conecte-se conosco


Carros e Motos

Projeção antecipa o futuro SUV da Fiat, que chegará ao Brasil em 2021

Publicado


O novo SUV da Fiat irá compartilhar sua base com a picape Toro, mas trará algumas mudanças estéticas no projeto
Kleber Pinho da Silva

O novo SUV da Fiat irá compartilhar sua base com a picape Toro, mas trará algumas mudanças estéticas no projeto

O designer Kleber Pinho da Silva divulgou uma projeção do novo SUV da Fiat, modelo que foi antecipado como conceito durante o Salão do Automóvel 2018 e confirmado pelo presidente da FCA na América Latina, Antônio Filosa. O grupo é líder na categoria no Brasil graças ao sucesso de Jeep Compass e Renegade, mas o faturamento acaba não atingindo os concessionários que vendem apenas carros da Fiat. A cobrança por um novo SUV partiu disso.

LEIA MAIS: Flagra! Novo EcoSport é visto com camuflagem antes da estreia


Com a queda na traseira, imitando os cupês mais caros, o novo SUV da Fiat quer se diferenciar de outros modelos da FCA
Divulgação

Com a queda na traseira, imitando os cupês mais caros, o novo SUV da Fiat quer se diferenciar de outros modelos da FCA

Seguindo as características do conceito Fastback mostrado no ano passado, o novo SUV da Fiat surge com adereços visuais da picape intermediária Toro. Conforme avançamos para a traseira, o caimento do teto sugere o visual de cupê que aparece em segmentos mais caros, como BMW X4 e Mercedes-Benz GLC Coupé. Este será o diferencial estético que a Fiat apostará para diferenciá-lo de seus outros utilitários, evitando a canibalização.

Leia mais:  Os prós e os contras do novo scooter Honda Elite 125

LEIA MAIS: Projeção antecipa o visual do próximo Peugeot 2008

Antes de tudo, a FCA deverá apresentar Toro, Compass e Renegade com o novo motor 1.3 turbo, de 180 cv e 27,5 kgfm de torque. Isso coloca um ponto final no ciclo do motor E.torQ 1.8, de 139 cv, que foi lançado no Bravo em meados de 2009. Quando for lançado no Brasil, o modelo de produção do Fiat Fastback já terá este conjunto mecânico mais moderno. Resta saber se o novo propulsor também acabará com a opção 2.4 Tigershark do Compass.

Além do novo SUV da Fiat


Renault Arkana será rival do novo SUV da Fiat e será lançado praticamente na mesma época com motor 1.3 turbo
Divulgação

Renault Arkana será rival do novo SUV da Fiat e será lançado praticamente na mesma época com motor 1.3 turbo

O futuro Fastback não será o único “compacto-cupê” do mercado brasileiro. O Renault Arkana já apareceu nos registros de patente do INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial), e também poderá ser lançado no Brasil em 2021. Ele foi atração do Salão de Moscou (Rússia) ainda em versão conceitual, mas pelas imagens registradas, a versão de produção será praticamente igual ao protótipo. Até meros detalhes do conceito, como a base dos retrovisores externos com filete de metal escovado, aparecem nas imagens de patente.

Leia mais:  Goodyear comemora 100 anos de vendas no Brasil. Veja seus modelos e sua história

O novo SUV da marca francesa deverá ser fabricado em São José dos Pinhais (PR) a partir do final de 2020. O Arkana vai utilizar da plataforma B0+, a mesma dos modelos Logan, Sandero, Duster e Captur. E seu projeto é conhecido internamente como LJC.

LEIA MAIS: Volkswagen terá SUV abaixo do T-Cross no ano que vem

Ainda não se sabe exatamente quais serão as opções de motor do rival do novo SUV da Fiat , mas umas alternativas mais bem cotadas fica por conta do 1.3 turbo, com injeção direta de combustível, capaz de desenvolver 170 cavalos. Faria mais sentido que o 2.0 flex de 150 cv, o motor mais potente da marca no Brasil e que equipa o hatch esportivo Sandero RS.

Projeção: Kleber Pinho da Silva

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

GM anuncia investimento de R$ 10 bilhões em São Paulo

Publicado

por


General Motors anunciou novo investimento de R$ 10 bilhões no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo
Cauê Lira/iG Carros

General Motors anunciou novo investimento de R$ 10 bilhões no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo

A General Motors anuncia o novo investimento de R$ 10 bilhões para o Estado de São Paulo, compreendendo as unidades de São Caetano do Sul e São José dos Campos. Carlos Zarlenga, presidente da GM na América do Sul, falou sobre o novo aporte ao lado do governador João Dória, em uma cerimônia que aconteceu na tarde de hoje (19) no Palácio dos Bandeirantes e contou com a presença de diversas autoridades.

LEIA MAIS: Bolsonaro quer extinguir lombadas eletrônicas em todo o Brasil

Também foi dito que R$ 5 bilhões deste montante serão investidos na fábrica de São José dos Campos, onde são feitos os modelos Trailblazer, S10 e possivelmente uma nova picape intermediária para concorrer com Fiat Toro e Renault Oroch. Com o novo investimento, João Dória também comemora a permanência dos 15 mil funcionários da General Motors de São Paulo em seus empregos.

Leia mais:  Conheça 5SUVs médios que estão prestes a serem vendidos no Brasil

“A GM veio nos comunicar que fábricas seriam fechadas em São Caetano e São José dos Campos, dizendo que era uma decisão definitiva. Comunicamos a eles que, em sessenta dias, poderíamos reverter este processo”, disse Dória. “Imediatamente, liguei para o Henrique Meirelles e pedi para que ele entrasse em contato com Barry Engle, vice-presidente da GM Américas, para revertermos esta situação que colocaria 65 mil brasileiros no desemprego”.

LEIA MAIS: Volkswagen celebra 20 anos de fábrica em São José dos Pinhais (SP)

Dória refere-se ao IncentivAuto , programa que dará descontos progressivos na alíquota do Imposto de Circulação de Bens e Serviços (ICMS), que podem chegar até 25%. Para contar com o benefício, as fabricantes erradicadas em São Paulo devem investir ao menos R$ 1 bilhão e contratar 400 novos funcionários. O desconto máximo é dado para fabricantes que invistam ao menos R$ 10 bilhões. Questionado sobre uma possível guerra fiscal, Dória se defende dizendo que nenhum outro Estado será afetado negativamente pela decisão.

Leia mais:  Confira 5 passos, os cuidados e o que fazer para uma boa compra de seminovo

General Motors ganha força enquanto Ford fecha fábricas


A Ford está em uma situação bem mais delicada que a General Motors. A fábrica de SBC encerrará suas operações
Divulgação

A Ford está em uma situação bem mais delicada que a General Motors. A fábrica de SBC encerrará suas operações

O novo anúncio de investimento da GM surge pouco tempo depois do fechamento da fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP). Com isso, deixarão de ser fabricados os caminhões das linhas Cargo, F-4000 e F-350, além do hatch compacto Ford Fiesta, que passa a estar disponível nas concessionárias apenas até durarem os estoques. Ainda de acordo com a marca, a decisão de deixar o mercado de caminhões no Brasil foi tomada depois de meses procurando alternativas.

LEIA MAIS: Os números explicam o que levou a Ford a fechar sua fábrica em SBC

Sobre o fechamento da fábrica de São Bernardo, em uma situação diferente da General Motors , Dória ressalta que trata-se de uma decisão global da Ford. No último dia 18, cerca de 5 mil funcionários foram demitidos em uma fábrica da Ford em Blaquefort (Alemanha), em uma atitude que visa a redução de custos estruturais e a eliminação de trabalho com menor valor agregado.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana