conecte-se conosco


Quiabo encarece 165% e preço do quilo já custa quase R$ 13

Publicado

Quem buscou quiabo em feiras e supermercados nos últimos sete dias em Cuiabá e Várzea Grande se assustou com o preço do produto. O legume acumulou alta de 165% no preço na Central de Abastecimento de Cuiabá, que comercializa hortifrutigranjeiros no atacado e no varejo para restaurantes, supermercados e feiras livres de diversos bairros das duas cidades.

Na semana passada, de acordo com a pesquisa de preços divulgada pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), a caixa com 14 quilos do quiabo era comercializada a R$ 15. Nesta manhã de terça-feira (21.05) essa mesma quantidade está ao preço de R$ 40,00. Nas gôndolas dos supermercados o preço médio por quilo do legume está R$ 12,90.

As constantes chuvas e a incidência de pragas provocaram queda no estoque do legume, provocando assim, segundo engenheiro agrônomo da Seaf, Luiz Henrique Carvalho, a alta nos preços do quiabo e de mais outros quatro itens pesquisados pelo órgão estadual. Tiveram alta também no valor de comercialização o jiló, a pimenta-de-cheiro, o chuchu e o abacate. De R$ 20, o preço da caixa com 15 quilos do jiló duplicou para R$ 40. Já a pimenta-de-cheiro subiu 54%, passando de R$ 65 a caixa com 8 quilos para R$ 100.

Leia mais:  Mesmo com apelo comercial típico da época, consumidor deve se planejar antes de ir às compras

Ainda no levantamento, em sete dias o chuchu saltou de R$ 20 para R$ 30 a caixa com 21 quilos, representando uma alta de 50%. Já o abacate acumulou o acréscimo de 20% no preço comercializado, ao ser vendido 60 ao invés de R$ 50, como na terça passada.

O tomate, um dos grandes vilões da inflação e sempre presente com alta no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), surpreendeu nesta semana. A fruta reduziu 15% no seu valor de comercialização. Passou de R$ 100 a caixa com 20 quilos para R$ 85.

A cotação de preços dos principais produtos da agricultura familiar é realizada semanalmente, toda terça-feira, a partir 5h, por técnicos da Seaf, Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e Prefeitura de Cuiabá. A pesquisa de preço é realizada na Central de Abastecimento de Cuiabá, levando em conta o preço mínimo, mais comum e o preço máximo dos produtos encontrados nas barracas em três horários distintos durante o período matutino.

Além disso, o índice de preço médio dos 48 principais produtos da agricultura familiar em 21 estados brasileiros podem ser conferidos no site http://www.prohort.conab.gov.br/

Leia mais:  Unidades penais de MT têm novas regras para construções no entorno

Comentários Facebook
publicidade

Assembleia prorroga recesso das atividades administrativas

Publicado

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), prorrogou o recesso das atividades administrativas até a próxima sexta-feira (14). A determinação, publicada no Diário Oficial Eletrônico de sexta-feira (7), mantém as atividades estritamente essenciais para o funcionamento do Parlamento.

Esse prazo, de acordo com a Resolução Administrativa nº 45/2020, pode ser prorrogado caso continue a evolução das condições sanitárias em Cuiabá e Várzea Grande. Nas duas cidades, voltaram a aumentar os casos de contaminação pelo novo coronavírus.

Na última determinação, publicada no DOE/AL do dia 29 de julho, por meio da Resolução Administrativa nº 42/2020, o recesso administrativo teve início em 3 de agosto e seguiu até o último dia 8. O documento descreveu a alteração das condições de funcionamento da Assembleia Legislativa nesse período de enfrentamento da Covid-19.

O documento mantém como atividades essenciais as sessões plenárias (ordinárias e extraordinárias), as reuniões das comissões permanentes e temporárias, as reuniões do Colégio de Líderes e da Mesa Diretora. Os horários do expediente dessas atividades legislativas serão das 8 horas até as 14 horas, com exceção das quartas-feiras, quando o expediente será das 8 horas até as 12 horas e, à tarde, das 13 horas até as 17 horas.

As atividades do Plenário ocorrerão através do Sistema de Deliberação Remota, instituído pela Resolução nº 6.719/ 2020, utilizando da plataforma digital Zoom ou equivalente, como medida excepcional destinada a viabilizar o funcionamento do Plenário durante a emergência de saúde pública.

Leia mais:  Ação conjunta das polícias de MT e São Paulo prende suspeitos de golpes pela internet

Em dias de sessão, apenas será permitido o acesso ao Plenário de Deliberações, o presidente da Assembleia Legislativa, que será auxiliado pelos 1º e 2º secretários ou por parlamentares designados para tal incumbência e até mais um parlamentar a ser convocado, devendo todas as proposições serem remetidas ao e-mail [email protected]

A medida adotada pelo presidente Botelho está embasada no artigo 4º do Decreto Federal nº 10.282, de 20 de março de 2020, que regulamenta a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, que define os serviços públicos e as atividades essenciais dos Poderes Legislativos.

De acordo com o documento, os servidores que não estiverem em afastamento médico, em gozo de férias ou licenças, devem desempenhar suas atividades funcionais designadas pela chefia imediata em regime de trabalho home office, devendo permanecer durante o horário de expediente acessíveis e disponíveis.

De acordo com a resolução, apenas dois servidores terão acesso a cada um dos 23 gabinetes. Já nos gabinetes da Presidência, da Secretaria de Serviços Legislativos, da Secretaria Parlamentar da Mesa Diretora, dos Núcleos de Comissões Permanentes e da Coordenadoria de Segurança Militar, será autorizado o ingresso de servidores em quantidade essencial para o efetivo desempenho das atividades.

O documento restringe ainda o acesso de servidores nas secretarias administrativas e na Procuradoria. Nesses setores, será permitida a entrada do secretário e do procurador, respectivamente, e de até dois servidores.

Leia mais:  Roubos e furtos de veículos caem, mas registros com motocicletas crescem

Na Superintendência de Contratos, Convênios e Correlatos e na de Licitação, será permitido o acesso dos superintendentes e de até três servidores. Na Gerência de Manutenção e Serviços Gerais, será permitido o acesso do gerente e de até quatro servidores.

Na Supervisão de Saúde e Qualidade de Vida, será permitido o acesso do supervisor e de até dois servidores. Na TV Assembleia, será facultado o acesso de até quatro servidores por turno. Já na Rádio FM 89,5 será permitida a entrada de até dois servidores por turno.

Outra determinação da resolução é de os secretários, responsáveis pelos referidos setores, remeterem à Coordenadoria Militar a relação nominal única dos servidores, indicando as atividades essenciais a serem executadas. O acesso será submetido à autorização formal da Secretaria de Administração de Patrimônio.

No período de pandemia, a resolução autoriza a realização de obras, reformas e manutenções necessárias nas dependências do Parlamento durante o período de pandemia da Covid-19. Cabe à Secretaria de Administração e Patrimônio adotar as medidas necessárias para evitar a propagação interna da Covid-19. A secretaria deve intensificar a limpeza e desinfecção de superfícies nas dependências da Assembleia Legislativa, especialmente banheiros, elevadores, corrimões e maçanetas. O setor deve também adotar medidas que visam renovar a circulação de ar e da abertura periódica das janelas em locais com uso de ar condicionado.

 

 

Por: HiperNoticias

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana