conecte-se conosco


Agricultura

Publicada relação das embarcações autorizadas para a pesca da tainha

Publicado

A Secretaria de Aquicultura e Pesca (SAP), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), publicou nesta quarta-feira (15) no Diário Oficial da União (DOU) a Portaria n° 2.210/2019, com a relação nominal das embarcações que concorreram à Autorização de Pesca Complementar para a captura da tainha (Mugil liza), na modalidade de emalhe anilhado, na temporada de 2019.

De acordo com o secretário da SAP, Jorge Seif, “aqueles que cumpriram o que está disposto na Instrução Normativa (IN) Mapa n° 9, reproduzido no DOU, de 8 de maio de 2019, tiveram atendidas as suas solicitações e estão relacionadas no Anexo I, portanto, aptas para a pesca”.

Já o Anexo II publica aquelas embarcações que apresentaram pendências com relação ao exigido na Instrução Normativa do Mapa n° 9/2019. Estes terão três dias úteis, a contar da publicação da Portaria n° 2.210/2019, para enviar a documentação necessária para suprir as exigências apontadas, ao endereço eletrônico: http: //www.agricultura.gov.br/assuntos/aquicultura-e-pesca.

Na portaria, ficou estabelecido que a Superintendência Federal de Agricultura (SFA) de Santa Catarina realizará a impressão das Autorizações de Pesca Complementar para as embarcações listadas no Anexo I, conforme autorizações constantes do Sistema Eletrônico (SEI), do Mapa.

Leia mais:  Fórum de Inovação Tecnológica vai discutir desafios do agronegócio no Rio Grande do Norte

O proprietário da embarcação ou seu representante legal, mediante a apresentação da procuração, poderá retirar a Autorização de Pesca Complementar, diretamente na SFA/SC.

Mais informações à imprensa:Coordenação-geral de Comunicação Social
[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
publicidade

Agricultura

Agricultura familiar na Expointer: vendas crescem 51% no primeiro dia de feira

Publicado

por

As vendas de produtos da agricultura familiar na feira do setor na Expointer, fecharam o primeiro dia com alta de 51,19% em comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo balanço divulgado pelos organizadores da 21ª Feira da Agricultura Familiar, neste domingo (25), o total comercializado ontem (24) chegou a R$ 443.183. Em 2018, o valor de vendas no primeiro sábado da feira foi de R$ 293.133.

Os números confirmam o otimismo dos expositores e mostram que o evento já se consolidou na maior feira de exposição de animais da América Latina. “Além da comercialização, os produtores estão conseguindo prospectar seus negócios, fechando parcerias com restaurantes, hotéis e supermercados. Esse é um dos objetivos da feira, não só comercializar dentro dela, mas abrir mercados para a agricultura”, afirma Márcio Madalena, diretor de cooperativismo e acesso a mercados da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo.

De acordo com o boletim, os produtos vendidos pelas agroindústrias totalizaram R$ 351.076; os expositores de artesanatos, plantas e flores venderam o total de R$ 72.584; e as cozinhas arrecadaram R$ 19.522 com as refeições.

Leia mais:  Fórum de Inovação Tecnológica vai discutir desafios do agronegócio no Rio Grande do Norte

Entre os produtores que foram beneficiados com a alta nas vendas está Airton Mitz, 44 anos. Pela 14ª vez na feira, ele confirma que tem crescido o interesse do público em adquirir o que é produzido pelos agricultores familiares. “As pessoas já estão familiarizadas com a feira. Temos clientes fixos, que todos os anos compram aqui com a gente e a cada ano compram mais, pois sabem que o que vendemos é de qualidade”, afirma o expositor de pães, biscoitos, e rosquinhas.

A 21ª Feira da Agricultura Familiar é o maior evento de promoção comercial apoiado pela Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. No total, são 327 expositores, sendo 312 estabelecimentos do Rio Grande do Sul, quatro do Rio de Janeiro, dez de Minas Gerais e um do Amapá

Cozinha Show

Neste domingo (25), outro evento que chamou a atenção do público dentro da feira foi o Cozinha Show. A iniciativa, apoiada pelo Ministério da Agricultura, permitiu ao público acompanhar ao vivo chefs de cozinha prepararem pratos com produtos da agricultura familiar. A intenção é mostrar que o setor pode ter espaço na gastronomia nacional.

Leia mais:  Presidente do Codex Alimentarius garante a segurança dos alimentos produzidos no Brasil

Os chefes elaboraram dois pratos: escondidinho com linguiça e queijo colonial e pudim de pão com doce de leite.

Serviço:

21ª Feira da Agricultura Familiar na Expointer

Data: 24 de agosto a 1 de setembro de 2019

Horário: 8h às 20h

Local: Parque de Exposição Assis Brasil – Esteio (RS)

Mais informações à imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação
Washington Luiz
[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana