conecte-se conosco


Política

R$180 milhões é o prejuízo ao crime organizado gerado pela apreensão de cocaína pela PRF em MT

Publicado

Foram mais de 1200 kg de cloridrato de cocaína retirados de circulação

Na maior apreensão de cloridrato de cocaína realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Mato Grosso, nos últimos 5 anos, aproximadamente 1248 kg do entorpecente foram retirados de circulação e o prejuízo ao narcotráfico é em torno de R$ 180 milhões.

A apreensão ocorreu nesta terça-feira (01), durante fiscalização na BR-174, em Pontes e Lacerda, quando a equipe abordou dois caminhões, com dois semirreboques em cada. O primeiro veículo era ocupado somente pelo condutor, de 44 anos. O segundo caminhão estava ocupado pelo condutor, de 55 anos e sua esposa de 51.

Em fiscalização minuciosa, os PRFs identificaram compartimentos adaptados, que poderiam estar escondendo ilícitos. Questionados, os ocupantes de ambos veículos disseram não se conhecer, mas ficaram muito nervosos quando indagados sobre os locais adaptados e apresentaram as mesmas versões, de que adquiriram os veículos como estavam, sem ter conhecimento dos locais “secretos”.

Ao abrir os compartimentos do primeiro caminhão, os policiais encontraram 804,08 kg de cloridrato de cocaína, em um total de 796 tabletes, além de uma quantia de R$ 8.650,00 que estavam com o condutor. No segundo veículo, havia mais 443,25 kg distribuídos em 440 blocos e a quantia de R$ 3.500,00 com o motorista, sendo o peso total, entre os dois caminhões, de 1247,33 kg.

Leia mais:  Barragarcense faz a diferença frente a Escola do Legislativo Estadual e promove palestra técnicas de liderança com Ford Taylor

Após a descoberta do entorpecente, os envolvidos informaram que receberiam uma quantia em dinheiro para efetuar o transporte. Os dois veículos saíram de Cáceres/MT com destino a Sapezal/MT.

Com essa apreensão, a PRF em Mato Grosso já soma mais de 5,2 toneladas de cocaína e seus derivados retirados de circulação em 2020, gerando um prejuízo ao crime organizado de mais de R$ 680 milhões.

Comentários Facebook
publicidade

Política

Deputado assina TAC e promete não realizar mais festas

Publicado

O deputado estadual Faissal Calil (PV) assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público Estadual (MPE) no qual se compromete a não realizar festas em sua residência, localizada no bairro Shangri-lá em Cuiabá, que excedam o volume de som permitido na “Lei do Silêncio”. O desrespeito à norma renderá multa no valor de R$ 3 mil.

“Se abster, a partir desta data, de produzir nos eventos realizados em sua residência ou sob sua responsabilidade, ruídos em níveis tais que possam resultar em danos à saúde humana”, diz o promotor 17ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística e do Patrimônio Cultural de Cuiabá, Gerson Natalício Barbosa.

 

De acordo com o TAC, chegou ao conhecimento da promotoria de Justiça que o deputado realizou uma festa para comemorar a vitória do vereador Marcus Brito Jr. (PV), que é seu aliado político. O termo de compromisso foi assinado no dia 15 de dezembro.

Ainda consta no documento que as celebrações são realizadas com frequência no local. “De acordo com a notícia, as festas organizadas pelo senhor Faissal Jorge Calil Filho são recorrentes e causam grande perturbação à vizinhança”.

Leia mais:  Ex-secretária-adjunta de Saúde confirma loteamento de unidades de saúde para políticos

 

Veja vídeo da festa 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana