conecte-se conosco


Tecnologia

Proteja-se: golpe rouba conta WhatsApp e já afetou 8,5 milhões de brasileiros

Publicado

source

Olhar Digital

telefone celular arrow-options
shutterstock

Cibercriminosos conseguem roubar conta de WhatsApp e se passar por usuário

A clonagem de WhatsApp é um golpe que pode trazer transtornos graves à vítima, permitindo que ela seja imitada por alguém com más intenções, facilitando, por exemplo, a extorsão de amigos e familiares.

Para piorar, essa modalidade de ataque tem se tornado mais comum: segundo levantamento da empresa de segurança PSafe, cerca de 8,5 milhões de brasileiros já foram atingidos por um golpe do tipo.

WhatsApp fica instável na noite desta segunda-feira

Ainda segundo a empresa, o Dfndr Lab, divisão especializada em segurança digital ligada ao aplicativo de antivírus Dfndr, detectou apenas neste ano mais de 134 mil tentativas de roubo de contas de WhatsApp.

O método de ataque mais comum, segundo Emilio Simoni, diretor do laboratório, envolve enganar a vítima a fornecer o código de autenticação. O cibercriminoso cadastra o número em um aparelho, mas o código é enviado por SMS para o celular da vítima , ao qual o golpista normalmente não tem acesso direto.

Leia mais:  Guarda suas fotos no Flickr? Cuidado: elas poderão ser deletadas no mês que vem

Hackers conseguem alterar mensagens no WhatsApp, diz empresa de segurança

Por isso, ele tenta entrar em contato com a vítima para fazer com que ela diga o código alegando algum motivo falso, normalmente ligado a segurança. Ao fornecer esse dado, o WhatsApp é bloqueado no celular da vítima e o cibercriminoso passa a ter controle da conta.

Esse não é o único método, no entanto. Uma técnica famosa é o “SIM Swap”, no qual o golpista obtém um chip de celular com o número da vítima, o que pode ser feito enganando um atendente da operadora ou simplesmente o subornando. A partir daí, ele pode usar o WhatsApp de outra pessoa livremente no seu smartphone.

De acordo com o estudo da PSafe, o principal prejuízo destes ataques foram o vazamento de conversas privadas , reportado por 26,7% dos entrevistados. Bem perto, na segunda colocação, está o envio de links com golpes para contatos, com 26,6% das respostas.

Outros relatos envolvem solicitações de dinheiro aos amigos (18,2%), perda da conta do WhatsApp (18,0%); e chantagem (10,5%).

Leia mais:  Lula e Bolsonaro na lista dos termos mais procurados no Google em 2018; confira

Como evitar

A forma mais fácil de evitar esse tipo de ataque é jamais informar para ninguém o número de autenticação que chega por SMS.

É preciso ativar a verificação em duas etapas para manter meu login seguro?

Outra opção, consideravelmente mais segura, é cadastrar a autenticação em duas etapas , o que garante que, mesmo que alguém tenha o código de verificação do WhatsApp em mãos ele ainda precisará de uma senha previamente cadastrada, o que é mais difícil de ser obtido.

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Sem Google, Huawei lança seu mais poderoso e polêmico smartphone

Publicado

por

source
huawei arrow-options
Divulgação/Huawei

O novo Mate 30 Pro, da Huawei, chegou com especificações poderosas.


A Huawei lançou nesta quinta-feira (19) seu mais poderoso  e polêmico smartphone. O Mate 30 Pro tem especificações técnicas de ponta, sendo apresentado pela companhia como superior aos concorrentes diretos Galaxy Note 10 , da Samsung , e iPhone 11 , da Apple . Mas as dúvidas quanto ao novo aparelho não recaem sobre o hardware , mas no software . O primeiro lançamento da gigante chinesa após a imposição de barreiras comerciais pelo governo americano , como esperado, não tem aplicativos e serviços do Google instalados.

Leia também: Novos produtos da Huawei vazam antes de serem apresentados; confira

“Devido à proibição dos EUA , não podemos pré-instalar os aplicativos do Google”, afirmou Richard Yu, diretor executivo do Grupo de Negócio Huawei Consumer, acrescentando que a companhia oferece 45 mil aplicativos em sua loja própria de aplicativos.

O sistema operacional será o EMUI 10 , uma versão personalizada pela companhia do Android 10, liberado pelo Google com código aberto e, por isso, livre das sanções americanas. Mas sobre os aplicativos e serviços de Mountain View, não houve nenhuma citação durante a hora e meia da apresentação, realizada em Munique, na Alemanha.

Leia também: Huawei anuncia demissão em massa em escritório nos EUA

huawei arrow-options
Divulgação/Huawei

O evento apresentou os novos lançamentos da Huawei.


Assim como fez a Apple , a Huawei deu destaque ao potencial das câmeras . O conjunto, desenvolvido em parceria com a renomada Leica , tem quatro sensores, sendo duas câmeras principais com 40 megapixels — uma batizada como “Ultra-wide Cine” e a outra “SuperSensing Wide”, uma telefoto de 8 megapixels e um sensor de profundidade 3D.

Leia mais:  Como criar emojis animados para o WhatsApp

Com esse sistema, o Mate 30 Pro oferece possibilidades raras no mercado, como zoom de até 45x, sendo 3x ótico e 30x digital, time-lapse  em 4K, efeito bokeh em tempo real e a impressionante câmera lenta, com 7680 quadros por segundo. Como a câmera oferece resultados com altíssima qualidade, a Huawei incluiu compatibilidade com acessórios usados por profissionais, como o estabilizador Osmo Mobile 3, da DJI , e os iluminadores Profoto C1 e C1 Plus.

câmera arrow-options
Divulgação/Huawei

A poderosa câmera do Huawei Mate 30 Pro.


Na parte frontal, além da tradicional câmera para selfies , o Mate 30 Pro possui sensor 3D de profundidade, sensor de gestos e de luz ambiente e proximidade. O sensor de impressão digital e o sistema de som ficam escondidos sob a tela. O botão de volume também desapareceu, basta dar dois toques na lateral e arrastar o dedo.

Leia também: Não são só as três câmeras: inteligência artificial dá a Apple as melhores fotos

O chip é o Kirin 990 , desenvolvido pela HiSilicon, subsidiária da Huawei para a produção de semicondutores. Como esperado – e diferentemente do iPhone 11 -, o Mate 30 Pro já possui compatibilidade com o 5G e, segundo a companhia, oferece velocidade de conexão superior aos concorrentes. Em vídeo comparativo com o Galaxy Note 10+, o smartphone da Samsung alcançou taxa de download de 985 megabits por segundo, enquanto o Mate 30 Pro foi a 1,5 gigabit por segundo.

Leia mais:  Microsoft avisa 10.000 usuários que podem ter sido alvo de hackers

Quanto custa?

Além da versão Pro, a Huawei lançou o Mate 30 , com especificações um pouco mais modestas. O design é um pouco diferente, com a versão Pro não tendo bordas nas laterais, que são cobertas pela curvatura da tela. No sistema de câmeras, o Mate 30 tem um dos sensores principais, o “Ultra-wide”, com 16 megapixels, em vez dos 40 megapixels da versão mais completa, além de não contar com o sensor de profundidade.

A tela do Mate 30 Pro tem 6,53 polegadas, contra 6,62 polegadas do Mate 30 . A bateria da versão Pro também é um pouco mais potente, com 4.500 mAh, contra 4.200 mAh do modelo mais simples. Ambos contam com sistema de carregamento rápido, de 40 watt, inclusive no carregamento reverso — para usar o celular como fonte de energia para outros gadgets —, com 27 watts.

Leia também: Huawei busca expandir tecnologia 5G, mas diz que Brasil está atrasado

O Huawei Mate 30 Pro 5G, com 8GB de memória RAM e 256GB para armazenamento, vai custar €1199 (cerca de R$ 5,5 mil em conversão direta), enquanto a versão 4G sairá por €1099 (o equivalente a R$ 5 mil). O Huawei Mate 30 , com 8GB RAM e 128GB de espaço de memória, custará €799  (em torno de R$ 3,7 mil). Ainda não há data para o início das vendas.

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana