conecte-se conosco


Saúde

Profissionais da saúde passam por curso de capacitação no Albert Einstein em São Paulo

Publicado

Os profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) que compõem as bases descentralizadas de suportes básicas e avançadas na Baixada Cuiabana passaram por curso de Qualificação de profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS) em urgência e emergência (adulto) com simulação realística, no Centro de Simulação Realística Albert Einstein – Centro de treinamento Ipiranga São Paulo.

O curso é uma parceria constante do SAMU-MT com a Coordenação Geral de Urgência e Emergência do Ministério da Saúde (CGUE/MS) que desenvolve suas ações através do Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS).

Para esta capacitação foram encaminhados 10 profissionais, sendo 08 enfermeiros e 02 médicos que atuam em atendimento nas bases descentralizadas e na Central de Regulação de Urgência do SAMU-MT.

“O SAMU tem atuado de modo ativo e permanente, a busca por qualificar as equipes gerando consequentemente um atendimento de qualidade a população solicitante”, destacou a superintendente Bruna Santiago.

Além dessa capacitação, serão encaminhados nos dois próximos meses deste ano outros profissionais para concretizarem o aperfeiçoamento das ações no atendimento de urgência e emergência relacionado à pediatria e a formação integral e contínua de instrutores que formam o Núcleo de educação em urgências (NEU) do SAMU de Mato Grosso.

“Os profissionais não realizavam curso fora do Estado desde o primeiro semestre de 2016 e agora foram retomadas as ações atendendo e priorizando as necessidades vivenciadas diariamente no serviço,” finalizou a superintendente.

SES/MT

Comentários Facebook
Leia mais:  UFMT projeta pico da Covid em setembro e 300 mil infectados no Estado
publicidade

Saúde

Vacina inédita contra HIV tem resultados promissores

Publicado

Resultado de uma parceria entre a Iniciativa Internacional pela Vacina da Aids (Iavi) e o Scripps Research Institute, nos Estados Unidos, uma vacina inédita contra o HIV apresentou resultados promissores em estudo de fase 1.

O imunizante é apontado por pesquisadores como um dos primeiros a superar um dos maiores desafios no desenvolvimento de compostos contra o vírus: estimular a produção pelo organismo dos chamados anticorpos amplamente neutralizantes – ou BNAbs.

Consideradas raras, essas proteínas são capazes de neutralizar diversas cepas de um vírus, mecanismo que representa a principal forma de combater o HIV – uma vez que o agente infeccioso sofre mutações com velocidade notável. Nesta primeira etapa da pesquisa, dos 48 adultos saudáveis que receberam o imunizante, os anticorpos foram observados em amostras sanguíneas de 97% dos voluntários. Um ponto-chave foi responsável para atingir tal feito, segundo William Schief, diretor executivo do Centro de Anticorpos Neutralizantes (NAC) da Iavi, cujo laboratório foi responsável pela elaboração da vacina: ativar com precisão os linfócitos B, células que estão por trás da secreção dos BNAbs. “Os dados deste ensaio afirmam a capacidade do imunógeno da vacina de fazer isso”, assegura o imunologista, em nota à imprensa. Chamada de “direcionamento de linha germinativa”, a estratégia adotada pelos pesquisadores consiste em direcionar a produção de células B virgens com propriedades específicas, capazes de atacar diferentes variações do HIV. E a aplicação do método, segundo os pesquisadores, pode ir além do vírus causador da aids: vacinas contra outros patógenos desafiadores, como gripe, dengue, zika, hepatite C e malária poderão se beneficiar da técnica. “Acreditamos que esse tipo de engenharia de vacina pode ser aplicado de forma mais ampla, inaugurando uma nova era na vacinologia”, avalia Dennis Burton, presidente do Departamento de Imunologia e Microbiologia da Scripps Research Institute. Apesar de promissores, os testes com a vacina deverão ter sua eficácia comprovada nos estudos posteriores correspondentes às fases 2 e 3, que envolvem um número maior de voluntários.

Comentários Facebook
Leia mais:  Covid já matou 19 médicos e contaminou 334 em MT, conforme dados do CRM
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana