Integrado (PDI) tem como objetivo contribuir para a melhoria da eficiência dos serviços públicos, fomentando e incentivando a adoção da gestão voltada para resultados em benefícios da sociedade. Pautado pela transparência e controle social, educação continuada, eficiência, inovação e planejamento, o PDI passou a auxiliar a Prefeitura no trabalho focado nas necessidades da população e na prestação de serviço eficiente.

 

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Fim do Vazio Sanitário: produtor deve ter cautela para iniciar o plantio, orienta Aprosoja

Publicado

Produtores rurais estão autorizados a plantar soja em Mato Grosso. Termina o Vazio Sanitário da Soja no Estado, após três meses de vigência. Para Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) mesmo com a liberação, produtores precisam ser cautelosos para iniciar o plantio devido as atuais condições climáticas. O período proibitivo existe há 14 anos e é uma das medidas fitossanitárias mais importantes para a prevenção e controle da ferrugem asiática na oleaginosa.

Presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Antonio Galvan, ressalta a importância de o produtor estar atento ao iniciar o plantio, já que o Estado passa por um longo período de estiagem. Conforme as previsões do Projeto AproClima, as chuvas só devem acontecer na última semana de setembro, em Mato Grosso. Cautela é o melhor caminho, afirmou o presidente.

“Se tem uma coisa que o produtor rural tem é otimismo, mas nossa orientação se baseia na cautela, já que meteorologistas falam do período um pouco tardio das chuvas, principalmente este mês de setembro. Não coloque agora as duas culturas em risco (soja e milho), é preciso cautela e esperar a chegada das chuvas”, orientou.

Leia mais:  Prefeitura de Cuiabá divulga edital para novo processo seletivo simplificado da Educação

Galvan lembra que a entidade tem lutado e apoia integralmente o Vazio Sanitário da soja. “Incansavelmente temos lutado para manter esse período e o apoiamos, inclusive, livre de qualquer tipo de pesquisa que tenha soja. O defendemos desde a criação em 2006 e continuaremos lutando para que o vazio exista em sua totalidade”, reforçou.

Ferrugem Asiática – A ferrugem asiática da soja ocasiona perdas em torno de 20% ao ano, provocando a desfolha precoce da planta e impedindo a completa formação dos grãos, o que gera redução na produtividade, sendo considerada uma doença de importância econômica.

Vazio Sanitário – O Vazio Sanitário foi instituído pela Instrução Normativa conjunta nº 002/2015, entre a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT).

Clima safra 20/21 – De acordo com o professor PhD em Meteorologia pela Universidade de Wisconsin (USA), Luiz Carlos Molion, as chuvas na safra 2020/2021 devem ficar dentro da média. “Produtores rurais não precisam ter pressa para o plantio da safra 2020/2021, embora as chuvas possam atrasar um pouco, pode-se esperar um volume maior de água para o início de 2021, mas no geral estará na média. Não precisa se preocupar com chuvas nessa safra”, pontuou durante palestra online promovida pela Aprosoja.

Leia mais:  Jorge Aragão abre Festival do Chopp nesta sexta-feira

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana