conecte-se conosco


Educação

Profissionais da Educação de Cuiabá participam do V Congresso Nacional de Educação da ANEC

Publicado

O secretário de Educação de Cuiabá, Alex Vieira Passos, representando o prefeito Emanuel Pinheiro, participou  no Centro de Eventos Pantanal, da abertura do V Congresso Nacional de Educação da ANEC (Associação Nacional de Educação Católica do Brasil).

O evento que inicia hoje e vai até o dia 27 de março tem como tema a Inovação, Sustentabilidade e Humanismo Solidário: Quais os sentidos? Quais os propósitos”, e conta com a participação de cerca de 1.500 profissionais do ensino de todo o país, Institutos de Ensino Superior associados à ANEC e  gestores e profissionais da educação, professores, alunos e demais interessados.

Na programação do evento, além de palestras, minicursos, mesas-redondas e exposições serão plantadas, em comemoração ao aniversário de Cuiabá, 300 mudas de árvores.

O secretário de Educação, Alex Vieira Passos destacou a importância do evento e disse que a gestão Emanuel Pinheiro prioriza a humanização, a inovação, formação integral dos mais de 51 mil alunos matriculados na rede municipal de Educação.

“A temática do V Congresso Nacional de Educação da Associação Nacional de Educação Católica vem ao encontro dos valores que estão sendo implementados pela gestão no Ensino da capital. A humanização, a inovação assim como a formação de integral de nossos alunos são metas que buscamos alcançar visando formar cidadãos que estejam a serviço do humanismo integral, capazes de dialogar e respeitar as diferenças culturais e religiosas e preocupadas com o desenvolvimento da nossa Cuiabá”, destacou Alex Vieira Passos.

Leia mais:  Aplicativo medirá o uso de tecnologia pelas escolas

O presidente da Anec, Ir. PauloFossati, falou sobre o grande desafio que a Educação enfrenta nos dias de hoje e agradeceu a receptividade da capital mato-grossense. “Nos 300 anos de Cuiabá, queremos deixar uma marca positiva para a Educação. Este é um momento de aprendizado e compartilhamento de ideias”, salientou.

Cerca de 100 profissionais da Educação da rede publica municipal de educação de Cuiabá estão participando do evento.

Estiveram presentes à abertura oficial do congresso o deputado federal Emanuel Pinheiro Neto, a Irmã Márcia Santos, da congregação das Irmãs Azuis, do Notre Dame de Lourdes e conselheira da Anec, autoridades religiosas e da Educação.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
Comentários Facebook
publicidade

Educação

Greve na Educação: Sintep/MT reafirma que cumprir Leis é obrigação não avanço

Publicado

por

Na tentativa de sensibilizar a população contra a Greve na rede estadual, o governo se esforça para manter a imagem de negociador. De maneira equivocada divulga avanços na pauta de reivindicações ao apontar como encaminhadas pautas que já fazem parte da carreira e estavam postergadas pelo estado, tais como: Licença prêmio e qualificação que são direitos assegurados em lei.

O governo tem destacado avanços quando na verdade apenas cumpre a lei. “A prática dos governos tem sido a retirada de uma vez de direitos e depois ela é dada a conta gostas para dar a sensação de que está dando alguma coisa”, relata o secretário de redes municipais do Sintep/MT, Henrique Lopes.

Concurso Público é um dos pontos mais significativos na falta de vontade política segundo avaliam os dirigentes do Sindicato. Desde 2018, quando foi realizado o concurso público, as vagas disponibilizadas já eram insuficientes para a demanda das escolas. “Mesmo chamando todos os aprovados, há necessidade avançar para os classificados e resolver a questão dos habilitados, para que se reduza os contratos temporários em vagas livres”, afirma o presidente do Sintep/MT, Valdeir Pereira.

Leia mais:  Ministra suspende decisões judiciais que determinaram operações em universidades

Os contratados são pessoas que estão na escola em um ano, no próximo não sabem se terão aulas. Isso gera dificuldade para que esses profissionais articulem suas vidas e as escolas, dificuldade para articular o projeto político pedagógico. Contudo, passado um ano, o governo justifica que não sabe quais são as vagas livres ocupadas por contratados e ainda estão fazendo o levantamento.

Para as demanda emperradas, o governo apresenta alegações legislativas. “O governo lê apenas as partes das leis que são conveniente, que lhe interessa”, ressalta Valdeir Pereira. E reafirma que as medidas adotadas na gestão Mauro Mendes atendem ao modelo de desenvolvimento econômico do estado, com foco no agronegócio. “A Educação como política pública, mais uma vez é deixada para segundo plano”, conclui.

Assessoria/Sintep-MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana