conecte-se conosco


Cidades

Programa Amor realiza mais de 140 atendimentos em 3 dias de funcionamento

Publicado

Equipe Programa Amor

Clique para ampliar

O Programa Assistência Médica e Odontológica Rural, lançado na última terça-feira, está funcionando a todo vapor. O programa, que tem como objetivo levar atendimento ambulatorial à população das comunidades terapêuticas e zona rural que encontram-se fora da área de abrangência da estratégia de saúde da família já fez 142 atendimentos.

De acordo com o enfermeiro e responsável técnico pela equipe 1 do Amor, Marcelo Coelho, os grupos começaram as visitas na quarta-feira (08) e atenderam os internos da Casa Terapêutica Vau de Jaboque e fizeram visita domiciliar a duas famílias na Comunidade Rural São Jerônimo.

“Na Casa Terapêutica Vau de Jaboque, fizemos 22 consultas na semana passada, 22 atendimentos de enfermagem, 22 atendimentos odontológicos, 36 aplicações de vacina, 12 coletas de sangue e 07 atendimentos de farmácia. Na comunidade São Jerônimo realizamos visitas domiciliares, onde fizemos 05 consultas médicas, 05 atendimentos de enfermagem, 05 atendimentos odontológicos e 06 atendimentos de farmácia”, revelou o enfermeiro. A previsão é que em aproximadamente 30 dias as equipes retornem às regiões visitadas para levar os resultados dos exames colhidos e, dessa forma traçar o plano terapêutico para cada paciente conforme necessidade.

Leia mais:  Sine Municipal oferece mais de 90 vagas; confira

O Programa Amor conta com duas unidades móveis. Cada equipe é composta por 01 Médico Generalista, 01 Enfermeiro, 02 Técnicos de Enfermagem, 01 Cirurgião-dentista, 01 Assistente social, 01 Técnico ou Auxiliar de Saúde Bucal, além de 01 Agente Administrativo e 01 motorista. Os serviços oferecidos às comunidades rurais são consulta médica, consulta de enfermagem, exames laboratoriais, vacinas, farmácia básica, antropometria, consulta pré-natal, teste rápido (de ISTs), consulta odontológica, serviços de urgência odontológica, restaurações dentárias, serviços de prótese dentária e orientações gerais.

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Secretário de Saúde de Cuiabá diz que Cuiabá começa a passar pelo pico de contágio

Publicado

por

O secretário de Saúde de Cuiabá, Luiz Antônio Possas de Carvalho, afirmou nesta segunda-feira (25) que a capital passa, a partir de agora, pelo pico de contágio.

“É um momento que a gente começa a ter aflição. Novamente queremos pedir à população cuiabana, princialmente nos bairros que temos mais incidências, como Jardim Imperial e Morada da Serra, que tenha muita cautela, faça o isolamento social, saia com as máscaras, faça todo o controle sanitário, tudo o que for possível, porque é agora que estamos começando a ter a maior incidência de contágio na capital”, afirmou.

Segundo ele, a secretaria tem monitorado diariamente com muita cautela e preocupação todos os casos. Atualmente, no Hospital de Referência, antigo Pronto Socorro, há 51 internados que estão em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e enfermarias.

Para o secretário, o número de casos tem aumentado significativamente devido ao decreto de relaxamento de Várzea Grande, cidade metropolitana de Cuiabá, e também devido à abertura do comércio na capital. “Voltamos a ficar preocupados, com o radar antenado, porque Cuiabá começou a entrar na fase de maior expressão da contaminação social”.

Leitos de UTI
Segundo Possas de Carvalho, há 55 leitos de UTI no Hospital Referência, sendo 40 adultos e 15 pediátricos, que podem ser transformados em adultos caso necessário, e mais 40 leitos de UTI adultos no Hospital São Benedito.

Leia mais:  Prefeito homenageará servidores municipais que se aposentaram em 2018

Servidores infectados
O secretário disse que atualmente há 15 casos confirmados da doença na Secretaria de Saúde. Por isso, há barreira sanitária no prédio.

“Não estamos recebendo nenhuma atividade externa da Secretaria de Saúde, porque nós precisamos dela funcionando. Não podemos parar a Saúde de Cuiabá para aguardar passar a onda maior, que está só começando”, disse ele.

Ainda segundo Possas de Carvalho, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) têm sido distribuídos com antecedência aos servidores de ponta, como médicos, enfermeiros e técnicos em enfermagem. Além disso, a secretaria passou a disponibilizar atendimento tanto psiquiátrico quanto psicológico para os servidores que estão na ponta, que estão atendendo as pessoas acamadas por decorrência da Covid-19.

Casos suspeitos
O secretário de Saúde adverte que quem estiver com sintomas leves, é melhor ficar em casa. Já aqueles que estiverem com sintomas mais graves, devem ir às Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e policlínicas. De lá, é feito a referência e, se for necessário hospitalizar, o paciente é encaminhado para o Hospital de Referência. Ele alerta ainda que 90% da população que testar positivo, deve ter a contaminação assintomática. Os sintomas são leves, mas podem ser transmitidos para uma pessoa que tenha alguma comorbidade, o que pode levar até ao falecimento.

Leia mais:  Agilidade e integração: conheça oito vantagens do sistema Radar e evite filas

Reabertura do comércio
Possas de Carvalho diz que não é possível que haja a abertura de shoppings, bares, academias ou restaurantes neste momento. “Não adianta a gente querer abrir tudo em Cuiabá, os shoppings querem abrir, restaurantes querem abrir, parques querem abrir. Se a gente abrir, nós vamos ter que fechar tudo outra vez e voltar a estaca zero”.

De acordo com ele, todas as orientações do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro, qsão “Nós não tiramos nada do achismo, nem da cabeça de nenhum gestor. Os profissionais nos orientam passo a passo quais as medidas que devem ser tomadas. Se alguma delas passar do limite, com certeza virão as consequências, com maior número de internações, número de UTIs insuficientes e, consequentemente, com maior número de mortes”, alertou.

Por TV Centro América

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana