conecte-se conosco


Entretenimento

Rainha mesmo! Xuxa posa sexy e ganha elogios de anônimos e famosos

Publicado

Na tarde desta terça-feira (30) os seguidores da eterna rainha dos baixinhos foram surpreendidos no Instagram
com uma imagem em que Xuxa posa sexy. 

Leia também: Xuxa quebra o silêncio sobre Marlene Mattos e confessa traição de Pelé


Xuxa posa sexy no Instagram e chama atenção de seguidores anônimos e famosos
Reprodução/ Instagram

Xuxa posa sexy no Instagram e chama atenção de seguidores anônimos e famosos

O corpão da loira ficou ainda mais valorizado ao usar um body preto para lá de decotado para as lentes dos fotógrafos Brunno Rangel e Marcelo Feitosa. No clique em que Xuxa posa sexy, ela legendou: “Mais um click do leonino e do ariano”.


Xuxa posa sexy para as lentes dos fotógrafos Brunno Rangel e Marcelo Feitosa
Reprodução/ Instagram

Xuxa posa sexy para as lentes dos fotógrafos Brunno Rangel e Marcelo Feitosa

Leia também: Jornalista critica Sasha por emitir opinião política e é ridicularizado por Xuxa

Em poucas horas no ar a imagem da loira já ultrapassa 36 mil curtidas, além de inúmeros comentários positivos. “Tá para nascer a mulher mais linda que a Xuxa (lembrei da Sasha, sua lindíssima filha, que já tem sua genética)”, observou um fã. “Xuxa, não existe outra como você. Muito fotogênica, perfeita a foto”, ressaltou o segundo. “Muito gata, com todo respeito”, disse outro.

Leia mais:  Devendo milhões a Denilson, Belo faz festa de R$ 150 mil para a neta

Os elogios não se limitaram aos anônimos, Angelica, Tici Pinheiro
e Cristiana Oliveira também fizeram questão de comentar na imagem da amiga. “Gata Master”, disse a esposa de Luciano Huck. “Divando”, escreveu Tici Pinheiro que recebeu a resposta de Xuxa dizendo estar com saudades. “Deusa master”, completou Cris.

A sensualidade de Xuxa


Xuxa posa sexy para as lentes dos fotógrafos Brunno Rangel e Marcelo Feitosa
Reprodução/ Instagram

Xuxa posa sexy para as lentes dos fotógrafos Brunno Rangel e Marcelo Feitosa

Esse não é o único clique sensual da mãe de Sasha Meneghel para as lentes dos fotógrafos Brunno Rangel e Marcelo Feitosa. Na última semana a apresentadora fez questão de compartilhar uma série de imagens de seu ensaio com o body decotado, que valoriza ainda mais suas curvas.

Leia também: Xuxa afirma que Sasha “tinha tudo para ser a pessoa mais chata do mundo”

As fotografias estão rendendo entre os fãs da eterna rainha dos baixinhos, e colecionam inúmeros elogios e likes. No Instagram dos fotógrafos também é possível encontrar publicações do trabalho em que Xuxa posa sexy
.

Leia mais:  Apaixonada? Paolla Oliveira posta indireta e fãs apontam novo amor

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

A Voz do Brasil faz 85 anos

Publicado

O programa de rádio A Voz do Brasil completa 85 anos nesta quarta-feira (22). Idade avançada para pessoas e para instituições no Brasil. Uma frase atribuída a Leonardo da Vinci, que morreu idoso para o seu tempo (aos 67 anos), sentencia que “a vida bem preenchida torna-se longa”.

Em oito décadas e meia, A Voz do Brasil preencheu a vida dos ouvintes com notícias sobre 23 presidentes, em mandatos longínquos ou breves. Cobriu 12 eleições presidenciais, e manteve-se no ar durante a vigência de cinco constituições (1934, 1937, 1946, 1967 e 1988).

programa cobriu a deposição dos presidentes Getúlio Vargas (1945) e João Goulart (1964), o suicídio de Vargas (1954), a redemocratização do país em dois momentos (1946 e 1985), o impeachment e renúncia de Fernando Collor (1992) e o impeachment de Dilma Rousseff (2016).

Além de notícias dos palácios do governo federal, A Voz do Brasil levou aos ouvintes informações sobre a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). O programa narrou as conquistas do país em cinco Copas do Mundo e a derrota em duas – a mais traumática em 1950. A Voz registrou a inauguração de Brasília (1960) e cobriu a morte de ídolos como Carmen Miranda (1955) e Ayrton Senna (1994).

Pelo rádio, e pela A Voz do Brasil, muitos brasileiros souberam da invenção da pílula anticoncepcional (1960), da descida do homem na Lua (1969), dos primeiros passos da telefonia móvel (1973), da queda do Muro de Berlim (1989) e da clonagem da ovelha Dolly (1998).

Leia mais:  Após subir no palco, fã de Bebe Rexha tatua data errada de show do Rock in Rio

Vida longa

A longevidade do programa A Voz do Brasil é assunto de interesse de historiadores e pesquisadores da mídia de massa no país. “É curioso como um programa de rádio se torna uma constância em um país de inconstância institucional, jurídica e legislativa”, observa Luiz Artur Ferrareto, autor de dois dos principais livros de radiojornalismo editados no Brasil.

Para Sonia Virginia Moreira, professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a longa duração do programa “tem muito a ver com a própria longevidade do rádio como meio de comunicação. A morte do rádio foi anunciada várias vezes e ele segue como um veículo muito importante no Brasil.”

“Nenhum governo abriu mão dessa ferramenta fantástica. A longevidade vem da percepção que os diferentes governos tiveram que manter essa ferramenta era algo que trazia uma vantagem enorme para o governo do ponto de vista das suas estratégias e para seus objetivos”, acrescenta Henrique Moreira, professor de jornalismo e especialista em história da mídia no Brasil.

Curiosidades sobre A Voz do Brasil 

 A Voz Brasil nem sempre teve como trilha sonora de abertura trecho da ópera O Guarani (1870), de Carlos Gomes. O Hino da Independência (1822), composto por Dom Pedro I, e Aquarela do Brasil (1939), de Ary Barroso, também serviram para marcar o início do programa.

Inauguração da transmissão do programa A Voz do Brasil, Brasília, DF.
Inauguração da transmissão do programa A Voz do Brasil, Brasília, DF. – Arquivo Nacional

A longevidade do programa A Voz do Brasil é assunto de interesse de historiadores e pesquisadores da mídia de massa no país. “É curioso como um programa de rádio se torna uma constância em um país de inconstância institucional, jurídica e legislativa”, observa Luiz Artur Ferrareto, autor de dois dos principais livros de radiojornalismo editados no Brasil.

Leia mais:  Caio Blat curte comentário de fã e renova polêmica de assédio

Para Sonia Virginia Moreira, professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a longa duração do programa “tem muito a ver com a própria longevidade do rádio como meio de comunicação. A morte do rádio foi anunciada várias vezes e ele segue como um veículo muito importante no Brasil.”

“Nenhum governo abriu mão dessa ferramenta fantástica. A longevidade vem da percepção que os diferentes governos tiveram que manter essa ferramenta era algo que trazia uma vantagem enorme para o governo do ponto de vista das suas estratégias e para seus objetivos”, acrescenta Henrique Moreira, professor de jornalismo e especialista em história da mídia no Brasil.

Curiosidades sobre A Voz do Brasil 

 A Voz Brasil nem sempre teve como trilha sonora de abertura trecho da ópera O Guarani (1870), de Carlos Gomes. O Hino da Independência (1822), composto por Dom Pedro I, e Aquarela do Brasil (1939), de Ary Barroso, também serviram para marcar o início do programa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana