conecte-se conosco


Cidades

Programa aponta principais causas de mortes no trânsito

Publicado

Gustavo Duarte

Representantes do Ministério da Saúde, da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) e Secretaria de Saúde (SMS), se reuniram na quarta-feira (26), em Cuiabá, para alinhar as ações do Projeto Vida no Trânsito. No encontro, os gestores fizeram um balanço das ações adotadas desde 2013 para a redução da mortalidade nas vias do Município.

De acordo com a secretária adjunta de Mobilidade Urbana, Luciana Zamproni, na Capital foram identificados três fatores críticos quando se trata de mortalidade no trânsito: as altas taxas de acidentes envolvendo motociclistas, consumo de bebida alcoólica e alta velocidade.

Em função disso, a Semob vem efetivando iniciativas exclusivas para este público, como o programa Pilotagem Consciente, que oferece palestras em empresas e aulas práticas aos condutores. “Isso foi diagnosticado em 2017 e desde então, temos feito um trabalho para reduzir os óbitos. Já começamos a observar resultados, principalmente nas vias onde temos radares”, diz.

Vale destacar ainda os programas “Agente Mirim”, que aborda as leis de trânsito e os benefícios que ela traz para o dia a dia junto às crianças, e o “Faixa Cidadã”, que estimula o pedestre a atravessar com segurança na faixa. “O nosso Placar da vida registrou 34 dias sem mortes. O período coincide com o Maio Amarelo, quando intensificamos os trabalhos de conscientização para a paz no trânsito”, destaca.

Leia mais:  Semob reforça orientação sobre embarque e desembarque na região da Ipiranga

O Vida no Trânsito foi criado em resposta aos desafios da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Década de Ações pela Segurança no Trânsito 2011 – 2020.

O projeto envolve a elaboração de um plano de ações integradas e intersetoriais de segurança no trânsito e execução das intervenções intersetoriais e integradas. Assim, são feitas periodicamente análises de fatores de risco, condutas inadequadas dos usuários do trânsito, fatores contributivos e grupos de vítimas.

Para isso, em Mato Grosso, a ação conta com a parceria de órgãos como a Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran), Detran, Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec), Polícia Militar (PM), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Secretaria de Estado de Saúde, além das secretarias municipais de Mobilidade Urbana e Saúde.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Mulheres vítimas de violência ganham dia de Beleza

Publicado

por

Vicente Aquino

Resgatar a autoestima e devolver a autoconfiança. Esse foi o objetivo do dia de beleza realizado essa semana às mulheres vítimas de violência que são assistidas pela Casa de Amparo, em Cuiabá. A ação foi realizada em um salão de beleza que já mantém parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano (Smasdh).

Amparada pela Casa há pouco mais de quinze dias, S.A.S, 37 anos foi uma das beneficiadas com os cuidados no visual. Além de fazer as unhas, recebeu tratamento de hidratação e corte de cabelo, pois segundo ela queria mudar de forma radical. “Há tempos não me via tão bonita como hoje. Nem lembrava como eu era de tanto sofrimento. Estou muito feliz e realizada. Com muito mais forças para prosseguir nessa longa caminhada que tenho pela frente”, disse ela. Além dela, os seus filhos que também estão na Casa também receberam atenção e cuidados especiais.

Para a proprietária do estabelecimento que fica no CPA III, Solange Milhomen, fazer o bem ajuda a torna-la mais humana. “Fazer o bem e ver o resultado que é imediato é maravilhoso. Ver o sorriso no rosto dessas mulheres tão fragilizadas é maravilhoso. Me faz voltar a sentir a verdadeira essência do que é o amor”, declarou.

Leia mais:  Arena Pantanal foi palco da final do Campeonato Pixote 2018

Prova disso foi o caso da Dona E.P.D, 67 anos. O semblante triste ao chegar no salão perdeu espaço para a alegria pelo acolhimento recebido. “Estou me sentindo renovada. Me fez perceber que eu ainda tenho valor, apesar de estar passando por esse momento turbulento, mas que com toda certeza vai passar. O meu muito obrigado”, frisou.

De acordo com a coordenadora da Casa de Amparo, Fabiana Soares, esse tipo de serviço ofertado tem como proposta elevar a autoconfiança dessas mulheres que estão com o coração recheado de mágoas e muito sofrimento. “A proposta é oferecer um afago a essas mulheres que estão em fase de resgate do projeto de vida. A maioria delas que atendemos na Casa de Amparo chegam com baixa estima, muitas são dependentes financeiramente dos agressores e se encontram perdidas. Nossa intenção foi levar um pouco de alegria, de amor e mostrar para elas que é possível superar o medo, a violência e acima de tudo, a se amarem”, ponderou.

Dentre os colaboradores esteve Rafael, dono de uma barbearia próxima que ajudou com os cortes feitos nos meninos. “Isso é muito bom para nós enquanto profissional e como ser humano. Isso demonstra que temos muito mais a agradecer do que reclamar quando deparamos com histórias tão difíceis e tristes iguais a essas. Estarei sempre à disposição para colaborar”, comentou Rafael.

Leia mais:  Prefeito lamenta falecimento da profª Maria Patatas

CASA DE AMPARO – A Casa de Amparo é considerada referência por prestar um importante auxílio de reabilitação e resgate da integridade física e psicológica de pessoas que sofreram agressões dos seus parceiros. Nesse primeiro semestre de 2019, foram realizados 81 atendimentos, sendo de 31 mulheres e 50 crianças.

No total, a casa disponibiliza 20 vagas para acolhimento, incluindo mulheres e crianças. No momento, duas mulheres acompanhadas dos filhos estão amparados na Casa.

O trabalho realizado pela Prefeitura é por meio de uma parceria com o Poder Judiciário, Defensoria Pública, Promotorias e Delegacias Especializadas no combate aos crimes contra Mulheres.

Além das casas de amparo, os Cras fazem o atendimento inicial às mulheres dando orientações.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana