conecte-se conosco


Mato Grosso

Profissionais da educação participam do curso de Mediação de Conflitos Escolar

Publicado

O curso de Mediação de Conflitos Escolar 2019 será lançando nesta quinta-feira, às 14h, no auditório das sedes das Promotorias de Justiça de Cuiabá. Diretores das escolas estaduais de Cuiabá e Várzea Grande irão participar do curso, que é resultado de parceria entre a Secretaria de Estado de Educação, Ministério Público Estadual (MPE) e Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). O objetivo é prevenir e diminuir os registros de violência e indisciplina nas escolas da rede estadual.

O foco principal do curso é oferecer aos profissionais da educação formação em práticas de resolução pacífica de conflitos, a fim de fomentar a adoção dessas habilidades pela comunidade escolar. Com isso, espera-se formar uma importante estratégia para mitigar os casos de violência nas escolas e possibilitar a construção de uma cultura de paz nesses ambientes.

No evento de abertura do curso serão ministradas as palestras “Mediação de Conflitos Escolar: Um caminho para prevenção da violência no ambiente escolar”, proferida pelo juiz Hildebrando da Costa Marques e pela desembargadora Clarice Claudino da Silva; “Violência Escolar na Escola, da Escola e Contra a Escola, e os Influxos do Ambiente Externo: Contribuições para Estratégias de Gestão, proferida pela professora Alianna Caroline Sousa Cardoso.

Leia mais:  Maioria dos postos de combustíveis respeita a lei e o consumidor mato-grossense, afirma Gallo

A apresentação do projeto será feita pelo promotor de Justiça Miguel Slhessarenko Junior.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

TSE orienta mesários por meio de aplicativo

Publicado

Central de notificações com informações sobre a atuação no pleito já está em funcionamento e vai auxiliar os mais de 1,5 milhão de colaboradores

Já está em funcionamento a central de notificações do aplicativo Mesário, desenvolvido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para os colaboradores que vão trabalhar nas Eleições Municipais de novembro. Por meio do app, o mesário terá todas as informações sobre o funcionamento da eleição, antes e durante a votação.

No mês passado, os mesários receberam treinamento, também por meio do aplicativo, de maneira exclusiva. Segundo o coordenador Digital de Combate à Desinformação do TSE, Thiago Rondon, a utilização do app tem como principal objetivo garantir agilidade e segurança no envio de informações reais sobre o processo eleitoral. O uso do aplicativo para encaminhar mensagens também é mais uma medida de segurança sanitária adotada pela Justiça Eleitoral em virtude da pandemia causada pelo novo coronavírus.

“Nós estamos passando por duas crises profundas. A primeira é a causada pela pandemia de Covid-19, sem precedentes na nossa história recente. A segunda é a desinformação acelerada pelo uso das redes digitais. A desinformação sobre o processo eleitoral é muito sofisticada e operada muitas vezes por atores profissionais que já compreenderam como atuar para propagar mensagens muitas vezes com interesses velados e que resultam na distorção da liberdade do voto”, lembra.

Leia mais:  Professor da rede estadual e artista plástico se divide entre sala de aula e ateliê

Mais de 1,5 milhão de mesários vão atuar no pleito nos 5.568 municípios que escolherão seus prefeitos e vereadores em novembro deste ano.

Sobre o aplicativo

aplicativo Mesário foi elaborado para auxiliar o mesário antes e durante a votação, para que ele possa tirar dúvidas rapidamente. No app, estão disponíveis informações como o fluxo de votação, os procedimentos a serem adotados na seção eleitoral, soluções para problemas já diagnosticados, notificações com alertas sobre as zonas eleitorais de cada município e canais de apoio com materiais como o Manual do Mesário, entre outras.

Até o dia 22 de setembro, mais de 325 mil downloads do aplicativo já haviam sido feitos.

Baixe o app Mesário nas lojas on-line Google Play e App Store.

Serviço à democracia

O mesário é peça fundamental para garantir o sucesso de uma eleição, atuando na recepção dos eleitores e na condução dos trabalhos na seção eleitoral. Qualquer pessoa maior de 18 anos e que esteja em situação regular com a Justiça Eleitoral pode trabalhar como mesário nas eleições. Os mesários são designados para seções eleitorais dentro da zona eleitoral em que estão inscritos.

Leia mais:  Governador e primeira-dama são homenageados por ações desenvolvidas em prol das famílias

O trabalho de mesário não é remunerado, mas ele faz jus a auxílio-alimentação no 1º turno e, se houver, também no 2º turno das eleições. O mesário também tem direito a dois dias de folga para cada dia que passar nos treinamentos oferecidos pela Justiça Eleitoral, ou trabalhando na função para a qual for designado no dia da votação.

Além disso, ele recebe um certificado pelos serviços prestados e tem preferência no desempate em concursos públicos, desde que previsto no edital do certame.

 

Fonte: TSE

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana